Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

10 Vantagens em deixar os bebês comerem com as mãos, mesmo que fiquem sujos

Cada estágio do crescimento de uma criança é maravilhoso. Quando a família inicia a introdução alimentar, os responsáveis geralmente discutem entre deixá-la comer com suas mãozinhas curiosas ou ensiná-la a usar talheres. Com o tempo, é normal que as crianças aprendam a usar o garfo, a faca, a colher... Mas é importante que deixemos os bebês usarem as mãos para provar os alimentos, porque essa atividade pode ser boa para o seu desenvolvimento. Sim, mesmo que se sujem a ponto de terem de ir direto para o banho após a refeição. Os pediatras chamam essa forma de alimentação infantil de método Baby Led-Weaning.

Incrível.club gosta de trazer novas ideias e opções para o crescimento saudável das crianças. Por isso, quer contar a você sobre esse método e os 5 benefícios de deixar o seu bebê comer com as mãos.

O método BLW ou Baby-Led Weaning

BLW foi criado no Reino Unido há alguns anos. Esse método incentiva que o bebê explore o mundo da comida com as mãos. Embora as mães tenham dificuldade em aceitar a ideia de deixar o bebê terminar uma refeição com comida da cabeça aos pés, esse método ensina que os pequenos irão descobrir texturas, aromas e sabores por conta própria, estimulando todos os seus sentidos e suas emoções, ajudando no seu desenvolvimento e no seu futuro relacionamento com alimentos. Antes de começar a deixar o bebê comer sozinho, sem talheres, é necessário levar em consideração algumas orientações:

  • O bebê nunca deve ficar sozinho na hora de comer. Comer com as mãos não significa que a mãe não deva estar por perto;

  • O bebê precisa mostrar interesse pela comida e não ter mais o reflexo de extrusão, que é quando ele “cospe” o alimento com a língua;

  • O bebê deve ser capaz de sentar-se na posição vertical. A comida é oferecida pela mãe, mas não dada na boca;

  • O ideal seria que o bebê comesse sentado à mesa com o restante da família;

  • Não é necessário que o bebê tenha dentes.

Quando o bebê estiver pronto, comer com as mãos beneficiará seu desenvolvimento.

1. Desenvolvimento das habilidades motoras finas

Ao oferecer alimentos pequenos, finos ou de formatos diferentes, o bebê aprimora sua capacidade de pegar objetos que exigem esforço e habilidade. Aprende também para que serve cada parte de suas mãos, exercita-as e fortalece sua mobilidade. Com o tempo, o bebê vai querer imitar a família e utilizar os talheres. A prática fará com que se sinta seguro e ele poderá até segurar o copo de água sozinho, sem problemas.

2. Desenvolvimento da coordenação olho/mão

A coordenação olho/mão é desenvolvida e melhora conforme o bebê escolhe, de tudo aquilo que vê no prato, o que quer levar à boca. Ele pega o que chama sua atenção e decide se irá experimentar ou não.

3. Desenvolvimento do toque

O bebê vê diferentes alimentos em um prato. Ele os pega, examina, relaciona cores e sabores às diferentes texturas e tamanhos, estimulando seu senso de toque.

4. Desenvolvimento de anticorpos

O fato de as mãos do bebê estarem em contato com a comida auxilia o organismo a criar anticorpos. Ao mesmo tempo, o estômago cria uma maior resistência a infecções.

5. Desenvolvimento da independência

No começo, comer com as mãos não é fácil. O bebê tem que conseguir pegar aquilo que quer e levar esse alimento à boca. Conforme aprende a pegar cada alimento, vai descobrindo sua própria capacidade. Isso estimula seu desejo de continuar aprendendo e conquistar sua autonomia.

6. Desenvolvimento do controle de apetite

Um estudo relacionou o método BLW ao controle de saciedade. Até o momento em que o bebê começa a comer sozinho, ele associa “fome” ao leite materno. Nessa nova fase, ele deve aprender a controlar seu apetite para parar de comer assim que estiver satisfeito. Essa forma é uma base para construir futuros hábitos alimentares saudáveis e equilibrados.

7. Desenvolvimento da curiosidade natural sobre os alimentos

De acordo com uma pesquisa, as crianças podem manifestar certas dificuldades em aceitar alimentos sólidos, caso não sejam introduzidos em sua dieta antes dos 10 meses de vida. O bebê sente curiosidade natural em relação à comida a partir de mais ou menos 6 meses. Esse é o momento ideal para apresentar diferentes alimentos para que ele possa espremer, amassar, provar, cheirar. No futuro, é provável que a criança aceite alimentos novos e saudáveis.

8. Controle de possíveis alergias e intolerâncias

Ao escolher utilizar esse método para alimentação de seu bebê, os alimentos devem ser introduzidos um a um, para que ele possa ter o controle do que está comendo e da quantidade adequada e necessária. Isso facilita a detecção de possíveis intolerâncias ou alergias e as impede a tempo. Além disso, essa forma faz com que a criança aprenda a diferenciar aquilo de que gosta daquilo de que não gosta.

9. Amamentação prolongada

O fato de o bebê já comer alimentos sólidos não significa que não precisará mais do leite materno. Essa será sua principal fonte nutricional, caso o bebê não se sinta muito saciado com a comida e continue a pedir leite. A comida deve ser um complemento, até que ele esteja pronto para parar de mamar. O leite materno contém um hormônio chamado leptina, que ajuda a criança a sentir saciedade e, portanto, controla seu apetite.

10. Desenvolvimento da socialização com a família

Posicionar o bebê à mesa, junto com o restante da família, ajuda a desenvolver um bom relacionamento com a comida e com os demais. Alimentar-se com a família é uma ótima maneira de evitar a obesidade infantil no futuro. Além disso, ajuda o pequeno a aceitar mais rapidamente que é preciso comer o mesmo que os demais. O método BLW baseia-se na ideia de que a criança se ajuste à dieta seguida por sua família. Obviamente, devemos prestar atenção para que a alimentação seja saudável e balanceada.

Quando e como começar

De acordo com a UNICEF, os bebês devem ser amamentados até os seis meses de vida. Após essa idade, o pediatra indicará os alimentos que poderão ser oferecidos.

Os alimentos oferecidos ao pequeno devem ser de um tamanho que eles sejam capazes de pegar, que encaixem facilmente em suas mãos, mas um pouco maiores. A textura do alimento deve ser macia, ser fácil de mastigar ou desmanchar na boca, já que no início eles ainda não possuem molares. A carne deve ser cortada na fibra, na transversal.

O chão pode ser limpo e a roupa pode ser lavada, mas o estímulo para o desenvolvimento dos bebês ocorre apenas uma vez. Procure ter bastante paciência e deixe seu filho desfrutar da refeição com as mãos, sem restrições.

Você já conhecia o método BLW? Qual o alimento de que seu bebê mais gosta? Já utiliza ou conhece alguém que deixa a criança comer com as mãos? Conte-nos sua experiência!

Compartilhar este artigo