Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

25 Histórias sobre os momentos mais azarados que estas pessoas já passaram na vida (confessamos que demos risada)

5-41
335

A maioria das pessoas já teve aquele dia em que o azar estava reinando direto e desejou nem ter saído da cama. Mas nem todo mundo lida com esses momentos da mesma forma, e alguns até conseguem tirar boas risadas desses eventos, como os seguidores deste site e das página de humor do FacebookInstagram. Afinal, já dizia o ditado: “Dias ruins são necessários para os dias bons valerem a pena”.

Incrível.club ama fazer você dar boas gargalhadas. Por isso, selecionamos vários comentários de pessoas que contaram os dias mais azarados de suas vidas, e acreditamos que todos eles são bem engraçados. Não se esqueça de nos contar nos comentários se já passou por algo parecido.

  • Ganhei uma carona indo para a aula e óbvio que usei o dinheiro que sobrou da passagem que não precisei comprando doces. Na hora de ir para casa, eu e meu namorado estávamos com o dinheiro contado para pegar o último ônibus que ia pro meu bairro. No meio do caminho me deu muita vontade de ir ao banheiro, e tive de descer. Quando saí do banheiro, comecei a chorar e logo depois me deu um ataque de riso, pois tive de falar pro meu namorado que tinha gastado o dinheiro em doces. Começamos a caminhar — seria umas 2 horas até em casa — mas encontramos um amigo que nos emprestou o dinheiro do ônibus. Depois percebi que faltava um real, que provavelmente eu devo ter perdido. Aquele dia foi realmente terrível e hoje em dia nós rimos muito quando lembramos desse e de outros perrengues. © Laiza Monteiro/Facebook

  • Comprei cinco pastéis da promoção de 1 real cada e, quando cheguei em casa, percebi que tinha deixado a sacola no Uber e não tinha dinheiro para comprar mais, pois eu só tinha esses 5 reais. Fiquei sem dinheiro e com fome. © Neinha/Facebook
  • O dia mais azarado foi quando eu decidi acordar um pouco mais tarde para ir ao curso, afirmando que não ia fazer diferença. Daí fui pegar o ônibus e ele quebrou no meio do caminho. Troquei de ônibus e esse quebrou também. Conclusão, não cheguei no curso na hora certa e ninguém acreditou na minha história. Enfim, ganhei falta. © Emanuelle Silva/Facebook
  • Uma semana antes do lançamento do filme da banda One Direction, eu e minhas melhores amigas fomos até uma lan house comprar o ingresso, mas o lugar estava fechado. Voltamos bastante chateadas porque não fomos ao show e nem iríamos ver o filme. Pois bem, passou uma semana e o pai de uma amiga resolve nos levar. EU FIQUEI ENTUSIASMADA, juntei as moedas para comprar o ingresso e um sorvetinho no shopping, e fomos para uma cidade ao lado da nossa (a única com cinema). Quando chegamos lá, a moça do cinema disse: “Esse filme é sessão única e os ingressos esgotaram faz uma semana...” © Tainá Matos/Facebook
  • Acho que foi no meu último aniversário. Cheguei atrasada no colégio, fiquei três horas sentada ouvindo uma palestra do diretor, uma menina derrubou sorvete no meu cabelo, meu celular caiu e rachou a tela. © Sabrina Simplício/Facebook
  • Teve um dia que logo de manhã eu tropecei na rua e rasguei minha calça. Quando cheguei em casa meu celular caiu e trincou. Fui fritar um ovo para o jantar e quando o peguei da prateleira de cima, acho que apertei muito forte e ele quebrou em cima de mim. Detalhe: o ovo estava estragado! NUNCA ESQUEÇO ESSE DIA! © Sara Martins/Facebook
  • No dia que eu resolvi passar por um pasto para cortar caminho e as vacas correram atrás de mim kkkkkk. Corri tanto que parecia o Flash. © Elohá Neves/Facebook
  • O dia que eu fui trabalhar de chinelo, shorts e regata, e no exato momento que eu saí do trabalho começou a chover horrores e eu perdi os dois chinelos a caminho do ponto de ônibus. © Felipe Denardi/Facebook
  • Foi o dia que minhas Havaianas arrebentaram na escola. Me deixaram ir em casa para trocar, aí coloquei outras Havaianas. Cheguei na escola, e adivinhem? Elas arrebentaram também. Enfim, além de pobre, humilhada. © Sílvia Loureiro/Facebook

