Incrível

15+ Pessoas que se surpreenderam ao descobrir os segredos de suas famílias

7141
567

Há segredos que são guardados por décadas (e até séculos) em muitas famílias. No entanto, mais cedo ou mais tarde os mistérios vêm à tona de uma forma ou de outra: testes modernos de DNA, a montagem da árvore genealógica ou um bocado de sorte. Muitas dessas descobertas podem chocar e dividir a vida em “antes” e “depois”.

Nós, do Incrível.club, encontramos histórias de pessoas que revelaram seus segredos familiares e se surpreenderam com os mistérios guardados pelo passado. Talvez essas descobertas façam com que você busque mais sobre seus antepassados. No final do post, preparamos dois bônus sobre como o parentesco pode trazer algo de novo para a vida. Acompanhe!

  • Minha mãe sempre me disse: casamento é uma vez só. Dizia que foi assim com ela, com minhas avós e meus avôs. Por conta disso, sempre avaliei os homens de uma forma bem global: poderei viver com esta pessoa até ficar bem velhinha ou não? Talvez por isso ainda estava solteira depois dos 30. Certo dia, no entanto, procurava uns documentos nas caixas velhas dos meus pais e encontrei uma certidão de casamento da minha mãe. O sobrenome de solteira dela era Aguilar e no papel estava escrito “Lopez” (sendo que meu pai é “Medeiros”). Perguntei: “Como pode isso?”, ela respondeu: “Erro da juventude: moramos juntos alguns meses e nos separamos. Nem gosto de lembrar”. Não vejo nada de errado em se divorciar, mas precisava mentir?
  • Tenho uma irmã mais nova, mas sempre quis ter um irmão. Depois que meu pai se aposentou, começou a pesquisar mais sobre nossa árvore genealógica e traçou até umas quatro gerações. Em 2016, eu estava fazendo um passeio turístico de ônibus pela Alemanha quando ocorreu algo inesperado: ouvi um rapaz conversar, por acaso, e descobri que ele era meu parente por parte de mãe. Começamos a conversar e fiquei sabendo que meu pai o havia localizado alguns anos antes quando estudava nossa genealogia, mas depois perderam contato. O engraçado é que nós dois somos muito parecidos e temos quase a mesma idade — ele é apenas um pouco mais velho. Ou seja, praticamente meu irmão! Depois descobrimos que morávamos relativamente perto um do outro e, desde então, nos vemos praticamente toda semana, conversamos por telefone e agora ele será o padrinho da minha filha. Foi assim que meu pai — e o universo — me deram de presente um irmão aos 36 anos. © orthdx / Pikabu
  • Meu namorado, Mike, cresceu apenas com a mãe e nunca soube quem era o pai. Aos 34 anos, ele resolveu fazer um teste de DNA e encontrou o tio biológico. O homem ficou muito surpreso e animado, pois nem sabia que o Mike existia. Esse tio (Earl), então, mostrou várias fotos do irmão e contou para o meu namorado que o pai dele era fisiculturista e tinha terminado o doutorado. Curiosamente, o Mike também é fisiculturista, está terminando a pós-graduação e pretende fazer doutorado na mesma área que o pai. Descobrimos, também, que toda a família biológica dele vive na nossa cidade, Pittsburg: o pai mora a alguns minutos de distância da nossa casa! Por algum motivo, ele não quer conhecer o filho, mas meu namorado criou uma ótima relação com o tio e os primos. Todos o receberam de braços abertos. © YasMysteries / Reddit

“Meu namorado, Mike, e o pai dele com a mesma idade”

  • Estou estudando a árvore genealógica da minha família. Minha bisavó, Maria, era um mistério para mim: muito bonita, vinha de família rica do interior e se casou com meu bisavô somente aos 32 anos (na época se casavam com 17-18 anos). Não encontrei nenhum registro de casamento nos arquivos, pois os dados foram perdidos. Mas, um dia — muito acidentalmente — descobri em uma conversa com minha tia que ela tinha a certidão de casamento dos dois. Que inesperado! Ela me enviou as fotos, e o que eu vi? Minha bisavó não se casou usando seu sobrenome de solteira, portanto não devia ser o primeiro casamento dela. Talvez haja até crianças perdidas por aí. Vou investigar mais, pois agora estou cheia de pistas na mão.

