Incrível
Incrível

19 Histórias provam que alugar um imóvel pode render cabelos brancos

Nem todos temos a sorte de ter casa própria, por isso precisamos recorrer ao aluguel de um apartamento, casa ou quarto para morar. No entanto, locatários e inquilinos às vezes parecem não conhecer limites e acabam abusando. Não somos nós que estamos dizendo, nossos leitores é que falaram.

  • Quando era universitário, aluguei um estúdio nos fundos de uma casa para não ter que dirigir até a faculdade todos os dias. Acontece que a dona invadiu meu espaço e roubou minhas roupas. Fiquei sabendo pela filha dela, de uns quatro anos, que me disse: “Entrei pela janela”. Nessa época, eu havia perdido meu visto americano e jurava estar em uma das minhas calças que, por acaso, nunca mais encontrei. Foi horrível, sério! Eu era muito jovem e fui embora, mas, antes, reclamei com ela que, obviamente, negou tudo. ©️ KC Medrano / Facebook
  • Quando eu saía para trabalhar, a proprietária da casa em que aluguei um quarto o invadia e mexia nas minhas coisas. Um dia, a encontrei pegando meus travesseiros, dizendo que os lavaria, pois, segundo ela, estavam muito sujos. Ela me mandava limpar a casa e dar banho no cachorro, já que eu estava por ali sem fazer nada mesmo. Depois disso, lhe avisei que entregaria o quarto e, antes da data da minha saída, ela molhou minhas coisas e tirou as cortinas. Naquele dia chorei de impotência. Até os cosméticos tive de jogar fora. ©️ Pkñc Chechito / Facebook
  • À noite, a proprietária colocava um parafuso na fechadura da porta da frente, acreditando que isso manteria os ladrões afastados. Uma noite, após sair com meu namorado, voltamos e ficamos para fora. Ligamos inúmeras vezes, mas ninguém atendeu. Não tínhamos mais dinheiro para pagar um quarto de hotel, e meu namorado propôs que fôssemos dormir na casa de sua mãe. Ele já não morava mais com ela, mas entramos e subimos até o seu quarto de solteiro, que ficava ao lado do de minha sogra. Disse não haver problema, pois, ela sabia que às vezes ele ia dormir lá. Naquela madrugada, meu namorado roncou tanto que não consegui pregar o olho. Eram apenas seis da manhã, mas o acordei para irmos embora. ©️ Jaqueline Flores / Facebook
  • Minha locatária me pedia dinheiro para comprar comida, usava minhas roupas, pegava meu carro emprestado (e não abastecia) para levar seus filhos à escola. Também usava minha maquiagem, pedia dinheiro emprestado para pagar a escola das crianças. Os credores acabaram lhe tomando a casa e levaram os móveis do quarto que aluguei. Ela me mandou embora alegando que o marido não conseguia mais manter a casa. Essa mulher horrível é minha irmã. Que família linda! ©️ Danira Alvarado Silis / Facebook
  • Anos atrás, alugamos uma casa em uma chácara. Os donos chegavam aos domingos, sem ser convidados e com muitos filhos, para passar o dia ali, curtindo o ’refúgio’ deles. Na verdade, era muito chato, pois nem eram nossos conhecidos. Até que viram minha cara de bravo e pararam de ir. ©️ Maria Delfin / Facebook
  • Eu e meu marido alugamos um apartamento. Quando nos mudamos, reforçamos a segurança, pois a que tinha não era muito confiável. Acontece que a locatária ficou furiosa por termos trocado as fechaduras, alegando ser suficiente como estava. Enquanto discutia, ela viu as luzes de um dos apartamentos do andar acesas e disse: “Esses aí saíram e não apagaram a luz”. Ela pegou as chaves, entrou no apartamento e apagou tudo. Então entendemos o motivo de sua raiva. Vai ficar na vontade de entrar no nosso apartamento. ©️ Ada Giron / Facebook
