Incrível
Incrível

15+ Usuários contam seus truques para economizar (e temos muito a aprender com eles)

Já dizia Benjamin Franklin, “cuidado com as pequenas despesas. Afinal, um pequeno vazamento pode afundar um grande navio”. E os protagonistas deste post provavelmente concordam plenamente com ele. Algumas pessoas preferem fazer compras caras, pois sabem que quem paga mal paga duas vezes. Portanto, é melhor evitar o barato que sai caro. Já outras, criam ótimos truques para cortar os custos.

Nós, do Incrível.club, não concordamos em tudo com os usuários a seguir, mas achamos que algumas dicas valem a pena serem colocadas em prática. Confira!

  • Sempre levo para o trabalho uma marmita para almoçar, bem como frutas, saladas, bolinhos, chá e doces. Comer em casa também é uma grande economia. Já os meus colegas me encaram com um olhar de desdém ao ver os meus potes de comida. Esses “reis” e “rainhas” costumam comer fora gastando boa parte de seu salário! E, no final do mês, começam a reclamar dizendo que estão sem dinheiro. Que raiva! © Ideer

  • O travesseiro de casco de trigo com fronha de seda elimina a dor de cabeça, alivia a tensão nos ombros e no pescoço e não deixa o cabelo embaraçado. Além disso, com ele, você não vai acordar com linhas marcadas no rosto. Sinceramente, foram os 140 reais mais bem gastos. © squirrel / AdMe

  • Aprendi com os meus próprios erros que, às vezes, economizar centavos leva a grandes despesas. Por exemplo, é melhor comprar sapatos de qualidade, que muito provavelmente vão durar vários anos. Os calçados baratos costumam durar menos de uma estação, estragam com frequência e precisam de constantes consertos. Além disso, certa vez, peguei emprestada a furadeira do meu pai (não a de impacto) e passei o dia inteiro tentando pendurar o varão de cortina sozinho, na tentativa de economizar. Eu trabalhava no conserto de computadores e, naquele dia, rejeitei cinco clientes. Ou seja: poderia ter chamado um técnico porque não perderia tempo de trabalho. Com apenas um conserto de computador, teria pago o serviço. © Victor Yeng / AdMe

  • Comprei alguns jeans por um bom preço em uma liquidação e emagreci especialmente para poder usá-los. Mesmo assim, eles eram de um tamanho menor do que o meu e, na primeira semana de uso, rasgaram entre as pernas. No fim das contas, joguei dinheiro fora. Desde então, não faço compras em liquidações. É melhor comprar o que realmente cai bem em você, mesmo que pague um pouco mais. © JohnDou / AdMe

  • Eu vivia sem férias, sem encontros com os amigos (exceto para dar uma volta), com poucas roupas novas (que eram as mais casuais), usava cosméticos baratos, comia apenas no refeitório do trabalho e gastava somente o valor diário do vale-refeição, além de ir a pé ao trabalho para não gastar com passagens de ônibus. Quando comprei um carro, fiquei feliz, mas também me sentia devastada. Depois, esse sentimento passou. E o fato de ter o meu próprio veículo me deixava mais animada a cada dia, especialmente quando eu me lembrava de que não precisava caminhar até o trabalho nem pegar ônibus. © Oksana Dmitrieva / AdMe

  • Ultimamente, tenho feito compras em sites que vendem praticamente tudo: de uma lixa de unha a um aspirador de pó. São convenientes, economizam o nosso tempo e têm várias outras vantagens. Passei a ler as avaliações de produtos mais baratos para saber se valiam a pena: uma pessoa, por exemplo, comprou um pacote de protetores descartáveis para assento sanitário ​​por 4 reais para usar no hospital ou em qualquer outro lugar. Mas deixou uma avaliação reclamando de sua qualidade, como se fosse usá-los para viajar ao Espaço. © Ideer

  • Meu guarda-roupa é composto principalmente por peças de grife, mas paguei extremamente pouco por elas. A questão é que costumo monitorar sites de pequenas lojas de segunda mão. Posso passar horas procurando por uma boa peça. Depois, planejo o meu caminho até esse vendedor para buscar a futura compra, mesmo que ele ofereça a entrega. É que acho mais interessante conhecer a pessoa na vida real e ver como ela vive. Na minha opinião, não há nada vergonhoso em comprar roupas e sapatos de segunda mão, uma vez que os itens vendidos em lojas são provados por dezenas de pessoas. Também é curioso observar as jovens mães de licença-maternidade casadas com homens ricos. Elas tendem a ficar tão entediadas que compram peças que nunca usam, e, então, decidem vendê-las. Eu poderia fazer compras em lojas, mas tenho muito tempo livre no trabalho, por isso escolhi esse passatempo. A quantidade de dinheiro economizado é impressionante. E eu estou tão envolvida nisso que vou me arrepender se comprar algo mais caro. © Ideer

  • Quando pretendo viajar para o exterior, encomendo lembrancinhas do meu país de destino em um site chinês. Depois de voltar da viagem, recebo a encomenda, dou os presentes aos meus amigos e todos ficam felizes. Quanta economia. © Ideer

  • Adoro doces e sou um pouco mais cheinha do que gostaria de ser. Resolvi emagrecer até o verão. Então, adotei uma alimentação saudável, passei a me exercitar e prometi a mim mesma que iria limitar o consumo de doces, mas sem abrir mão deles completamente para não desistir da minha meta muito rápido. Decidi que, de agora em diante, não gastaria nem um centavo com guloseimas! Consigo me controlar e como doces, bolachas e bolos (um pedaço ou uma fatia) apenas quando me oferecem, em festas, no trabalho, etc. Não compro. É uma “dieta” gostosa que me permite continuar comendo doces além de economizar. © Ideer

  • Sabendo que sou um especialista em TI, muitas pessoas costumam me pedir para resolver problemas delas que poderiam ser resolvidos com a ajuda do Google. Sempre digo que cobro 35 reais por hora. Posso tanto instalar ladrilhos e furar paredes (e sou bom nisso), como consertar o servidor quando ele estiver fora do ar. O curioso é que 70% dos meus potenciais clientes dizem imediatamente que o problema é simples e que conseguem resolver por conta própria. Outros 20% dizem que cobro demais e terminam a conversa. E os 10% restantes perguntam quando posso começar o trabalho. As pessoas do último grupo são simpáticas e gentis e, muitas vezes, fico amigo delas. A verdade é que a disposição de pagar bem pelo trabalho e a consciência andam de mãos dadas. © tau34rus / Pikabu

  • Quando a minha esposa quer comprar algo, começo a dissuadi-la e, ao mesmo tempo, persuadir o atendente a dar um desconto. Como resultado, compramos com um bom desconto ou simplesmente vamos embora. Além disso não comprometemos o orçamento familiar ou reduzimos as despesas ao mínimo. © mciavelli / Pikabu

  • Recentemente, fiz um experimento: inseri um pouco do meu perfume favorito no frasco com sabonete líquido sem perfume. Deu certo. Passo de quatro a seis borrifadas no frasco para transformar um simples sabonete líquido em um produto refinado com um belo aroma. A composição fica uniforme porque o álcool e a glicerina se mostram compatíveis. Além disso, me senti mais acordado depois de usá-lo para tomar banho! © Reachfunbun / Pikabu

  • Vantagens de viajar sem bagagem:
    5. Mobilidade.
    4. Economia de dinheiro.
    3. Economia de tempo.
    2. Não há necessidade de carregar malas pesadas.
    1. Sua mãe não vai pedir que você traga 193.781 litros de azeite, queijo de cabra, uma cabra, um cabrito, um bode e baús com as relíquias de família dos sultões de Constantinopla. © twitter / _tomato_hater

  • Você também corta o tubo de pasta de dente ao meio quando ele está acabando e você não consegue mais espremê-lo? Dentro do tubo, sobra uma quantidade suficiente para mais alguns dias. Precisamos economizar, gente. © HeIIoSidney96 / twitter

Como fazer com que os produtos em pó em embalagens com tampas furadas (como saleiros) durem mais tempo

