Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

16 Histórias bem-humoradas do dia a dia dos operadores de telemarketing

3---
507

Existe um mito de que os trabalhadores de call center não permanecem muito tempo no emprego e que o salário não compensa. Claro, tudo depende da pessoa e das práticas da própria empresa. Muitos operadores de telemarketing já trabalham há anos na profissão e, de fato, não reclamam da remuneração. No entanto, mesmo em uma empresa com condições de trabalho ideais, esses profissionais muitas vezes passam por momentos bem complicados, afinal nunca se sabe quem e que problemas podem estar do outro lado da linha — e isso é um imprevisto constante do dia a dia da profissão.

Nós, do Incrível.club, acreditamos que dificilmente você encontrará pessoas de nervos mais fortes e de paciência ilimitada, como os trabalhadores de call center. As histórias desses verdadeiros heróis o comprovam. Confira!

  • Trabalho em um call center. Um dia, depois do expediente, decidi dar um passeio até uma loja perto do trabalho. Como passamos o dia inteiro repetindo a mesma frase, ela acaba ficando gravada na nossa memória. Eu entrei no estabelecimento e completamente no automático, disse: “Olá, aqui é da loja on-line”. A vendedora não perdeu a piada: “Olá, e aqui é da loja física”. © EMaylis / Pikabu

  • Já trabalhei na central de atendimento da polícia. Uma vez, recebi um telefonema de um morador de rua que havia sido preso por estar morando no carro de outra pessoa, sem autorização. Quando ele foi detido, o dono do carro levou todos os seus pertences para um abrigo, onde outros moradores de rua se apoderaram de tudo. O moço queria saber quem pagaria por sua roupa íntima roubada. Fui obrigado a pausar a chamada, pois tive um ataque de risos. © Karen L Singer Zander / Quora

  • O ponto negativo de trabalhar em call center: sempre que EU MESMA ligo para qualquer empresa, no final da ligação, por puro hábito, digo: “Até mais, e obrigado pela ligação”. © schmanunya / Twitter

  • Em todos os meus anos de trabalho em call center, a melhor frase que já disse a um cliente foi: “Peço desculpas pela inconveniência gerada pelo senhor”. © AlreadyShrugging / Reddit

  • Trabalho em um call center atendendo pessoas jurídicas. Um dia, recebo a ligação de um cliente. Disse meu nome e perguntei: “Em que posso ajudá-lo?” Ao que ele respondeu: “Olá, aqui é o diretor dos Pratos Voadores...”, seguido de uma pausa. O cliente, então, começou a rir, depois continuou: “Moça, não é o que você está pensando. Esse é o nome do nosso café, e eu sou o diretor”. Ambos rimos. © SurikDurik / Pikabu

  • Um cliente telefonou para a central de atendimento, e para a pergunta: “Como devo chamá-lo?” — respondeu: “Gatinho”. A operadora de telemarketing, então, decidiu entrar na brincadeira e perguntou carinhosamente: “E o que o nosso gatinho deseja?” Acontece que “Gatinho” era de fato o sobrenome do cliente. © Cooperman / Pikabu

  • Um dia recebi uma ligação de uma mulher bastante agitada, que disse: “Eu e meu marido estamos em viagem de lua de mel, e nosso cartão não está funcionando. Qual o motivo?” Então, conferi a conta (realmente, no nome do marido), o problema é que não tinha fundos. Enquanto isso, o esposo gritava que o banco era uma porcaria. Expliquei para a mulher que o cartão não estava funcionando, pois, na conta, não havia dinheiro algum. “Não pode ser! Quando eu verifiquei pela última vez tinha 4.900 dólares!”, ela gritou. Foi então que descobri o motivo: “Aparentemente, o dinheiro foi confiscado pela justiça como compensação pela pensão alimentícia não paga”. “Pensão alimentícia?! VOCÊ TEM FILHOS?!” — e a ligação foi encerrada. © Kilowatt128 / Reddit

