Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Usuários falaram sobre os hábitos estrangeiros com os quais não conseguem se acostumar (mesmo depois de anos morando fora)

413-
207k

Quando vivemos a vida inteira em um mesmo local, às vezes pode ser difícil imaginar que pessoas de outros países vivem de maneira totalmente diferente. Em alguns lugares, é normal, por exemplo, acordar muito cedo e ir dormir às 20h30. Em outros, não é educado falar alto no transporte público. Em outros, ainda, é comum ser grosseiro com funcionários públicos. Vai entender...

Nós, do Incrível.club, encontramos histórias de pessoas que se mudaram para outros países e contaram sobre os hábitos desses locais com os quais não conseguem se acostumar. Mesmo depois de anos. No final do post, vamos compartilhar alguns depoimentos para você não perder a esperança — qualquer dificuldade pode ser superada. Acompanhe!

  • O povo suíço é muito gentil, simpático e está sempre pronto para dar conselhos e ajudar. Todos se cumprimentam nas ruas e no transporte público. Mas eu cresci em outra cultura, um pouco desprovida dessas “gentilezas gratuitas”. Éramos ensinados a ser mais comedidos. Como ir ao mercado? Sobrancelhas franzidas e lábios fechados. Sem olhar para ninguém. Por conta disso, acho muito difícil agir de outra forma. E acenar para desconhecidos. Aqui é necessário estar preparado 24 horas por dia para dizer “oi” e sorrir. A verdade é que isso até “me cansa”, porque não fui criada assim. Vivo me policiando: “Tá, relaxe a sobrancelha agora e abra o sorriso. O rapaz está se aproximando. Prepare-se para cumprimentá-lo... não se esqueça de sorrir!” © Подслушано зарубежье / Vk
  • Me mudei de Luxemburgo para a Alemanha. O que mais me surpreendeu foi que as pessoas muitas vezes não se cumprimentam nas ruas. No mais, a pontualidade — rígida — alemã pode ser mais flexível: os trens quase sempre se atrasam. Além disso, as instituições governamentais trabalham em horários muito confusos e estranhos e não consegui acostumar com o gosto dos pretzels alemães, acho que são salgados e crocantes demais. Aqui não é difícil encontrar pretzels macios e doces. Uma frustração! © Priamosish / Reddit
  • Xangai — a cidade dos contrastes. É possível estar sentada na Starbucks tomando seu café em um prédio pra lá de moderno do hotel InterContinental enquanto galinhas correm do outro lado da rua. Literalmente. Sem contar que em alguns lugares há o costume de cozinhá-las e vendê-las para os pedestres, ali mesmo. Outras vezes, você pode estar passeando por um dos bairros mais caros da cidade e vê os milionários — com casacos — em seus apartamentos. Às vezes parece uqe eles podem ter enriquecido tão rapidamente que não tiveram tempo de perder o hábito de economizar energia elétrica e se esqueceram que simplesmente poderiam investir em sistemas de aquecimento © Подслушано зарубежье / Vk
  • Mudei-me recentemente para a Austrália e não consigo me habituar ao ritmo de vida deles. Normalmente, eles acordam às 4h30 — 5h00. Aos finais de semana, é possível dormir até umas 7h00. Eles se deitam às 20h30 — 21h00. Antes, aos finais de semana, sempre dormíamos até tarde. Não consigo me acostumar. © Подслушано зарубежье / Vk
  • Muitos passam por este problema, mas raramente falam sobre ele. Quando se vive a maior parte da sua vida em um país, é muito difícil se acostumar com feriados nacionais diferentes. Para mim, o Ano Novo sempre foi um dos feriados mais importantes — talvez “o” mais. No entanto, se decidir se mudar para Israel, é um dia comum de trabalho. Em muitos lugares não há qualquer atmosfera de festividades. Um dia como qualquer outro. © Alexander Barkan / Quora
  • Nos transportes públicos do Japão, não é costume falar alto. Muito menos falar ao telefone. Ninguém vai proibir você de trocar mensagens ou de usar seu aparelho. Mas é importante deixar o celular no silencioso. Prefiro colocar no modo silencioso assim que saio de casa para não correr o risco. © Подслушано зарубежье / Vk

  • Vivo nos Países Baixos há um ano e meio e não consigo aceitar o fato de que aqui não há grandes supermercados. Não há um lugar onde se possa comprar tudo de uma vez. Também é difícil encontrar grandes shoppings — com restaurantes, lojas, áreas de entretenimento e estacionamento gratuito fechado. © Подслушано зарубежье / Vk

