16 Histórias engraçadas e emocionantes que aconteceram no transporte público

Muitas pessoas pegam o transporte público com frequência. As viagens rotineiras parecem ser bastante monótonas e, na maioria das vezes, ninguém espera nada de extraordinário delas. Mas há vezes em que uma única pessoa transforma um percurso entediante em uma rota mais emocionante, que será lembrada por muito tempo pelos demais passageiros.

Nós, do Incrível.club, adoramos ler as histórias de internautas que passaram por situações estranhas e engraçadas em metrôs, ônibus e bondes. Por isso, juntamos os melhores relatos para você rir também. Confira!

  • Estava em um trem, com um homem sentado na minha frente com as pernas bem abertas. Aos poucos, o trem foi ficando lotado e não havia assentos suficientes. Até que uma senhora formidável entrou e falou ao cara: “Chega pra lá, homem. E sente-se assim só na sua casa”. © Ekaterina / AdMe.ru
  • Uma vez, sentei-me em um canto no vagão do metrô e resolvi tricotar uma meia. Na estação seguinte, uma vovó sentou-se na minha frente, tirou um cachecol da bolsa e começou a tricotar. Olhamos uma para a outra e, sem dizer uma palavra, começamos a tricotar cada vez mais rápido. Como a vovó era mais experiente, foi difícil ultrapassá-la. Mas há muito tempo eu não competia de forma tão emocionante! Por mais que eu tentasse vencê-la, não conseguia. Ela, então, desceu solenemente na sua parada, sorrindo e com a postura ereta. A sensação é a mesma de quando se joga Mortal Kombat em um videogame! Só que nesse caso eu perdi para uma vovozinha. © Palata № 6 / VK
  • Estava em um bonde tarde da noite, quando ouvi o motorista e a cobradora discutindo sobre algo. Depois disso, ela voltou para cobrar os passageiros nitidamente com raiva. Naquele instante, o motorista disse ao microfone: “Ludmila, me perdoe! Eu te amo muito!” Ainda me lembro dos olhos da cobradora lacrimejantes e dos passageiros sorridentes. © Hacker.Heracker / Pikabu
  • Sabe aquele tipo de pessoa que entra no metrô e se senta com as pernas bem abertas, ou então deixa de segurar nos apoios só para mostrar que consegue se equilibrar? Pois bem, uma vez, uma dessas pessoas perdeu o equilíbrio e se chocou contra os demais passageiros. © Yulia Troyanskaya / Facebook
  • A coisa mais bizarra que já vi no transporte público foi quando, uma vez, dois homens estranhos se sentaram à minha frente no ônibus. Um deles tinha uma mala pequena e surrada. Ao abri-la, ele falou ao outro:
    — Isto é o que faremos hoje. Vamos descer do ônibus e colorir tudo.
    Enquanto falava, mostrou vários livros para colorir em sua mala, e complementou:
    — Você vai colorir dentro das linhas e eu vou pintar fora delas. No final do dia, veremos o resultado.
    Em seguida, ele tirou do bolso da jaqueta duas caixas de giz de cera e deu ao outro homem, dizendo:
    — Esta caixa nova é sua. Eu só joguei fora o giz rosa. Eu não confio em rosa. © Dushka Zapata / Quora
  • Estava no ônibus ouvindo música, quando uma garota se sentou ao meu lado e começou a ler concentradamente um livro. Comecei a ler junto, sem que ela percebesse. Em um certo momento, ela leu mais rápido e estava prestes a virar a página, quando eu automaticamente segurei sua mão. Nesse instante ela deu um sorriso, que eu nunca esquecerei! Passamos o resto do caminho lendo em silêncio. Depois descemos na mesma parada e seguimos caminhos separados. Só depois caiu a ficha e eu me arrependi de não ter a conhecido. © Palata № 6 / VK