  • Um dia, eu estava voltando da escola, caí em um buraco, e fiquei metade do lado de dentro e metade do lado de fora. Para aumentar a vergonha, aconteceu na frente de um paquera. E para acabar de completar a vergonha, o ônibus da escola lotado, com gente de onde eu estudava, passou e todos me viram. © Renata Mickaelly/Facebook
  • Me convidaram para uma festa. Estava sem carro e peguei o fusca (relíquia) do meu tio sem ele saber. Chegando lá, não tinha festa alguma, era o dia errado. Na volta, o Fusca quebrou. Chamei o guincho e o cara do reboque era amigo do meu tio. © Anderson Fagundes/Facebook
  • Eu tinha uma entrevista de emprego, só que não sabia o endereço e fiquei um tempão procurando. Quando achei, na verdade era uma agência de emprego e não um emprego de fato, só nisso eu já fiquei bastante chateada. Para piorar começou a chover, eu estava sem guarda-chuva e tinha uma poça de água na frente do ponto de ônibus. Resolvi ligar para o meu namorado, mas ele não me atendeu, fiquei com raiva, taquei o celular no chão e ele quebrou. Conclusão: fiquei sem emprego e sem celular. © Aquila Alves/Facebook
  • Um dia, acordei e parecia que o mundo estava contra mim. Meu celular não ligava e eu estava passando muito mal com enjoo. Meu pai não acreditou em mim e me fez ir para a escola mesmo assim. Chegando lá, descobri que a turma toda tinha combinado de faltar e eu tive de ficar com mais três colegas em outra turma. Durante o recreio, uma menina veio me avisar que minha calça tinha rasgado. Eu pedi para ligarem para a minha mãe vir me buscar, porque ainda estava passando mal e acabei botando tudo para fora no banheiro da escola. © Amanda Hardt/Facebook
  • Não foi o dia mais azarado da minha vida, mas foi a maior vergonha da semana! Eu, plena, arrumei a bolsa para ir na casa do meu namorado, desci para comprar pão de queijo e mexi na bolsa para pegar o dinheiro. Não vi que uma roupa íntima acabou caindo na rua. Estou eu, na fila da padaria, aí chega um homem e fala: “Moça, você deixou cair”, segurando minha peça íntima nas mãos. Gente! Eu fiquei tão sem graça, que nem sabia mais o que eu queria da padaria. © Victoria Silva/Facebook

  • Aconteceu na virada do ano (dia 31/12/2020), fui tomar banho, percebi que não tinha creme, a escova tinha sumido e meu cabelo estava muito embaraçado. Quando fui ligar o chuveiro, começou a sair fumaça do fio e eu entrei em desespero. Resumindo, tive de desembaraçar o cabelo na água fria, com um pente fino e, para ajudar, o creme que minha irmã tinha comprado era o mais barato e ressecava mais do que hidratava. Eu saí do banho estressada, com a mão roxa de frio e com o cabelo todo arrebentado. © Jaqueline Assunção/Facebook

  • No Dia das Crianças na minha escola, teve sorteio de brinquedos; cada criança ganhou um número para ser sorteado e o meu era 67. Eu estava torcendo para chamarem o meu número, mas só chamavam os da dezena do 70. Daí eu quis bancar a “esperta” e troquei meu número com o de uma menina, o dela era 77. Logo depois, o número 67 foi sorteado, ela ganhou um brinquedo e eu não ganhei nada. Enfim, a azarada. © Alexia Ribeiro/Facebook

  • Fui toda animada assistir ao show do Luan Santana quando tinha 14 anos, era o primeiro rodeio da minha vida. Como eu sabia que o show ia demorar, fomos ao parque do lado brincar no meu brinquedo preferido: o Samba (ou La Bamba). Subimos e ele começou a girar, achei que ia só ficar assim e quando eu soltei a mão para tirar o cabelo do rosto, o brinquedo começou a pular. Eu caí da cadeira e fiquei no chão agarrada à perna da minha amiga. Fiquei um tempo assim, mas acabei conseguindo voltar para a cadeira. Quando acabou, fiquei com tanta vergonha que nem sei como consegui sair de lá, com toda aquela gente me olhando, rindo e até filmando. Se alguém filmou uma menina pendurada na perna de outra no Samba do show do Luan há 8 anos, me manda o vídeo, por favor. © Mirela Cristina/Facebook