  • Na Suécia, há muitas pessoas sem filhos. De qualquer idade, não só as pessoas mais novas. Não sei o porquê, mas elas não querem ter crianças. Perguntei a uma senhora que não tinha filhos: “Não é solitário agora viver sozinha? Não se arrepende de não ter tido filhos?” Ela respondeu: “Arrependimento do quê? Sempre fui independente e nunca quis abrir mão do meu conforto e da minha liberdade”. Ela parecia feliz. Tinha uns 80 anos e viajava pelo mundo de jipe. Também se comunicava com um senhor que vivia em um lar de idosos nos Estados Unidos e que estava planejando visitá-la no Natal. © Подслушано зарубежье / Vk
  • Mudei-me dos Estados Unidos para a Nova Zelândia. Aqui, muitas pessoas andam descalças, em escritórios, supermercados e escolas. Para todos os lados. Um dia fui ao médico e a doutora estava descalça. Sinceramente, ainda acho muito estranho. © flyboyfl / Reddit
  • Uma peculiaridade do Chipre é o estilo de vida calmo. Ao extremo. Cipriotas parecem nunca estar com pressa. Promessas não são garantias. O tempo é relativo. Eles têm o conceito de “siga-siga”, que significa algo como “não se apresse, aproveite o momento”. Vivem pelo prazer de viver e não correm atrás de dinheiro. O importante é que tenham o suficiente para se sustentar. © Подслушано зарубежье / Vk
  • Fui dos Estados Unidos para a Alemanha. Gosto muito de morar aqui, mas há alguns “poréns”. Banheiros públicos são geralmente pagos — de 50 centavos a um euro. Eles não oferecem água gratuita nos restaurantes; você precisa pedir especificamente pela água “da bica” (“da torneira”), caso contrário, podem trazer uma garrafa de água comum, dessas que são vendidas — e evidentemente ela será cobrada. Não consigo me acostumar com isso. Só quero ter acesso gratuito à água. © lildino8 / Reddit
  • Vivi um ano em Malta. Duas coisas me surpreenderam bastante. A primeira: não há sistema de drenagem para chuvas. Até porque elas são raras. Mas quando chove, as ruas ficam inundadas. O que piora a situação é que o relevo é montanhoso e, por isso, a água se acumula nas baixadas. Os carros ficam mergulhados em água. Todo ano é a mesma coisa. A segunda: todas as casas são aquecidas a gás. Quando o botijão está vazio, você precisa levá-lo até o caminhão de gás e lá poderá comprar um novo. Como encontrar o caminhão de gás? Ele passa uma vez por semana, geralmente às 6h00 da manhã, buzinando bem alto para a vizinhança inteira ouvir. © why_is_my_username / Reddit
  • Nos Estados Unidos não é costume ter cadernos com linhas traçadas (quadriculadas). 99% dos cadernos são apenas com linhas horizontais e no formato A4. E ainda com uma margem à esquerda. Por ter crescido com os cadernos de linhas traçadas foi difícil me acostumar com isso. © Виктория Сергеева / Vk
  • Sou americano e vivi no Líbano durante algum tempo. Alguns libaneses são bastante indelicados, principalmente com aqueles que trabalham no setor de serviços. Já zombaram da minha cara por eu ter sido cordial com garçons, atendentes de lojas, etc. © Shari_A_Law / Reddit
  • Sou da Escócia, mas faço faculdade nos Estados Unidos. Aqui, muitas pessoas não têm chaleiras elétricas na cozinha. Meu companheiro de quarto nem sabia o que era isso. Como vocês esquentam a água? No micro-ondas? Na panela? Isso é loucura. © HaggisHeed / Reddit
  • Vivi na França por dois anos. Aparentemente não é um hábito coletar as fezes do seu cachorro na rua. Por isso, tome cuidado quando sair de casa com sapatos novos. Um amigo me disse que viu uma senhora deixar o cachorro “ir ao banheiro” no hall de um aeroporto e depois foi embora sem limpar. © antisarcastics / Reddit
  • Sou japonês e fui morar no Reino Unido. O que mais me causa estranheza é o sistema ferroviário. Os trens são sujos e os horários, confusos. Os bilhetes são caros demais... e muitos atrasam! Uma vez meu trem estava atrasado porque teve de parar no meio do caminho. O motivo? Folhas caídas nos trilhos. © callmekorrok / Reddit
  • A maioria dos australianos brinca com tudo e com todos. Se estiver com algum grupo de amigos e não fizer alguma brincadeira — ou rir das piadas deles —, os “aussies” podem achar você “sério demais”, chato ou simplesmente mal-educado. E dificilmente você será convidado para se reunir com eles novamente. © Подслушано зарубежье / Vk
  • Na Índia ainda existe o sistema de castas. Em Nova Déli, eu morava ao lado de uma senhora e do filho (adulto) dela. Nós conversávamos pela varanda com frequência. Eles eram da classe alta. Essa mulher me contou que o filho se apaixonou por uma médica, que também vinha de uma família respeitada. A garota era simpática e muito inteligente. Mas havia um “porém”: ela era de uma casta inferior à dele. Fiquei chocada ao saber que a família inteira dela foi contra o casamento dos dois somente por conta da diferença social. Por fim, a senhora disse que brigou com Deus e o mundo, mas acabou dando o consentimento para o casamento. A felicidade do filho falou mais alto. © Подслушано зарубежье / Vk

Bônus: pessoas que se mudaram para outros países, passaram por muitas dificuldades, mas não se arrependem das escolhas que fizeram

  • É normal ter medos quando se está morando em um novo país. O importante é dar um passo depois do outro. Quando me mudei para os Estados Unidos, tudo me parecia difícil e diferente. Mas hoje tudo isso ficou para trás. Aprender a dirigir: como minhas mãos tremiam nas primeiras vezes! Hoje? Passou. Também tinha receio de não conseguir pagar o aluguel. E a responsabilidade de assinar um contrato de apartamento no meu nome!? Terrível! Não é fácil. Mas é possível. Há apenas uma condição: arregaçar as mangas e seguir em frente. © Подслушано зарубежье / Vk
  • Sou da Alemanha. Há 3,5 anos me mudei para o Japão com 2 mil euros no bolso e sem proposta de trabalho. Acharam que eu estava louco ou, talvez, sonhando alto demais. Passei bastante tempo procurando um emprego. Nas horas vagas, conhecia a capital, Tóquio, que mais parecia um labirinto. Depois de dois meses, meus esforços deram frutos — tive um pouco de sorte, é verdade. Mas o fato é que hoje ainda estou morando aqui. Foi a melhor resposta que pude dar para aqueles que não acreditaram em mim. © mandrayke / Reddit

Você já morou fora? Como foi sua adaptação e quais as dificuldades que teve de enfrentar? Comente!

413-
207k