  • Entrei no ônibus e vi um assento vazio ao lado de um idoso. Assim que me sentei, o homem olhou para mim, levantou-se e afastou-se. Tinha certeza de que estava em dia com a higiene pessoal e por isso fiquei imaginando porque ele havia saído do meu lado. Na parada seguinte uma jovem entrou no ônibus e correu alegremente para se sentar, mas o senhor a interrompeu e disse: “Pare! O assento está molhado!” Só então notei uma mancha úmida em suas calças. Acontece que ele se levantou não porque algo estava errado comigo, mas apenas porque o assento estava molhado. © John Ukah / Quora
  • Estava em um bonde. O cobrador era um jovem sorridente e muito simpático com todos os passageiros. Mas uma garota em especial chamou sua atenção, e ele ficou batendo papo com ela. Até que o motorista lhe deu uma bronca pelo microfone, fazendo com que todos os passageiros rissem. O jovem, então, regressou correndo ao trabalho, mas logo voltou para a garota. Na terceira vez que isso se repetiu, o motorista disse em alto e bom tom: “Cobrador, faça seu trabalho ou cobre mais algumas passagens dela”. © APXuK / Pikabu
  • Eu estava no início da gravidez com quase nenhuma barriga aparente. Quando estava em pé no metrô, uma funcionária gritou para que eu me sentasse no lugar de um coitado, que ela praticamente arrancou do assento. Mesmo avisando que eu desceria na próxima parada, ela insistiu que me sentasse. Foi muito intimidante. © CompanionCone / Reddit
  • Vi no transporte público um avô se sentar no colo de uma jovem, porque, ao que parece, só havia assentos livres no lado ensolarado. © Tamara Kotovaya / Facebook
  • Haviam dois homens ao meu lado no ônibus. Eles vestiam roupas velhas e largas e conversavam baixinho entre si em algum dialeto. Em certos momentos, eu compreendi que eles estavam debatendo sobre jogos de xadrez. E, pela conversa, percebi que eles sabiam muito mais sobre o assunto do que eu. Essa situação me fez pensar muito. © Kurt Guntheroth / Quora
  • No ônibus, dei o dinheiro para o cobrador e peguei a passagem da mão dele. Ele me olhou assustado, mas não o levei a sério. Foi só quando o cara desceu na parada é que percebi que ele era apenas um passageiro. © Ulyanu_sh_ka / Twitter
  • Todos os dias da semana às 14 horas vou para a universidade de bonde. Quase sempre encontro a mesma cobradora e os mesmos passageiros, em sua maioria aposentados, que já estão acostumados a se ver. Mas ontem, atingimos um novo nível de comunicação: um idoso se aproximou da cobradora e pediu ajuda para solucionar seu jogo de palavra-cruzada. Ao ler a pergunta em voz alta, a senhora sentada ao meu lado gritou a resposta. Em seguida, todos se interessaram pelo jogo e começaram a resolvê-lo coletivamente. © Palata № 6 / VK
  • Eu estava no metrô, quando um rapaz com fantasia de caça-fantasmas entrou no mesmo vagão. Então ouvi alguém gritando: “Acho que sinto o cheiro de fantasma!” Quando chegamos à parada seguinte, mais seis adolescentes entraram no vagão e começaram a cantar a famosa canção do filme Os Caça-Fantasmas© clearwind / Reddit
  • No ônibus, falei baixinho a uma amiga que estava com cólica. Do nada uma mulher na nossa frente começou a remexer sua bolsa, tirou de lá um medicamento e nos disse: “Meninas, este remédio é ótimo para cólica. Anotem o nome para comprá-lo depois”. Senti-me em um comercial, em que as pessoas carregam os produtos e tiram magicamente do bolso quando alguém precisa.
  • Em uma certa manhã, estava indo ao trabalho de bonde, quando de repente houve um silêncio. Acontece que havia entrado no bonde um cara imenso e musculoso, só com uma sobrancelha, metade do cabelo e da barba cortados, vestindo um vestido florido e uma bota de borracha em um pé e um tênis no outro. Ninguém queria encará-lo, mas eu não resisti e comecei a rir. Ele, então, olhou para mim com um sorriso e disse: “Estava festejando ontem à noite com meus amigos, e hoje acordei assim”. © Dan Hunter / Quora

Já presenciou situações emocionantes ou cômicas no transporte público? Conte-nos suas histórias.

Compartilhar este artigo