Incrível
Incrível

20 Histórias sobre como a deformação profissional de certas pessoas ultrapassa todos os limites

Quando uma pessoa adquire conhecimentos e habilidades profissionais, ela pode começar, involuntariamente, a transferir os costumes do trabalho para o dia a dia. O mecânico de automóveis, que verifica peças quebradas em todos os carros, ou a ginecologista, que corre o risco de transformar sua própria cozinha em um consultório médico.

Nós, do Incrível.club, lemos histórias de pessoas cujos hábitos profissionais foram além dos escritórios e dos laboratórios. E no bônus, você verá como os passatempos da infância podem atrapalhar na hora de aproveitar os feriados. Acompanhe!

  • Consegui um emprego como educadora há pouco tempo. E agora, passadas duas semanas, eu estava sentada à mesa no aniversário de uma amiga e me peguei contando todos os convidados presentes. © PivBear / Pikabu
  • Trabalho em alto-mar. Portanto, sempre que apoio objetos, me certifico de que estão o máximo estáveis possíveis. Isso é importante para evitar que caiam com o balanço do navio. Por conta disso, às vezes, me pego reordenando os itens da geladeira, especialmente se minha esposa decidiu colocar um prato em cima de uma panela. Por vezes, ainda esqueço que o chão do apartamento não se move. © smoookyyy / Pikabu
  • Só usei arroz para que o molho não tocasse a salada no meu prato. Trabalho com substâncias perigosas e, muitas vezes, o processo requer contenção e prevenção de contaminação. © alahos / Reddit
  • Eu reparo veículos. Meu dia a dia é marcado por escutar um barulho aqui, farejar algo lá. Quando entro num táxi, logo verifico as peças: para me certificar de que não há nada quebrado ou queimando. O vizinho da minha mãe sempre passa de carro por perto e, uns dias atrás, notei que o motor do carro dele já estava no fim. Um mês depois, ele apareceu e me pediu para olhar a bomba. Expliquei que já era hora de consertar o motor, mas não acreditou. Um mês mais tarde, o compressor do motor dele se soltou. © mramorSx / Pikabu
  • Sou arquivista. Se vejo um pedaço de papel no chão, meu primeiro impulso é pegá-lo e lê-lo antes de jogar fora. © Ismaël K / Quora
  • Trabalho no quartel de bombeiros há cerca de seis anos. Antes de o despachante avisar no alto-falante aonde devemos ir, soa um chiado leve no aparelho. E nessa hora, já sabemos que haverá aviso e chamada de incêndio. Quando me mudei para um novo apartamento, no meio da noite, comecei a escutar um chiado muito parecido com o do alto-falante. Meio dormindo, pulava da cama e esperava o anúncio para saber aonde deveria ir. Eu perdia uns 5 segundos para me dar conta de que não estava no trabalho e que poderia voltar a dormir. Quando contei isso à minha amiga, ela ficou realmente preocupada com meu estado de saúde. © pollyuritan / Pikabu
  • Trabalhei em um estabelecimento de caridade e reconsiderei minha atitude em relação aos bens materiais. O resultado disso foi que consegui me livrar de muitas coisas que tinha, porque passei a vê-las como lixo desnecessário. © Dangerous_Bass309 / Reddit
  • Eu era enfermeira na ala infantil de um hospital, e há pouco tempo me aposentei. A secretária do meu pai ficou doente e me pediram para ir lá ajudar. Foi aí que percebi que meu trauma profissional havia superado todos os limites. Ao pegar o documento de um cliente, soltei: “Muito bem, menino espertinho!” Meu pai disse que fiz isso com outros clientes. Bem, vale dizer que as vendas aumentaram nesse período... © Podslushano / VK
  • Meu pai é coronel da polícia há mais de 20 anos. Sua deformação profissional se reflete na nossa árvore de Natal. À noite, precisamos desligar o pisca-pisca, porque se o deixarmos ligado, meu pai terá pesadelos com carros de patrulha. © Podslushano / VK