  • Comprar uma caneca térmica é muito vantajoso, apesar de a peça não ser barata. Usando uma vez por dia, o utensílio “se paga” em menos de um mês. © Tanyukha Derevyanko / Facebook
  • Em 1996, comprei uma boa jaqueta de couro cara que uso até hoje. Ela é de uma qualidade tão alta que é possível deixá-la em pé no chão sem cair. © Aleksandra Miyamoto / Facebook
  • Acho melhor comprar um carro caro, para não gastar dinheiro com constantes consertos, e uma ou duas bolsas de couro, que são melhores do que dez falsificações. © Valeriia Matyshchak / Facebook
  • Não suporto quando os meus conhecidos, familiares ou amigos dizem: “posso comprar a mesma coisa em outro lugar pagando muito menos”. Milagres não acontecem. Comprei uma televisão cara porque ela tinha Bluetooth, Wi-Fi e muito mais. Meus amigos não aprovaram a compra, porém compraram modelos mais baratos e tiveram de gastar ainda mais com equipamentos adicionais como extensões, fios e adaptadores, entre outras coisas. © Oksana Blinova / Facebook
  • Não acho que valha a pena economizar nos alimentos. O mesmo vale para os calçados. Não se trata de marca, mas de qualidade e conforto. Por exemplo, na minha opinião, comprar frutas amassadas ou enlatados prestes a vencer não é uma boa ideia. Prefiro comer uma barra de chocolate uma vez por semana, mas aquela de que gosto. Por outro lado, é pouco provável que uma camiseta de algodão cara e uma barata tenham uma grande diferença de qualidade, pois ambas absorvem o suor da mesma maneira. E, de qualquer forma, duvido que qualquer uma delas seja usada por uns dez anos. Mas os sapatos de alta qualidade são saudáveis e podem fazer você poupar dinheiro. © Saodat Abdullaeva / Facebook

“A pessoa resolveu dois problemas ao mesmo tempo: o superaquecimento do laptop e a tela caindo por causa dos parafusos soltos”

Bônus: maneiras de economizar que podem ser bastante criativas

  • Meu marido e eu pegamos um empréstimo. Antes, eu ganhava bem, mas tive de pedir demissão e aceitar um emprego com pior remuneração. Agora, vivemos principalmente do salário do meu marido. Não estamos morrendo de fome, mas temos de reduzir os gastos até com as coisas mais básicas. Como nasci em uma família grande, estou acostumada a viver tanto na riqueza como na pobreza. Mas o meu marido nunca tinha sentido a falta de dinheiro, por isso seu humor começou a piorar. Para que ele não entrasse em depressão, inventei um jogo: de manhã, quando saímos de casa para trabalhar, ambos levam a mesma quantia de dinheiro. Ganha quem volta com mais dinheiro para casa, ou seja, quem gasta menos. O vencedor pode passar o resto do dia à vontade. O perdedor lava a louça e passeia com o cachorro. Não me importo em perder de propósito uma vez ou outra. Afinal, agora ele trata a economia como um jogo e não fica deprimido. © Ideer
  • Eu costumava ir à casa de uma amiga que sempre colocava um papel higiênico barato e de má qualidade no banheiro. Imaginava que os pais dela vivessem “à moda antiga” e economizassem em tudo. Por outro lado, eles não eram uma família pobre porque também tinham guardados alguns pacotes de papel higiênico de folha dupla, que é muito mais macio. Por isso, acreditava que eles esperavam o papel antigo acabar para então usar o melhor, mas estava errada. Certa vez, fui visitar a minha amiga e, assim que cheguei, pedi para usar o lavabo. Quando entrei, vi um tipo novo de papel higiênico. Fiquei feliz porque, finalmente, não precisaria usar aquela outra coisa que mais parecia um papelão. De repente, ouvi a mãe da minha amiga dizer baixinho: “por que você não trocou de papel, já que estava esperando uma visita?” Naquele momento, entendi tudo. © Ideer
  • Uma mulher estranha frequenta a mesma academia que eu. Enquanto ela faz exercícios, fala consigo mesma. Acontece que, assim, conversa com seu treinador imaginário. O mais incrível é que a mulher tem resultados e economiza com um personal de verdade! © Ideer

Quais truques você costuma usar para economizar dinheiro no dia a dia? Tem algum especialmente diferente que poderia nos recomendar?

Imagem de capa Ideer
Incrível/Histórias/15+ Usuários contam seus truques para economizar (e temos muito a aprender com eles)
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos