20+ Provas de que os avós nunca param de nos surpreender

Sempre pensamos que somos muito espertos e sabemos sobre tudo. No entanto, existem pessoas cuja opinião vale a pena ser ouvida, até porque sua experiência de vida geralmente ultrapassa a nossa em cerca de 3 vezes. E essas pessoas são os nossos avós.

Nós, do Incrível.club, encontramos diversos relatos fascinantes de internautas sobre seus avós, e estamos prontos para compartilhar os mais interessantes com você. Confira!

  • Estava ajudando minha avó a carregar algumas coisas para o celeiro. Quando abri a porta, vi uma aranha gigante, e tenho um medo mortal de aranhas. Minha avó apenas pegou o inseto com a mão, matou e mandou eu guardar as coisas dela. Ela me chamou de covarde, e eu fiquei enojado e orgulhoso ao mesmo tempo. © Swarleymon / Reddit
  • Minha bisavó de 91 anos levanta todo dia às 4 horas da manhã. Ela também andava comigo na moto de neve e me venceu em um jogo de computador. © iamthetruth123 / Reddit
  • Quando minha avó tinha quase 70 anos, ela morava sozinha no campo. A caixa de correio ficava há 200 metros da casa, e ela ia e voltava todos os dias. Uma vez, minha avó caiu no caminho, quebrou o quadril e rastejou para casa apoiada nos cotovelos para chamar uma ambulância. Quando ela contou a história, foi como se não fosse grande coisa! Ela era uma daquelas mulheres fortes que simplesmente não davam grande importância às coisas. © Krista Snuggs / Quora
  • Quando criança, minha tia estudou em uma escola religiosa com regras muito rígidas. Na época, titia fazia suas próprias tranças todas as manhãs. Um dia, minha avó foi chamada por uma professora que lhe perguntou severamente: “O que vamos fazer em relação ao cabelo de Catherine?” Vovó se levantou, pegou minha tia pela mão e disse: “Nada, porque eu gosto assim”. Eu adoraria poder ter visto a cara da minha avó naquele momento. © owlsareahoot91 / Reddit

“Minha avó sempre me vestiu bem”

  • Uma vez, estava sentado com minha avó de 60 anos em frente à TV mudando de canais e em um deles estava passando uma competição de mergulho masculina. Vovó se virou para mim e disse, piscando o olho: “Olha, que homens bonitos eu encontrei para nós!” Nos sentamos, olhamos, avaliamos a aparência de cada um e concordamos nas nossas opiniões. Eu amo minha avó. © Overheard / VK
  • Minha avó era louca pelos netos e tentava nos mimar em todas as oportunidades. Ela dizia: “Aprendi a expressar meu amor por meio da comida, então deixe-me alimentá-lo, caramba!” Sua canja de galinha era a melhor do Planeta e ela fazia picles incríveis. Quando vovó se foi, descobrimos que ela havia investido dinheiro durante anos e que ações, títulos e apólices de seguro estavam escondidos por toda a casa. A herança foi compartilhada por seus dois filhos e 8 netos, totalizando mais de 1 milhão de dólares canadenses. © Laurie Woodward / Quora
  • Vovô anda reclamando que está esquecendo as palavras. Diz que não consegue se lembrar disso e daquilo em inglês e em sueco. Que esqueceu completamente o alemão, o finlandês e o dinamarquês. Diz que ainda consegue ler, mas é difícil manter uma conversa. “É demência”, ele diz. Não, o russo vovô não esquece. © pepel_klaasa / Twitter
  • Certa vez, meus avós foram convidados para um concerto. Depois que o espetáculo acabou, eles encontraram vários conhecidos no bengaleiro e de alguma forma se separaram e se perderam um do outro. A minha avó voltou para casa primeiro e perguntou onde estava meu avô. Eu não sabia onde ele estava, mas definitivamente não em casa. Mais tarde, meu avô apareceu e houve uma discussão fervorosa. Ambos alegaram que esperaram no bengaleiro até o último momento — dizendo que o funcionário já havia saído e as luzes estavam apagadas por todo o lugar. Eles discutiram por muito tempo. Por fim, o meu avô se calou, baixou a cabeça e deixou que sua esposa lavasse a alma. Vovó percebendo que iria vencer a briga, voltou a dizer: “Quem estava errado?” “Eu”, respondeu vovô. Ela continuou: “A culpa foi sua?” “Sim”, disse vovô. Minha avó finalmente se acalmou. E aí meu avô disse: “Mas não faça mais isso, é tudo por sua causa”. © Anastasia / AdMe
  • Minha avó trabalhou como bombeira voluntária até os 65 anos. Recebeu o mesmo treinamento que os homens e era capaz de apagar incêndios e salvar vidas. Vovó foi uma mulher de caráter que fez muitas coisas maravilhosas em sua vida. Ela sempre valorizou a existência dos outros tanto quanto a dela. E é por isso que ela é excepcional. © Justina Grosset / Quora

“Minha avó nos anos 20. As suas histórias sobre patinação eram minhas favoritas de ouvir”

