Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15+ Seguidores contaram seus maiores medos de infância (spoiler: cuidado com a água do vaso sanitário)

O medo é um estado emocional que faz parte da natureza humana. Crianças possuem uma percepção inocente das circunstâncias, uma mente fértil e algumas vezes isso pode transformar situações simples em ameaças pavorosas.

Incrível.club então perguntou aos seus seguidores quais eram seus maiores medos na infância e que depois descobriram que não tinham nada a temer. Confira só!

  • Eu tinha medo de tubarão, por causa do clássico filme Tubarão. Precisava até dormir com minha mãe, às vezes. Depois de adulta vejo quanto era incoerente aquele medo. Como eu achava que no quarto, seco, apareceria um tubarão para me pegar?! Nem perto do mar eu morava.
    ©️There Guerreiro Lee/ Facebook

    Resposta do seguidor:
    ​​Ele poderia sair de dentro do vaso sanitário.
    ©️Danilo Gama Amaral/ Facebook

  • Eu tinha medo do Bicho Papão que morava no quintal de casa e comia crianças sujas. E eu era uma criança suja. 😂
    ©️Dêja Santos/ Facebook

  • Minha filha tinha medo de tartaruga. Ela achava que andava devagarinho só para disfarçar, mas era uma cobra escondida ali dentro e iria sair de repente para pegá-la.

    ©️Nazareth Lucio/ Facebook

  • Tinha um medo tenebroso da Cuca na versão antiga do Sítio do Picapau Amarelo. Eu adorava fugir para a estrada, para ir na casa da minha amiga Márcia que morava a uns 200 metros da minha casa. Meu irmão, quando eu estava lá perto da porteira, gritava:
    — Olha a Cuca!
    E eu tinha coragem de abrir a porteira?! Então pensava: “Amanhã a Cuca não vem”.
    Mas ela vinha todo dia rsrsrsrs.
    ©️Mirian Cristina Pereira/ Facebook
  • Eu morria de medo da minha vó que tinha o costume de ir me ver de madrugada. Ela queria ver se eu estava dormindo bem e se não estava descoberta. O problema é que ela vinha sem os óculos, descabelada e, em vez de entrar, ficava espiando com um olho só no vão da porta. Isso me dava muito medo.
    Era para eu ter me acostumado, porque aquilo era um hábito, mas toda vez que via aqueles olhos inchados de dormir e aquele cabelo descabelado, eu gritava e ela brigava comigo. Tadinha, que Deus a tenha, minha vozinha, que saudades!
    ©️Gisele Almeida/ Facebook

    Resposta de outro seguidor:
    Faço isso com a minha neta, só que eu vou até a beira da cama no quarto dela. Mas agora vou tratar de pentear os cabelos, pôr os óculos e uma maquiagem suave kkkkk. 😂
    ©️Simone Dutra Melo/ Facebook

  • Eu tinha medo das roupas penduradas no guarda-roupa, pareciam estar se mexendo no escuro. Então eu cobria a cabeça e quase sufocava. 😂😂😂

    ©️Márcia Rebello da Costa/ Facebook

  • Eu tinha pavor de retroescavadeira, uma doidera! Antes mesmo de conhecer os Transformers, eu achava que ela viraria um monstro e iria me engolir. 😂

    ©️Tonny Lemos/ Facebook

  • Tinha pavor do barulho do avião quando passava de madrugada em cima da minha casa. Ficava imaginando que poderia ser uma espaçonave de E.T.s. 🤭

    ©️Maria Do Carmo/ Facebook

  • Eu tinha pavor, mas pavor mesmo, de uma senhora conhecida da família. Eu até tentava disfarçar, mas era só ela se aproximar para me dar a benção que eu me sentia “indo ver Deus”, de tanto medo.

    ©️Elis Rodrigues/ Facebook

  • Tinha medo do Fofão, não entedia como alguém poderia gostar daquela cara escorrida e bochechas enormes com cara de porco. 🤔

    ©️Ione Moreira/ Facebook

  • Eu tinha medo do Véio do Saco, minha mãe sempre dizia para não ficar sozinha na frente de casa, senão o Véio do saco me levaria embora.

    ©️Liz Rodrigues/ Facebook

  • Meu tio era um homem muito grande e eu, uma criança de mãos pequenas. Quando fazia alguma arte, ele pegava minha mão, enfiava tudo dentro da boca e dizia que iria me engolir. Eu imaginava que dentro da barriga dele era um lugar gigante, escuro e que eu teria de conviver com o que estava lá.
    Ficava apavorada e até sonhava em como seria minha nova vida dentro de sua barriga.
  • Morria de medo, pavor, do homem da perna de pau. Quando o circo chegava na cidade e eu via esse pernudo, nem conseguia dormir. Ainda bem que cresci, Kkkkkkk.
    ©️Ana Maria Pereira/ Facebook

  • Eu tinha medo do escuro, daí quando passei a pagar a conta de luz esse medo milagrosamente sumiu.

    ©️Frederico Araújo/ Facebook

  • Eu não chegava perto de manequins de loja: sempre achei que eram alguma espécie humana modificada. Eram tão reais, muito maiores do que eu, tinham até dedos e usavam roupas.
  • Quem é da geração dos anos 1980 vai lembrar. Eu tinha medo daquela zebrinha que aparecia falando o resultado dos jogos, aos domingos, no programa do Fantástico.

    ©️Regina Bigaiski/ Facebook

E você, que coisas ou personagens te davam medo na infância e depois descobriu que não tinha nada a temer? Compartilhe conosco nos comentários. 😉

Compartilhar este artigo