Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Inspire-se na história de pai e filho que superaram grandes desafios e hoje encaram aventuras de 8 horas

---2
308

O engenheiro e arquiteto paulista Márcio Cruz e seu filho, Vitor, são exemplos de superação. Márcio, de 47 anos, venceu um câncer no intestino. E Vitor, hoje com 14 anos, sobreviveu a uma doença rara no coração. Recentemente, eles participaram juntos de uma das mais desafiadoras provas de aventura do País.

Foram 8,5 horas de trekking e mountain bike em trilhas íngremes sob um sol escaldante e temperaturas que passaram dos 32 graus. A prova teve, ainda, um rapel de 90 metros. No final, pai e filho cruzaram a linha de chegada na quinta posição, condição que lhes garantiu um lugar no pódio. E Márcio, o pai orgulhoso, não conseguiu conter as lágrimas.

Incrível.club traz a inspiradora história de superação de pai e filho, vencedores no esporte e, sobretudo, na vida. Ela poderá motivá-lo a nunca desistir e a valorizar o que realmente importa.

Vitor foi parar na UTI aos seis meses

Cortesia de Márcio Cruz para o Incrível.club

Márcio conta que, aos seis meses de idade, Vitor passou a apresentar problemas para respirar e palpitações no coração. Levado ao Pronto-Socorro (PS) em estado grave, teve de ficar 15 dias entubado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) . Seu coração apresentava uma frequência elevadíssima, de cerca de 400 batimentos por minuto — quando a normal seria de 89 a 119 batimentos. O pai conta que ouviu da médica responsável um diagnóstico que fez com que seu próprio coração disparasse: “Era grave, muito grave”, conta.

Vitor foi diagnosticado com uma condição rara, a Síndrome de Wolff-Parkinson-White (SWPW), caracterizada pelo ritmo cardíaco acelerado, por palpitações e até desmaios, e que pode inclusive levar à morte. A solução acabou sendo uma cirurgia, realizada no Hospital do Coração (HCor), em São Paulo.

A doença quase tirou as esperanças de Márcio

Cortesia de Márcio Cruz para o Incrível.club

Passados dois anos, seria a vez de Márcio enfrentar o maior desafio de sua vida: o arquiteto foi diagnosticado com uma neoplasia maligna no intestino. O tratamento incluiu uma cirurgia para a retirada de 80 centímetros do órgão e, depois, diversas e penosas sessões de quimioterapia. “Tive certeza de que iria morrer. Conhecia muitas pessoas que perderam a vida por causa do câncer. Mas eu tinha dois filhos, um de dois anos (Vitor) e seu irmão, de um ano. Estava pronto para lutar, mas, ao mesmo tempo, preparei tudo para que eles pudessem viver sem a minha presença”, lembra. Naquele momento, a morte era uma possibilidade concreta.

Foram necessários 10 anos para que ele fosse, oficialmente, considerado curado. Àquela altura, Márcio já estava preparado para enfrentar novos desafios, sentindo a força que a vida havia lhe dado após tantas lutas. Ele se dedicaria aos esportes de aventura.

A nova vida de aventuras

Em 2017, o pai completou, de bicicleta, com alguns amigos, o Caminho da Fé, uma rota de peregrinação de 330 quilômetros pela Serra da Mantiqueira, saindo de Águas da Prata, no Interior paulista, e terminando na basílica de Aparecida, também no estado de São Paulo. Foi no mesmo ano que ele começou a participar de corridas de aventura, provas superdesafiadoras que juntam mountain bike, trekking, rapel e remo, tudo em áreas remotas. No mesmo ano, conquistou alguns pódios na categoria estreante no circuito Haka Race, um dos mais importantes do Brasil no esporte.

Como uma espécie de agradecimento pela bênção de estar com a saúde em dia, Márcio também passou a apoiar, por meio de sua empresa, a prova Asas para Isabela, realizada anualmente em Ribeirão Pires, com o objetivo de ajudar a família da menina Isabela Scomparim, que possui paralisia cerebral, a arrecadar fundos para um tratamento no Chile.

Márcio foi patrocinador e atleta na prova “Asas para Isabela”

Mas faltava realizar um antigo sonho: correr com o filho. E os dois puderam fazer isso em 2019. Foram quatro etapas, sempre com mais de cinco horas de competição, subidas intermináveis, sol e chuva e sempre “batendo na trave” na disputa por pódios. E foi em São Roque, região bastante montanhosa do Interior de São Paulo e etapa mais desafiadora do circuito, que eles finalmente chegaram lá, com um quinto lugar.

“O Vitor se doou. Foi valente o tempo todo, superando um cansaço extenuante e câimbras fortíssimas. Mas dizem que tem o mesmo espirito batalhador do pai”, conta Márcio. Ele fica com a voz embargada ao lembrar do momento em que subiu ao pódio com o filho.

Márcio Cruz - Cortesia para o Incrível.club

Nas trilhas, uma nova relação entre pai e filho

Para além da conquista do pódio, o pai aventureiro explica que o mais importante é poder dividir momentos únicos com o filho nas trilhas e falar de assuntos sobre os quais, em situações normais, não tocariam. “São momentos em que podemos ter uma relação única entre pai e filho. Falamos sobre tudo: família, trabalho, escola e até namoradas. É uma proximidade diferente”.

O pódio talvez seja, mesmo, um detalhe para essa dupla que já superou tantos desafios. Juntos, pai e filho sabem que estão prontos para enfrentar as batalhas da vida, sempre buscando aquela força que muitas vezes só descobrimos que temos quando nos deparamos com as maiores dificuldades.

Cortesia de Márcio Cruz para o Incrível.club

Nossa equipe deseja a você muita energia e espírito de família para conquistar o seu pódio, qualquer que seja ele.

Agora queremos conhecer a sua história: conhece outros exemplos de pai e filho ou familiares que superaram grandes dificuldades? Conte para nós!

Produzido com base em material de Márcio Cruz
---2
308