  • Trabalho como economista trabalhista. Em todo lugar, vejo desperdício de tempo ou organização incorreta de processos. Por isso, quando vou ao mercado, faço questão de dispor os itens na esteira do caixa, de tal forma que o funcionário consiga encontrar rapidamente o código de barras. Sim, parece uma bobagem, mas não é: assim, dá para economizar mais de um minuto por cliente. © Podslushano / VK
  • Minha amiga trabalha há alguns anos como vendedora em uma loja de roupas. Ultimamente, está se tornando muito difícil de se comunicar com ela. Pois, ela consegue olhar apenas uma vez e dizer o quão caras são as peças que alguém está vestindo. Pode passear por um parque lindo e nem notar as atrações, mas perceberá todos aqueles que estão malvestidos. © Podslushano / VK
  • Por ter sido condutor de trem, hoje sou uma pessoa obcecada com pontualidade e horários. Verifico meu relógio, pelo menos, a cada 10 minutos. E chego exatamente na hora exata: nem mais cedo, nem mais tarde. E, é claro, espero o mesmo dos outros. © Philippe Chateau / Quora
  • Eu costumava ser tradutor/corretor, por isso corrijo constantemente erros ortográficos, espaçamentos duplos, erros de pontuação, entre outras coisas. Quando não gosto do texto de um tradutor num livro, logo procuro o original. Isso realmente me incomoda e atrapalha minha leitura. © Claire Delavallée / Quora
  • Recentemente, comecei a namorar um rapaz que trabalha em um café. Quando ele não escuta direito o que alguém disse (em qualquer lugar, até no banheiro de casa), pergunta em voz alta: “Como é para fazer?” em vez de apenas dizer “O quê?” É um detalhe curioso de como uma profissão pode influenciar coisas do tipo. © Podslushano / VK
  • Como músico e designer de shows, sou muito sensível a problemas de transmissão nos cinemas ou na TV. Noto imediatamente danos no som, orientação especial incorreta, falta de efeitos especiais, problemas com enquadramento e muito mais. © Stéphane Issaurat / Quora
  • Sempre que entro na casa de alguém ou num prédio público, noto decisões técnicas de construção equivocadas. Minha namorada não aguenta mais. Quando vamos a um novo lugar, ela percebe que eu fico olhando em volta e me pede para ficar quieto antes de começar a dizer o quanto o lugar foi mal construído. © DarkoEnterprises / Reddit
  • Como músico, não posso ouvir uma música sem analisar a melodia, as alterações em tonalidade e muitas outras coisas que fazem de uma canção ser o que ela é. © MakeDianaGreat2k19 / Reddit
  • Será um trauma de profissão que faz um químico ver uma espiral de DNA nesta árvore? © baukevon / Twitter
  • Falarei de deformação profissional usando minha esposa como exemplo. Ela é advogada e, o dia todo, escuta tudo sobre bandidos, trapaceiros, oficiais de pensão alimentícia, entre outras coisas. No dia a dia, ela acaba suspeitando de todas as pessoas que conhecemos, porque está acostumada a ver o lado ruim de todos. O curioso é que muitos desses conhecidos, após certo tempo, realmente se mostraram pessoas terríveis. © baffik / Pikabu
  • Minha vizinha é ginecologista. Um dia eu reunia as assinaturas dos inquilinos e fui falar com ela. Entrei na cozinha, e logo ela disse: “Sente-se aqui, com o bumbum na beirada, relaxe e abra as pernas”. Dizer que fiquei em choque não define. Meus olhos arregalados encontraram os dela, e ficamos nos olhando por um tempo. Um minuto depois, ela percebeu o que havia dito, e começamos a gargalhar. É, algumas pessoas trabalham demais.

Bônus

  • Na infância, eu amava estudar anatomia por diversão, por isso, as decorações de Halloween, que retratavam esqueletos anatômicos incorretos, me faziam trincar os dentes. © parazbah / Reddit

Como é a dinâmica no seu trabalho? Já percebeu se você repete algum comportamento do trabalho no dia a dia sem notar? Comente!

Incrível/Gente/20 Histórias sobre como a deformação profissional de certas pessoas ultrapassa todos os limites
Compartilhar este artigo