  • Fiz uma conta no Tinder e marquei de sair com um garoto que conheci; acabei levando um imenso “bolo” e peguei uma chuva daquelas que mesmo com guarda-chuva você se molha toda. Quando eu estava no ponto esperando o ônibus, vários carros jogaram água de poça em mim, uma BARATA subiu no meu braço, dois ônibus que eu fiz sinal não pararam e, no final, eu voltei andando para casa. É isso, o dia mais azarado da minha vida foi hoje. © Ahsatan/Facebook

  • Um dia eu fui de chuteira para a escola, ela tinha um furo bem na ponta, mas não era grande. A turma toda ia depois do recreio para um passeio porque alguns alunos iriam fazer uma palestra. Acontece que o buraco do meu sapato começou a abrir em cima, dos lados e até embaixo. Resumindo: tive de pedir à professora para conseguir uma fita adesiva para eu ajeitar a chuteira, porque estava com vergonha de sair com metade do pé de fora. Para piorar, ela é preta e laranja (foto acima) e a fita era branca, mesmo assim passei por todo o bico e fomos para o tal passeio. Chegando lá, todo mundo ficou me olhando e eu cheia de vergonha. © Bruna Eduarda Semann/Facebook
  • Fiz uma pequena viagem de ônibus e quando desembarquei, minha mala não estava lá. Alguém pegou minha mala por engano e eu fiquei sem a minha bagagem. Comprei o básico e descobri que precisava de poucas coisas para viver. Tinha uma mala com + ou — 20 kg e acabei me virando com alguns poucos itens de higiene e três mudas de roupas por uma semana. © Vanessa Lewandowiski/Facebook
  • No dia que eu decidi faltar a aula, os alunos e os professores saíram para uma apresentação de música. Estudávamos à noite e NUNCA, NUNCA MESMO, alguém havia saído com a turma da noite, inclusive essa foi a única vez, porque era meio perigoso. Também já faltei no dia que teve um lanche no fim da aula. O incrível disso tudo é que era muito RARO eu faltar e quando eu falto sempre tem algo bom para que eu me arrependa amargamente. © Maisa Silva/Facebook
  • Estava na praça com meu namorado e, de repente, vimos um repórter e um cinegrafista andando com equipamentos. O cinegrafista colocou o tripé no ombro e, como eu estava sem óculos, acenei com as mãos, achando que era uma câmera. Quando chegamos mais perto, vi que era só o tripé que ele segurava, fiquei sem graça e ele ficou me olhando sem entender nada. © Jade Roberta/Facebook
  • Meu carro, que eu ainda estava pagando, fundiu o motor no meio de um temporal. Consegui levá-lo até em casa, o motor batia feito uma máquina de lavar centrifugando um tijolo. Cheguei em casa, fui ligar minha TV e ela queimou. Tentei sair de moto e ela pifou a bateria. Saí calmamente de cima da moto, entrei em casa, sentei no chão no meio da sala e ri para não chorar. Tudo isso no mesmo dia, uns 10 anos atrás. © Karina Kaká/Facebook

  • Um dia, separei uma roupa para ir à faculdade e deixei em cima da cama. Fui ao banheiro e quando voltei, a minha gata estava brincando em cima da minha calça. Vesti a roupa e fui plena para a faculdade. Peguei um ônibus num ponto lotado, e fui a pé quase todo o caminho. Nesse dia tinha uma prova de cálculo e, quando terminei, fui ao banheiro e vi um buraco ENOOOOORME na parte de trás da minha calça. A gata rasgou a calça e dava para ver até a minha roupa íntima, tive de correr para a casa da avó do meu ex, para ver se ela tinha um kit de costura para me emprestar. © Núbia Lego/Facebook

  • Acho que Deus não queria que eu fosse à praia de jeito nenhum! Em 2019, ganhei uma viagem de aniversário do meu pai, para ir para uma praia no Rio de Janeiro. Até aí, beleza. Quinze dias antes da viagem, já com tudo arrumado, peguei caxumba, mas melhorei. Três dias antes eu resolvi jogar basquete e acabei pisando em um bombom, escorreguei e quebrei o pé. © Duda Silverio/Facebook

Deu boas risadas com as histórias dos internautas? Já passou ou conhece alguém que tenha passado por algo parecido? Conte para nós nos comentários.

5-41
335
Compartilhar este artigo