  • Morei em um quarto cuja locatária, uma senhora idosa, costumava entrar quando eu não estava. Uma vez, ela usou o meu banheiro, despiu-se na minha frente para tomar banho, com a cortina e a porta abertas. Um dia, um quarto maior e mais independente foi desocupado na casa, e me mudei para lá. Uma semana depois eu já estava enlouquecendo. Todas as noites e de madrugada tinha uma coceira insuportável no corpo todo. Não aguentei mais e um dia fiquei esperando pela coceira chegar e descobrir sua causa. O problema é que alguns percevejos de cama estavam me picando, o móvel estava infestado. Mudei de quarto novamente no dia seguinte, mas os insetos parasitas permaneceram nas minhas coisas por semanas. Além disso, também fui roubado: levaram minha moto e roupas. Moral da história: more em um espaço independente, pague estacionamento e faça um ótimo seguro para o seu veículo, não confie na palavra de ninguém. ©️ Javier Nicola / Facebook
  • Conheço uma senhora que invadia os quartos quando seus inquilinos iam trabalhar. Um dia, ela entrou em um e encontrou o morador, que não havia saído para o trabalho e lhe perguntou: “O que a senhora está fazendo aqui?” A mulher respondeu: “Por que você não me disse que não ia trabalhar?” Ela achava que os inquilinos tinham a obrigação de lhe avisar, afinal ela é quem paga o aluguel e pronto, portanto, não tinham de se meter na vida dela. ©️ Yas Grajeda S / Facebook
  • Lembro-me de uma locatária que, quando eu não estava, vasculhava minhas coisas. Nos meus livros, havia guardado fotos do meu namorado na época. Um dia, ele veio me visitar e a senhora estava no apartamento, então os apresentei. Ela lhe disse: “Ah, sim! Já te conheço por fotografia.” Fiquei me perguntando como e me lembrei das fotos nos livros. ©️ Kary Alkzr / Facebook
  • Morei em um quarto alugado e guardava minhas compras nele. Trabalhava do meio-dia à meia-noite. Um dia, fui trabalhar, mas esqueci algo e precisei voltar. Ao chegar, para minha surpresa, ela estava roubando minhas coisas. Poucos dias depois, me mudei. ©️ Rubio Anyiel / Facebook
  • Uma “amiga” morou um tempo comigo. Ela roubava minha maquiagem, meu dinheiro e quando eu lhe perguntava, dizia não saber e culpava os meus filhos. ©️ Alejandra Ontiveros / Facebook
  • Fiquei amiga da dona do apartamento em que aluguei um quarto. Ela colocou as duas camas de solteiro dos filhos no quarto para mim e a princípio não vi problema, já que não tinha cama quando me mudei. No entanto, quando lhe pedi para tirá-las, disse não haver espaço. Quando eu não estava, ela colocava os filhos para dormir no meu quarto. Um dia, precisou se desfazer de uma das camas, mas queria que eu pagasse pelo móvel. Mais tarde, começou a entrar no meu quarto sem minha autorização para “arrumá-lo e limpá-lo” do jeito dela. Que loucura! No final, ficou ainda mais controladora, sem falar dos pedidos de empréstimo e depois dizer que, como não tinha dinheiro para me pagar, descontaria do aluguel. Também parou de ligar o ar-condicionado e o aquecimento. Pegava minhas coisas e depois as devolvia em versões baratas. A propósito, não somos mais amigas. ©️ Viviana Scarleth Lynam / Facebook
  • Foi o que a minha locatária fez: a infeliz deixou um casal amigo dela tomar banho no banheiro do quarto que aluguei, supostamente porque o da casa deles havia alagado. Bem, tirei-os dali, não gosto de dividir o meu banheiro e, além disso, eu sou o inquilino, não eles. ©️ Elizabet Ahuir / Facebook
  • Aluguei uma casinha por um preço irrisório para ajudar alguns estudantes. Quando foram embora levaram o fogão, os móveis do banheiro, os vasos do jardim e até os cabos elétricos. ©️ Hilda Reveles / Facebook
  • Temos um apartamento ao lado do que moramos que alugo para um senhor há seis anos. Ele nunca me pagou a caução e tivemos alguns problemas com a data de pagamento. Estou lhe pedindo para deixar o imóvel, porque está em péssimo estado e precisaria de uma reforma, mas ele sempre diz estar procurando um lugar para sair este mês. Estamos assim há três anos, mas como preciso do dinheiro, vou levando. Infelizmente, não temos um contrato. Sei que poderia expulsá-lo, mas não consigo, e ele já mora aqui há muitos anos. ©️ Claudia Bravo / Facebook

Qual a melhor história de inquilino/proprietário que você conhece? Conte para a gente nos comentários!

Incrível/Gente/19 Histórias provam que alugar um imóvel pode render cabelos brancos
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos