Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

A história de Grace Kelly — uma das princesas mais populares e queridas da história

5--3
921

Segundo boatos, o antigo presidente francês Charles de Gaulle supostamente planejava invadir Mônaco, mas acabou abandonando essa ideia simplesmente porque não queria competir com a popularidade de Grace Kelly. O destino incrível dessa atriz de sucesso que depois se tornou princesa, parecia um verdadeiro conto de fadas e ainda toca o coração das pessoas ao redor do mundo.

Incrível.club decidiu relembrar a história dessa mulher que foi uma referência de beleza e humanidade. Confira!

O patinho feio

Grace Kelly cresceu em uma família bastante rigorosa. Na juventude, sua mãe era uma modelo de sucesso e depois se tornou uma famosa atleta. Seu pai tinha uma empresa na área de construção civil e também era atleta — ele até foi campeão olímpico de remo. A jovem Grace não se encaixava nos padrões da sua família desde o nascimento. Ao contrário de suas duas irmãs e de seu irmão, ela era tímida, um pouco estranha e um pouco acima do peso. Os pais da atriz, por serem atletas em boa forma, consideravam ela feia e acreditavam que a jovem nunca conseguiria se casar. Eles depositavam todas as suas esperanças nos outros filhos. Uma amiga da família comentou sobre a aparência de Grace na infância: “Não tínhamos ideia de que ela ficaria tão bonita. Ela sempre usava uma bandana, óculos e um suéter, nada muito especial”.

Quando a futura estrela não passou no vestibular para entrar na universidade, seus pais apenas confirmaram suas expectativas de não esperar grandes feitos dela. No entanto, a menina decidiu que queria estudar na Academia Americana de Artes Dramáticas, e embora seus pais fossem inicialmente contra essa ideia, eles mudaram de opinião mais tarde. Na época, os exames de admissão na Academia já tinham sido finalizados, mas Grace conseguiu entrar na instituição com ajuda de seu tio, um famoso e influente dramaturgo.

Destinada a ser uma estrela

De uma adolescente desajeitada, Grace, aos 18 anos, se tornou uma verdadeira beldade. Então, morando em Nova York, a jovem decidiu procurar uma agência de modelos para iniciar uma carreira no ramo. Uma loira alta e esbelta logo fez sucesso, e agentes de revistas começaram a procurá-la para sessões de fotos.

Paralelamente a carreira de modelo, Grace fez vários testes para papéis, e finalmente conseguiu estrear na Broadway na peça Pai, um drama do escritor sueco August Strindberg. Dois anos depois, aos 20 anos, ela foi convidada para fazer uma participação especial em um filme. Logo, vários diretores famosos reconheceram que Grace era uma atriz espetacular e começaram a convidá-la para suas produções.

Por seu papel em Mogambo, Grace foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. E já no ano seguinte, ela ganhou esse prestigiado prêmio na categoria de Melhor Atriz pelo seu trabalho no filme Amar é Sofrer.

Grace Kelly foi notada pelo lendário diretor Alfred Hitchcock, com quem trabalhou em três projetos, dos quais, dois são considerados as melhores obras desse grande mestre do cinema: Disque M para Matar Janela Indiscreta.

A carreira cinematográfica de Grace Kelly não durou muito, apenas quatro anos, de 1952 até 1956. No entanto, o Instituto Americano de Cinema colocou a atriz 13º lugar na lista das maiores estrelas do cinema. A lista inclui 50 lendas de Hollywood — 25 homens e 25 mulheres.

O encontro que mudou a vida da atriz

O príncipe Rainier III de Mônaco e Grace Kelly se conheceram no Festival de Cinema de Cannes. De acordo com o protocolo do evento, estava prevista uma sessão de fotos entre os dois para uma revista. A propósito, segundo conhecidos da atriz, ela queria cancelar esse compromisso devido à agenda lotada.

Em geral, parecia que tudo estava contra esse encontro. Grace e o príncipe ficaram presos em um engarrafamento devido a um protesto de trabalhadores. Como resultado, ela não estava nada contente com a sua aparência, e ele chegou ao encontro completamente sem humor. No entanto, quando Rainier III viu a atriz ensaiando uma reverência em frente ao espelho foi amor à primeira vista.

Houve uma conexão imediata entre os dois, e seis meses mais tarde o príncipe apaixonado voou para os Estados Unidos e pediu a benção dos pais da atriz para o casamento. Ele pediu a mão de Grace na véspera do Natal e lhe deu um modesto anel de noivado, que logo foi substituído pelo famoso anel com um diamante de dez quilates.

A união matrimonial dos dois se tornou objeto de discussão geral na sociedade, e muitos membros da comitiva política do príncipe tentaram obter o máximo de vantagens com o evento. O fato é que, em meados do século XX, o principado de Mônaco não era o lugar prestigiado dos milionários como é hoje em dia. Era um estado minúsculo, não muito rico e não era um destino muito popular entre os turistas. Todas as esperanças foram depositadas no novo governante. Um dos melhores amigos de Rainier III, o magnata Aristóteles Onassis, aconselhou o príncipe dizendo que a melhor maneira de atrair atenção seria se casar com alguém como Marilyn Monroe ou Grace Kelly. Bem, Onassis estava certo: o casamento realmente fez uma grande propaganda para Mônaco pelas décadas seguintes. Turistas começaram a visitar o principado e bilionários começaram a comprar imóveis por lá.

Não é de se surpreender que surgiram alguns rumores de que o príncipe se casou por interesse, como parte de uma estratégia de relações públicas para atrair investimentos para o pobre estado de Mônaco

O casamento também foi muito benéfico para os pais de Grace, porque abriu caminho para eles entrarem na alta sociedade de Nova York. A propósito, quando conheceram Rainier III, eles pensavam que o príncipe era governante do Marrocos, e não de Mônaco. Como dote, os pais da noiva pagaram cerca de 2 milhões de dólares e, ao mesmo tempo, a futura princesa ainda precisou passar pelo protocolo de casamento real, sendo submetida a um teste de fertilidade e a um teste informal de virgindade. A atriz não teve problemas com o primeiro, já com o segundo... Bem, decidiram fechar os olhos para o resultado.

Princesa Grace

O matrimônio de Grace Kelly e Rainier III foi chamado de o casamento do século. Segundo algumas estimativas, a celebração de uma semana ultrapassou até o casamento da rainha Elizabeth II com o duque Filipe em termos de gastos e estrutura.

No dia do casamento, a noiva chegou à costa em um cruzeiro de luxo. Ao descer para o píer e encontrar o seu noivo, uma chuva de cravos vermelhos e brancos caiu do céu. A celebração custou, de acordo com várias fontes, entre 45 a 55 milhões de dólares, sendo a maior parte dos custos patrocinados pelo estúdio de cinema MGM, no qual a atriz trabalhava. E foi esse mesmo estúdio que transmitiu o casamento na televisão.

O lendário vestido de noiva usado na cerimônia foi bordado com pérolas e com renda de Bruxelas vintage, tendo custado cerca de 300 mil dólares. No entanto, Grace não ficou feliz com toda a atenção que recebeu da mídia: “Foi o pior dia da minha vida. Claro, houve momentos de emoção. Mas, em geral, estava tão cansada da atenção dos jornalistas que, por mais de um ano, não li nenhum artigo sobre mim e meu marido” — foi assim que Grace lembrou do dia do seu casamento mais tarde.

Pela vida na realeza, Grace teve de fazer um sacrifício pesado, desistir de sua carreira como atriz para sempre. A partir daquele momento, ela tinha de passar uma única imagem — a da esposa do governante de Mônaco. Seu amigo de longa data Alfred Hitchcock disse que ele “estava muito feliz por Grace ter encontrado um papel tão bom para si mesma”.

Alguns anos depois, a princesa tentou quebrar essa tradição — Alfred Hitchcock lhe ofereceu um papel em seu novo filme. No mais, seu marido quase concordou em deixá-la participar das filmagens, mas os moradores do principado eram categoricamente contra, dizendo que “nossa princesa não pode e não deve atuar em filmes como atriz!” No fim, Grace acabou obedecendo à vontade do povo. Segundo parentes, após esse evento, ela entrou em depressão e praticamente não saiu do quarto por uma semana. A incapacidade de retornar ao seu amado mundo das artes acabou por se tornar uma verdadeira tragédia para a vida de Grace Kelly.

Apesar disso, a princesa se recompôs e conquistou o amor do povo de Mônaco. Inclusive, foi ela quem introduziu a tradição natalina de receber crianças no palácio real para troca de presentes, e, em geral, deu uma nova vida ao principado.