  • Quando estava na policlínica para me consultar com um médico, tinha cinco velhinhas esperando para serem atendidas. Já imaginava que iria começar uma confusão para saber de quem era a vez: “Não sei sobre ficha nenhuma”, “Você não estava aqui”. Já fui logo dizendo que minha consulta estava marcada para às 11h15 na ficha. Uma das velhinhas disse: “Meu jovem, então é sua vez. Quando o próximo paciente sair, você entra”. E nenhuma das outras mulheres contestaram. O que aconteceu? “Falha na matrix”? Quando que a geração de velhinhas que não fazem brigas na fila cresceu? © VladimirVDK / Pikabu
  • Foi só quando minha avó se foi que descobri que ela era programadora. Vovó programou computadores que eram do tamanho de uma sala. Aparentemente, ela era uma especialista em armazenamento em nuvem. Eu realmente gostaria de ter sabido disso antes. © Naomi Green / Quora
  • Estava correndo para casa porque estava chovendo e acabei prendendo meu cabelo no guarda-chuva de um velhinho. Quase arranquei minha cabeça fora porque estava com pressa, mas ele conseguiu soltar tão facilmente. E ainda disse: “Sou um pescador experiente, senhora. Pego e deixo ir!” © valenayaspers / Twitter

“Minha avó começou a aprender a pintar para se distrair aos 85 anos. Após um ano, ela me deu este quadro”.

  • Estava chegando de carro na entrada do meu prédio e uma vovozinha vinha andando pela rua no sentido contrário com um tablet nas mãos. Comecei a frear e a senhora, sem levantar os olhos do dispositivo, continuou andando. Parei o carro, a velhinha andou mais um pouco, esbarrou no meu para-choque e levantou a cabeça para me encarar. Na hora, pensei: “É isto, agora vai começar uma discussão acalorada... Atropelar uma vovozinha, essas coisas”. Mas ela abriu um sorriso, veio até a janela do carro e disse: “Desculpe-me, por favor. Saí para dar uma volta, mas não consigo conectar no meu Wi-Fi”. Ela sorriu novamente e foi embora. © ProWolf / Pikabu
  • Trabalho fazendo entregas para um supermercado. Hoje, chegou um pedido com 3 pacotes de 10 kg cada. Legumes, pão, carne, basicamente tudo que se precisa em uma casa. O lugar era bem longe, um prédio de seis andares, sem elevador. Não consegui estacionar próximo, pois estava lotado de carros. Respirei fundo, peguei os sacos e fui. No caminho, me molhei duas vezes e outra caí em um buraco com uma poça. Ainda bem que não derrubei nada. Cansado e zangado, bati na porta do cliente. Era uma velhinha de 70 anos. Levei todas suas compras para cozinha. Enquanto me pagava na porta, ela colocou uma barra de chocolate no meu bolso. Eu disse: “Ah, não precisa”. Mas ela apenas bateu sua bengala silenciosamente e com firmeza. Apesar de tudo, ganhei meu dia. © Kreagon / Pikabu

“Coloquei esse retrato da minha avó na sala. Ela me deu duas caixas com discos de jazz”

  • Não me dei bem com minha avó por muitos anos — tínhamos um relacionamento difícil e paramos de nos falar. Cerca de 6 anos atrás ela ganhou um iPad e começou a me enviar vídeos de gatinhos e e-mails com piadas. Começamos a nos corresponder muito por e-mail e aos poucos restauramos nosso relacionamento. Vovó fará 98 anos no mês que vem e eu realmente gosto de passar um tempo com ela. © TheFuturist47 / Reddit
  • Fico preocupada quando meu namorado sai com roupas leves de casa no inverno. Uma vez, estávamos na rua quando percebi e comecei a gritar: “Você está usando meias finas de novo? E ainda sem a segunda pele? Que homem calorento!” Então, uma velhinha que estava na nossa frente se virou, olhou para ele com uma cara feia e me deu um sinal de positivo. © Overheard / VK

“Recentemente, percebi que sou a quarta geração de professores da família. Aqui está o sino que minha bisavó usava na escola dela no início do século passado”.

  • Quando durmo na casa da minha avó, às 11h ela começa a me acordar. Finjo que não consigo ouvi-la, mas ela não desiste. Quando lhe perguntei o porquê de me acordar, vovó disse: “Para comer. Quando uma pessoa come, me sinto mais calma”. Xeque-mate, dietas. © Overheard / VK
  • Minha amiga tem 18 anos e o namorado 22. Eles namoram há quatro anos e o cara a pediu em casamento. Ambos reuniram toda a família para uma celebração. Os pais da minha amiga tentaram convencê-la de que é melhor esperar, pois eles não têm onde morar. O rapaz trabalha como entregador, e minha amiga acabou de terminar o primeiro ano na faculdade. Os pombinhos, é claro, insistiram: “Queremos nos casar”, e é isso. Vejam o conselho da avó da minha amiga: “Nastya, você acabou de entrar no pomar, e tem pêssegos, uvas e morangos por aí, e você carregando essa maçã podre há quatro anos!” © Overheard / VK
  • Quando minha mãe estava na casa dos 70 anos, ensinou minha filha a pular corda. Aos 80 e poucos, quando a neta já estava no Ensino Médio, elas disputavam para ver quem resolvia primeiro questões de álgebra, cada uma em um cômodo diferente. © Hand Ai-Ai / AdMe

O que os seus avós te ensinaram de mais valioso? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa Overheard / VK
Compartilhar este artigo