Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Encontrei truques para mudar a forma do meu corpo sem estilistas (e aprendi a me vestir melhor)

2--1
51k

Infelizmente, nem todos nasceram com um dom para identificar os melhores padrões de moda, estilo e beleza. Meu nome é Julia e pertenço ao grupo das mulheres menos afortunadas. Felizmente, nada é impossível: se pode aprender a combinar as roupas da maneira certa e escolher peças que ocultem falhas e ressaltam qualidades. O principal é conhecer algumas regrinhas básicas de moda e estilo. Eu nunca soube escolher roupas, então sempre me vestia de maneira discreta e monótona. Mas me cansei disso.

A equipe do Incrível.club decidiu que lutar pela aparência ideal é possível e até necessário. Portanto, me ofereci para participar de um experimento: minha tarefa era diversificar um pouco o meu guarda-roupa sem estilistas. Às vezes, era permitido navegar na Internet em busca de dicas. Verifiquei por conta própria em quais roupas eu poderia parecer perfeita e em quais não, e agora posso dar algumas sugestões que realmente funcionam.

Como bônus no final do artigo, vou contar o que mais, além de escolher roupas, esse experimento inesperadamente me ensinou.

Então, fui a uma loja e comecei a experimentar quase tudo. Eis o que encontrei e em quais combinações decidi apostar.

  • Dizem que uma faixa vertical remete a uma aparência mais magra e uma horizontal, pelo contrário, engorda. Mas a teoria do físico alemão Hermann von Helmholtz afirma que um quadrado que consiste em linhas horizontais parece mais alto do que é e um quadrado de linhas verticais aparenta ser mais largo. De fato, as listras horizontais parecem estar longe de te deixar “cheinha”. Para mim, essa foi uma descoberta que ameaça expandir significativamente as possibilidades do guarda-roupa.
  • Os estilistas aconselham a escolher roupas de acordo com o seu tamanho. Peças pequenas destacam todas as falhas: nos locais mais desnecessários, o tecido é esticado, encurtado e dobrado. Provei o mesmo vestido em tamanhos diferentes e percebi que poderia jogar fora a metade do meu guarda-roupa, pois as peças ficam bem apertadas em mim.

Ilusão de ótica

  • Sabe-se que as cores podem nos ajudar a alterar visualmente as proporções do corpo. Por exemplo, com o preto, geralmente parecemos mais esbeltas, pois tons escuros absorvem a luz e, assim, reduzem visualmente o volume. Esse efeito é visível na foto acima. Uma ampla faixa horizontal no cinto, de acordo com todas as regras, deveria engordar. Mas, usando esse vestido, fiquei impressionada com o quão fina a minha cintura parece.
  • Sapatos pretos são considerados clássicos, mas com meia-calça cor de pele, os nude parecem mais apropriados, pois alongam visualmente as pernas. O efeito “tom sobre tom” funciona da seguinte forma: se escolher sapatos e meia-calça no mesmo esquema de cores, as pernas e os calçados parecerão uma coisa só. Isso dá a impressão de que as pernas são um pouco mais longas do que realmente são. Provei sapatos pretos e beges e descobri que os saltos dos sapatos pretos são 2,5 vezes mais altos, mas os calçados na cor bege realmente ficam melhores.
  • De acordo com a teoria do mesmo Hermann von Helmholtz, um quadrado delimitado por listras escuras acima e abaixo parece ser mais alto do que um quadrado delimitado por listras brancas. Portanto, é melhor não usar um vestido ou saia com uma faixa preta na bainha com meia-calça preta: tudo se funde e parece que o vestido termina na faixa branca, que fica acima. Isso opticamente “rouba” uma parte do corpo e, como resultado, você parece mais baixa e mais cheinha do que queria. Sempre pensei que a cor preta acrescentasse harmonia. Mas, com o mesmo vestido, é possível parecer mais alta e magra se usar meia-calça na cor bege.
  • Eu sabia que qualquer faixa transversal engordava. Mas, ao que parece, existem nuances: faixas largas não escondem falhas e acrescentam volume à silhueta. No entanto, faixas horizontais finas estreitam o corpo, enfatizando a silhueta e ocultando saliências e protuberâncias. Experimentei um vestido com uma faixa larga que não me agradou. Mas o segundo tinha linhas estreitas, e depois de colocá-lo, entendi que todas as histórias de que listras horizontais engordam são mentira. Veja como traz bons resultados o uso de listras finas; como essa estratégia enfatiza o busto e estreita os quadris, além de mascarar tudo o que deseja esconder.
  • Uma saia midi pode deixar a silhueta mais alta e elegante, mas o comprimento dela pode ser muito traiçoeiro para meninas baixinhas. Os vestidos e as saias midi precisam ser usados corretamente e a maneira mais adequada e mais confiável de não se atrapalhar com esse comprimento é usar sapatos de salto bem alto. As fotos acima mostram claramente que, com um salto, essa saia parece muito mais vantajosa do que sem ele.
  • As linhas que convergem para o centro da silhueta estreitam visualmente a cintura e expandem o tórax e o abdômen. Devido ao efeito contrário, surge a ilusão de Müller-Lyer, e voilà — nessas roupas, parecemos mais esbeltas e altas. De fato, com um sobretudo reto, a figura não parece muito elegante. Portanto, quando quero parecer mais feminina, visto um casaco preto justo.
  • Listras verticais contrastantes nas laterais são uma maneira ideal de tornar uma modelo visualmente mais esbelta. Nesse caso, a ilusão de ótica funciona perfeitamente: as listras estreitas marcam a silhueta e ocultam o volume. E se elas forem curvas, a figura assumirá a forma de uma ampulheta. Talvez toda mulher precise de um vestido desse tipo: uma “cheinha” parecerá mais esbelta enquanto uma mulher magra terá um visual mais proeminente.

Esse experimento abriu meus olhos. Depois disso, definitivamente comprarei roupas com faixas horizontais finas sem medo e pensarei em como comprar um vestido com listras contrastantes nas laterais. Quero dizer um “não” às roupas de tamanho menor, mas um “sim” a calçados beges.

Além disso, descobri que experimentar roupas de novos modelos, cores e estilos é necessário: convém olhar para si mesma de um ângulo diferente e entender que alguns perfis também são adequados para você, e não apenas para as modelos de revistas famosas.

Bônus: uma selfie no provador ajuda a evitar compras por impulso

Tirar uma selfie no provador é a maneira ideal de evitar compras impulsivas, que geralmente não são bem-sucedidas. Ao tirar fotos em cada novo look, você pode se olhar de um ângulo diferente e definir se uma peça é adequada ou não para o seu perfil. No caso da escolha de um novo guarda-roupa, isso é uma necessidade.

O que você achou desse experimento? Será que tem seus próprios truques para escolher roupas? Compartilhe-os com a gente!

2--1
51k