A gaiola de ouro

Para o público, tudo era perfeito no casamento da estrela. Rainier III era herdeiro do trono e um homem honrado. Ela, uma ex-estrela de Hollywood com um Oscar e uma das mulheres mais belas da sua época. No entanto, com o passar do tempo, ficou claro que a imagem do casal unido e forte não passava disso — uma imagem. Grace se sentiu especialmente sobrecarregada, pois sua nova casa, que deveria ser um paraíso, acabou se transformando em uma gaiola de ouro. Além do fato de ela ter sido proibida de continuar sua carreira como atriz, os filmes com sua participação tiveram sua exibição proibida em Mônaco. A princesa então decidiu procurar a felicidade na maternidade e deu à luz a três herdeiros: Caroline Luísa Margarida Grimaldi, Alberto II (atual príncipe soberano de Mônaco) e Stéphanie Marie Elisabeth Grimaldi.

A propósito, para esconder o início da sua primeira gravidez de fotógrafos indesejados, a princesa passou a manter sua bolsa da Hermès, que ela usava constantemente, perto da barriga. Posteriormente, esse modelo de bolsa se tornou um acessório permanente no catálogo da grife, e eles o nomearam como “Kelly”.

Dizem que a princesa idolatrava seus filhos e, aparentemente, os mimava bastante. Eles cresceram rebeldes e muitas vezes agiam de maneira inadequada. As suas filhas, na juventude, lembravam o próprio comportamento de Grace: não obedeciam aos pais e andavam com pessoas duvidosas.

A vida de Grace Kelly ao lado de seu marido não foi só flores. Com o tempo, tornou-se claro que eles eram indivíduos completamente diferentes. Muitas pessoas consideravam a princesa uma mulher com um temperamento calmo e até frio, mas essa impressão foi criada muito mais tarde, depois de Grace ter se tornado membro da família real. Antes disso, ela costumava ser bastante temperamental. Hitchcockchamava de “um vulcão coberto com neve que podia explodir a qualquer momento”. E Rainier III era um homem caseiro e calmo. Como resultado, ele costumava ficar entediado com as recepções organizadas por ela e ria de seus passatempos. Além disso, a imagem da esposa perfeita começou a pesar sobre príncipe. Talvez ele tivesse ciúmes da popularidade de Grace, e a princesa sentia cada vez mais que ninguém precisava dela e temia a velhice.

Há rumores de que foi durante esse período que o diretor austríaco Robert Dornhelm, que era 18 anos mais novo que Grace, passou a ser um grande amigo da princesa. Pouco antes do trágico acidente que tiraria sua vida, Grace passava cada vez mais tempo em Paris, longe do marido. Ela não podia se divorciar, pois seus filhos seriam tirados dela.

O acidente de carro

Em 13 de setembro de 1982, a princesa estava dirigindo com sua filha caçula Stéphanie e, segundo boatos, elas tiveram uma discussão acalorada. Logo em seguida, Grace teve um AVC. O carro saiu da estrada e caiu diretamente em um precipício. Stéphanie sofreu numerosos hematomas e uma grave fratura no pescoço, mas os ferimentos de Grace foram letais. Apesar dos esforços dos médicos, eles não conseguiram salvá-la.

A morte de Grace Kelly foi um golpe terrível para todos. Ela tinha apenas 52 anos. Logo se espalharam rumores de que o acidente de carro foi planejado por alguém, mas a polícia não encontrou evidências para essa afirmação.

O funeral da princesa consorte reuniu milhões de pessoas e celebridades de toda Europa e dos Estados Unidos. O príncipe Rainier III nunca mais se casou. Após a morte de Grace, ele construiu um jardim de rosas em Mônaco aberto para visitação pública. A princesa gostava muito de flores e o jardim possui uma estátua em sua homenagem cercada por quatro mil rosas. O príncipe Rainier III morreu aos 81 anos em 2005.

Por fim, sua história de amor inspirou vários filmes, pois ainda que parecesse um conto de fadas, não teve um final feliz.

E você, acha que o casamento de Grace Kelly com Rainier III, príncipe de Mônaco, foi uma estratégia de marketing ou uma verdadeira história de amor? Você sacrificaria tudo para se tornar membro de uma família real? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa AFP / EAST NEWS, EAST NEWS
5--3
921