Incrível
Incrível

10 Beldades do passado que cuidavam tão bem de suas aparências quanto as estrelas modernas

Hoje, os avanços na indústria cosmética atingiram tais níveis, que mesmo os membros da realeza não se incomodam mais em adquirir alguns cosméticos nas prateleiras das lojas. A duquesa de Cambridge, por exemplo, tem até uma série de produtos favoritos. Contudo, no passado distante, a nobreza não podia se dar a tais luxos e tinha de inventar suas próprias receitas de beleza.

Incrível.club descobriu como as nobres damas de épocas passadas costumavam cuidar de si mesmas, e agora quer compartilhar alguns de seus segredinhos de beleza.

Cleópatra

  • Segundo algumas versões, a rainha egípcia massageava seu rosto diariamente com gel de aloe vera. Acredita-se que esse gel dava à sua pele uma cor especial. Cleópatra pode ter usado aloe vera não só para cuidados da pele, mas também como colírio.
  • Há também especulações de que a rainha prevenia odores corporais com a ajuda de gomas de alfarroba e óleos essenciais. Como fragrância perfumada ela usava rosa, cardamomo e canela. E nos lábios, passava pigmentos extraídos de besouros e formigas amassados.

Nefertiti

Os segredos de beleza da rainha egípcia eram literalmente arriscados, como por exemplo, usar batom que continha bromo venenoso e pintar os olhos de preto com um pigmento feito de chumbo. Nefertiti também removia todos os pelos do corpo, incluindo seus cabelos, e usava uma peruca.

Lucrécia Bórgia

  • Apesar de sua descendência espanhola, a duquesa tinha uma tonalidade de cabelo loiro incomum. Dizem que Lucrécia alcançava essa cor lavando as madeixas com uma mistura de lixívia (uma infusão de cinza de madeira) e suco de limão.
  • Esse processo levava muito tempo, ainda mais pelo fato do comprimento do cabelo da duquesa ir além dos joelhos. Há inclusive um relato de que, em certa ocasião, Lucrécia adiou uma viagem por dias apenas para lavar o cabelo.

Elizaveta Petrovna

Antes de ir para a cama, a imperatriz russa chamava para seus aposentos uma serva que coçava e massageava seus pés. Isso, entre outras coisas, ajudava a rainha com a insônia.

Caterina Sforza

  • Um dos maiores méritos da condessa Sforza que viveu na Itália durante o Renascimento é o seu manuscrito intitulado Gli Experimenti, que contém cerca de 500 experimentos e receitas médicas, alquímicas e cosméticas.
  • Para clarear a pele das mãos e do rosto, ela recomendava lavá-los com uma decocção de folhas e raízes de urtiga. Ela acreditava que uma decocção de raízes de íris ajudaria a se livrar de manchas faciais, e que seu suco daria uma bela cor ao rosto.
  • Caterina sugeria o tratamento de queda de cabelo com shampoo de excrementos de pombo, bem como uma solução de água e raízes de hera esmagadas para dar uma cor dourada às madeixas. Na composição de remoção de pelos corporais, ela adicionava arsênico, que é prejudicial à saúde.
  • O crescimento do cabelo, segundo Caterina, era fortificado por uma decocção de flor de malvarisco e pelas raízes e folhas de salsa, cozidas em água e vinagre e filtradas por um pano de feltro. Mas a condessa também descreveu um método mais original: pó de lagarto, sanguessugas e mel.
  • Para fortalecer os dentes, Caterina aconselhava massagear as gengivas com uma mistura de água de camomila e mel de rosas. E para se livrar das sardas, ela usava a seguinte receita: misture dois ovos de galinha com vinagre, deixe repousar por nove dias, depois cozinhe em fogo baixo para purificar a mistura e adicione suco de melancia pouco antes de lavar o rosto.

Diane de Poitiers

  • O segredo da eterna juventude da amada do rei francês Henri II estava nos produtos naturais. Ela não usava cosméticos que eram perigosos naquela época, pois eram à base de produtos químicos tóxicos. Diane apenas aplicava no rosto um pó de almíscar e água de rosas.
  • Para preservar sua pele, ela se lavava com água da chuva. Além disso, independentemente do clima ou época do ano, ela se levantava cedo e se banhava em água fria, de chuva ou de poço.
  • Diane tinha seu próprio tratamento antirrugas: uma máscara feita de suco de melão, cevada verde picada e gema de ovo misturada com âmbar gris. Ela também dormia em travesseiros profundos para evitar rugas faciais.
  • Durante toda sua vida, Diane tomou uma bebida feita de ouro. No Renascimento, isso era considerado uma espécie de elixir da juventude e até mesmo uma ajuda contra muitas doenças. Mas os especialistas descobriram que havia tanto metal no organismo de Diane que seus ossos e cabelos tornaram-se quebradiços e sua pele esbranquiçada.

Ekaterina II

  • A imperatriz russa esfoliava sua face com caldo de salsa congelado. Ela também se lavava com mel e depois aplicava gordura de ganso ou banha de porco no rosto. Ekaterina tinha o costume de colocar folhas de repolho na testa e nas bochechas. A popular máscara de morango, ainda hoje usada, era aplicada com creme de leite fresco pela imperatriz, que escovava os dentes com tomilho seco e os clareava com carvão.
  • Ekaterina tinha um cabelo lindo e exuberante, que penteava com um pente mergulhado em uma decocção de celidônia. Sua maquiagem consistia principalmente em pó facial feito de farinha e batom à base de suco de beterraba e glicerina.

Agnès Sorel

  • A favorita do rei francês Charles VII recorria a métodos não convencionais, até mesmo para a sua época. Ela usava baba de caracol para combater rugas, ossos de choco triturados para sua maquiagem branca e pétalas de papoula para seu batom.
  • Agnès erguia as sobrancelhas e puxava o cabelo no alto da cabeça para acentuar a testa alta e arredondada. Ela também usava vestidos com decotes extremamente profundos e caudas de até 8 metros de comprimento, onde borrifava perfume.

Elisabeth da Baviera

  • A imperatriz austríaca usava um creme feito de cera de abelha, óleo de amêndoa, glicerina e espermacete (substância derivada da gordura animal do cachalote ou de outros cetáceos). Esse produto ajudava Elisabeth a hidratar a pele.
  • A imperatriz nunca pesou mais de 50 quilos. Ela era rígida quanto à sua figura e dormia com uma toalha fria e úmida enrolada em sua barriga para manter os músculos de seu abdômen tonificados.
  • Elisabeth seguia uma dieta rigorosa. Frequentemente comia apenas algumas fatias de laranja ou seu sorvete favorito de violeta e bebia um pouco de leite, suco de carne recém-espremido ou uma mistura de clara de ovo e sal. Ela também costumava comprar laxantes. Contudo, esse estilo de vida levou Elisabeth à exaustão.

Maria Fyodorovna

Segundo a lenda, para parecer jovem, a esposa do imperador Aleksandr III optava por um procedimento semelhante ao peeling moderno. Ela foi a Paris especialmente para isso, onde teve a camada superior da pele do rosto descamada e coberta com um tipo de verniz transparente. Ela também teve os cílios alongados com a ajuda de uma extensão do canal capilar.

Que produto natural você costuma usar em vez de cosméticos comprados?

Incrível/Mulher/10 Beldades do passado que cuidavam tão bem de suas aparências quanto as estrelas modernas
Compartilhar este artigo