  • Trabalho em um call center, e costumamos lembrar às pessoas de seus empréstimos, no mínimo cem vezes por semana. Telefonei para um homem, conversei sobre o pagamento de sua dívida. Ele então se lamentou e disse: “O que você quer que eu faça? Venda um rim?” Na hora, não entendi muito bem e disse que deveria fazer isso, pois também já passei por uma situação parecida e tive de vender coisas. Ele desligou o telefone, e finalmente entendi o que ele quis dizer. © Подслушано / Ideer

  • Um amigo trabalha na central de atendimento de uma operadora de telefonia móvel. Ontem, ele atendeu a um telefonema. Segue o relato, nas suas palavras:
    — Olá, em que posso ajudá-lo?
    — Escute aqui. Eu estou falando normal com você?
    — É... até agora sim. Em que posso ajudá-lo?
    — Tem certeza de que estou falando normal? Pense bem!
    — Por enquanto, nada de mais aconteceu. Em que posso ajudá-lo?
    Então, o suposto cliente disse para alguém que estava ao seu lado:
    — Ouviu? Eu falo normal com as pessoas!
    E desligou a chamada. © i4udo / Pikabu

  • Resumindo, eu já trabalhei na central de atendimento de um banco, e tudo o que falávamos estava escrito na tela do computador, como um script que tínhamos de seguir. Eis que agora me telefonaram do banco para me oferecer um empréstimo e falaram o mesmo texto que eu lia para os clientes. Achei tão engraçado! Até prolonguei a conversa para que a atendente tivesse de ler mais. © moonlyshee / Twitter

  • Tive um colega no call center que sempre falava alto e em um tom monótono. Por isso, frequentemente o ouvia dizendo aos clientes: “Não, senhora, eu NÃO sou uma gravação”.. © Dadpool719 / Reddit

  • Já trabalhei na central de atendimento de um banco bastante conhecido. Quando falamos “Um minuto, por favor”, não saímos para lugar nenhum, apenas desligamos o áudio do nosso microfone. Dessa forma os clientes não nos ouvem, mas nós a eles, sim, absolutamente tudo. Já ouvi cada coisa... Palavrões, elogios, escândalos.. © Подслушано / Ideer

  • Minha irmã trabalha em um call center, no departamento de cobranças, onde costuma receber ligações de clientes que tiveram o serviço interrompido por falta de pagamento. Ela frequentemente se depara com clientes que se negam terminantemente a lhe fornecer qualquer informação para confirmação da identidade, embora ela tenha todos os dados das pessoas diante dos seus olhos. Alguns até têm medo de dizer o CEP para a minha irmã, como se ela fosse memorizá-lo e depois ir pessoalmente encontrá-los, apenas com essa informação.© Audry Spade / Quora

  • Se para você, sua vida não tem sentido, saiba que eu já trabalhei em um call center, que ficava no subsolo, devia usar o pseudônimo Júlia (meu nome é Kunduz) e já tive de explicar para a esposa de um cliente que eu não era a sua amante, apenas uma operadora de telemarketing de uma central de atendimento sediada em Moscou (quando, na verdade, estava em Bisqueque, no Quirguistão). © k_placebo / Twitter

  • Uma conhecida minha já trabalhou como operadora de telemarketing em uma empresa que prestava serviços públicos, no estado do Maine, nos Estados Unidos. Ela contou que uma vez, Stephen King lhe telefonou para reclamar que o serviço não estava funcionando na sua casa, e gritou: “Você sabe com quem está falando? Se você não corrigir o problema, eu vou fazer de tudo para que seja demitida e vá trabalhar no supermercado!” Um tempo depois, assisti em um documentário que quando King era um escritor sem muito dinheiro, frequentemente tinha os serviços públicos (água, luz, entre outros) cortados, por falta de pagamento. Foi quando entendi de onde veio sua indignação ao falar com a minha amiga. © flipping_birds / Reddit

Você tem ou conhece alguma história de conhecidos que trabalham em call center? Concorda que às vezes pode ser muito difícil atender clientes? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa SurikDurik / Pikabu
3---
507