Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

9 Girafas em perigo de extinção foram resgatadas de uma ilha que iria desaparecer

4-35
297

A imagem de uma girafa viajando em uma barcaça, cruzando um lago para sobreviver, pode soar como uma cena de filme, mas é um episódio real. O avanço das águas sobre a Ilha Longicharo, no Quênia, devido às fortes chuvas, ao desmatamento e às mudanças geológicas, ameaçava a vida de um grupo de girafas. Assim que os conservacionistas se deram conta do problema, teve início uma operação complexa que durou vários meses, com o objetivo de tirar os animais de lá.

O Incrível.club costuma acompanhar de perto histórias envolvendo os animais, mas esse caso, em particular, emocionou desde o início por unir diferentes grupos em torno de um objetivo. Por isso, é claro, decidimos compartilhar toda a história com você.

Qual era a situação

Há aproximadamente uma década, o governo queniano transportou uma série de girafas para a península Longicharo, no lago Baringo, com a intenção de mantê-las afastadas dos caçadores e pensando em restabelecer a população da espécie. Dez anos depois, o plano começou a falhar, pois o nível da água começou a subir perigosamente. Assim, o que antes era uma península se transformou em uma ilha. Por isso, as autoridades precisaram pensar em uma estratégia para resgatar os animais que se encontravam presos no lugar.

As últimas de uma espécie

Apesar de todos os animais serem importantes, essas nove girafas têm algo em particular: fazem parte da subespécie Rothschild, da qual não restam muitos exemplares no mundo. A vida em liberdade na ilha se complicou porque o nível da água reduziu consideravelmente o espaço habitável, assim como a água potável, a vegetação e os alimentos.

A união foi o primeiro passo para essa missão

A Ilha Longicharo tem a particularidade de não ser facilmente acessível às máquinas necessárias para transportar animais desse porte. Assim, os grupos Save Giraffes Now, Kenya Wildlife Service e Northern Rangelands Trust uniram suas forças para levar as girafas para a Ruko Community Conservancy.

Flutuando para mais longe

A situação mais urgente envolvia a girafa Asiwa. Devido ao avanço da água, ela tinha ficado isolada das demais. Com o tempo limitado de que dispunham, os grupos decidiram construir uma grande barcaça de aço. O problema seguinte era fazer com que Asiwa se aproximasse e subisse sozinha na barcaça. Como conseguiram esse feito?

A dificuldade para atrair um animal tão grande

A ideia era atraí-la para o barco usando mangas e outros alimentos, mas Asiwa parecia não ter nenhuma intenção de subir. Claro, ela não sabia que estavam tentando ajudá-la. Assim, tiveram de sedá-la por um tempo. Durante esse período, precisaram vendar seus olhos, colocar meias em seus ouvidos e um arreio improvisado. Tudo para evitar que a girafa entrasse em pânico ao acordar.

Começa a viagem. Destino: a liberdade

Os integrantes da equipe a guiaram lentamente pela ilha e, para sua surpresa, Asiwa continuou andando ao chegar à barcaça. Assim, eles fecharam a porta atrás dela e a viagem de seis quilômetros começou. Após uma hora sendo puxados por um barco a motor de baixa velocidade, todos chegaram sãos e salvos. “Ao chegar, tiramos o capuz e ela se foi, em seu novo habitat”, disse o presidente da Save Giraffes Now, acrescentando que Asiwa estava “totalmente tranquila” durante o traslado.

A primeira experiência serviu como orientação para o resgate dos outros animais

Resgatada a primeira girafa, restavam oito. Esse processo, iniciado em dezembro de 2020 com a primeira viagem, terminou em abril de 2021, data do traslado da última girafa fêmea. Hoje esses nove animais vivem em uma reserva onde podem viver tranquilamente, longe da atividade humana e dos caçadores clandestinos.

A espécie está em perigo

O trabalho das pessoas envolvidas nesse complexo resgate foi muito importante, pois o número de girafas Rothschild no mundo está diminuindo. Estimam-se que aproximadamente 2 mil vivam em estado selvagem, das quais 800 estão no Quênia.

Você acredita ser capaz de ajudar de alguma maneira a salvar o Planeta com suas ações diárias? De que forma?

4-35
297
Compartilhar este artigo