Incrível

Grupo de moradores do RN faz vigília para evitar suicidio e mostra que pequenas atitudes podem mudar o mundo

1--1
251

Na capital do Rio Grande do Norte, Natal, um grupo especial tem feito a diferença salvando outras vidas: eles decidiram acampar perto da Ponte Newton Navarro, para convencer pessoas que vão lá pensando em cometer suicídio a desistirem da tentativa. Um ato de amor que tem ajudado muita gente, visto que todos os dias as autoridades locais e os voluntários registram pelo menos uma tentativa.

No Incrível.club você vai entender como funciona essa corrente de solidariedade formada por pessoas comuns que fazem um trabalho de puro amor ao próximo.

O grupo de prevenção ao suicídio chamado Sentinelas de Cristo foi idealizado por Rubens Medeiros. O movimento começou depois que o próprio pastor, que estava voltando de um evento, encontrou e salvou uma pessoa que estava em situação de risco na ponte. Rubens decidiu fazer algo depois dessa situação e conseguiu o apoio inicial de 3 pessoas, sendo que hoje tem mais de 300 voluntários.

Os voluntários se revezam em plantões para que o auxílio possa ocorrer 24 horas por dia. Eles montaram um acampamento com barracas, guarda-sóis e muita força de vontade. A atitude chamou a atenção da imprensa e de comerciantes locais, que estão ajudando com doação de água, comida, banheiro químico e colchões para descanso. Com isso, a iniciativa cresceu e virou uma verdadeira rede de salvadores de vidas.

<p>“...queremos alertar a sociedade com uma travessia, para conscientizar sobre o problema da saúde mental...”</p>
Voluntária

Os voluntários desse projeto já receberam mais doações de equipamentos, como rádios de comunicação e motos, para ajudar nos resgates. Assim, eles trocam informações e acompanham de perto potenciais tentantes. Além disso, eles têm o apoio da Polícia Militar local, que destaca a importância do trabalho voluntário, visto que eles não têm poder efetivo para fiscalizar a ponte 24 horas por dia.

O organizador e os voluntários têm a intenção de ficar nessa “vigília” por pelo menos 30 dias. Eles querem mostrar para as autoridades municipais e estaduais a necessidade da instalação de grades ou redes no local, para que não aconteça mais nenhum incidente. As pessoas do município estão se unindo em favor de não apenas evitar, mas também de orientar para que as pessoas que precisam procurem por um tratamento especializado.

Quem participa conta muitas histórias de pessoas que foram salvas: “São pessoas de todas as idades, situação financeira e pelo mais diversos motivos, elas acabam recorrendo a essa opção desesperada...” disse uma das voluntárias. Por isso é tão importante o acompanhamento posterior. O grupo de voluntários também dá apoio psicológico às pessoas que passam pelo acampamento.

É sempre importante perceber quando uma pessoa precisa de tratamento médico urgente e serve como um alerta para que medidas sejam tomadas, incentivando as pessoas a procurarem por profissionais especializados. O preconceito em relação às doenças mentais deve ser desfeito, para que as pessoas entendam que tratar depressão, por exemplo, é tão importante e normal quanto tratar a diabetes.

<p>“Salvar uma vida foi a maior alegria da minha vida, salvei um ser humano!”</p>
Voluntária

Esse projeto nos faz acreditar que tudo pode ter uma solução. Quando temos boa vontade em ajudar ao próximo e não sabemos o que fazer, basta olhar para o lado e procurar enxergar a necessidade dos outros — sejam eles entes queridos e próximos ou desconhecidos.

E você, gostou da atitude desses voluntários? Conhece algum projeto parecido? Faz algum trabalho voluntário? Conte para nós.

1--1
251