  • Meu pai morreu num acidente de carro há muito tempo. Não vi minha mãe derramar uma lágrima sequer: após o enterro, ela seguiu vivendo sua vida como se nada tivesse acontecido. Fiquei muito decepcionada, achando que ela não o amava, pois podia ao menos chorar para mostrar respeito. Infelizmente, mamãe faleceu recentemente e — depois de procurar nas coisas dela — encontrei uma carta destinada ao meu pai. Ela escrevia para ele no céu dizendo como eu estava, sobre meus estudos e a respeito de tudo o que estava acontecendo. Escreveu até sobre o final de um livro, que ele não conseguiu terminar quando ainda estava vivo. © Подслушано / Vk

  • Minha avó fez recentemente um teste de ancestralidade e os resultados permitiram que ela encontrasse uma irmã, que até então não conhecia. Descobrimos, depois, que essa mulher tinha alguns irmãos e irmãs, uma das quais se chamava Edith — que havia nascido no mesmo dia, na mesma cidade e no mesmo hospital que a minha avó. Os pais acharam que havia ocorrido algum tipo de engano, pois a Edith não se assemelhava com nenhum outro membro da família. Eles até entraram em contato com o hospital, mas receberam a confirmação de que estava tudo correto. Olhamos as fotos e ficamos surpresos: Edith era muito parecida com meus bisavós, enquanto minha avó lembrava muito a família da Edith. Bom, agora a vovó quer fazer mais um teste de DNA para tentar descobrir a verdade. © lesueurpeas / Reddit
  • Meu bisavô era joalheiro. Os trabalhos dele sempre foram muito requintados e bonitos. Herdei várias peças extraordinárias, que ele havia dado de presente à minha bisavó. Recentemente demolimos nossa casa antiga para construir uma nova, e o que encontramos? Um baú cheio de joias! Não posso expressar a felicidade que sentimos quando o abrimos: vimos as peças mais lindas que você possa imaginar! E, ainda, minha bisavó disse à minha mãe que ele havia escondido três baús do tipo, mas não revelou os locais exatos. Agora estamos fazendo uma caça ao tesouro na família. © Подслушано / Vk
  • Descobri que meu pai não era meu pai biológico no 9º ano da escola, na aula de biologia. Estávamos aprendendo sobre tipos sanguíneos e suas características, e levantei a mão achando que estava sendo o mais esperto: “Professora, acho que você cometeu um erro, pois meu pai tem tipo sanguíneo AB negativo, e eu sou O positivo”. Ela respondeu: “Acho que você precisa falar com sua mãe”. Todos rimos. Depois descobri que ele realmente não era meu pai biológico. © dontaskmeforfeetpics / Reddit

  • Meu avô era um homem muito reservado e o típico “casca-grossa”. Não tínhamos muitos assuntos em comum, então não posso dizer que nossa relação era boa. Ele faleceu de câncer nos pulmões dois anos atrás. Alguns meses após sua morte, ao visitar meus pais, minha mãe me mostrou uma caixa de sapatos em que meu avô guardava várias fotos de família e itens sentimentais. Ele a escondia no armário e ninguém sabia desses “segredos”. Eu estava em quase todas as fotos e isso partiu meu coração. Vovô claramente me amava muito mais do que eu pensava. © OnlyAutoSuggest / Reddit
  • Graças ao estudo da genealogia, tive enorme prazer de dizer ao meu pai que o pai dele — que bebia constantemente e o humilhava — não era seu pai biológico. Um grande amigo da família, que sempre estava presente na vida dele (o levou para seu primeiro dia na escola, frequentava nossa casa, o recebeu após o exército, o incentivou a trabalhar com aquilo de que gostava, etc) era o pai “verdadeiro”. Hoje, papai mostra com orgulho as fotos de família nas quais esse homem quase sempre estava presente. © Mischeese / Reddit

  • Em 2017, fiz um teste de ancestralidade e encontrei uma tia de quem nunca tinha ouvido falar. Mandei um e-mail para essa mulher e a resposta dela veio como um choque para toda nossa família. Ela disse que o pai dela se chamava Robert (meu avô por parte de mãe) e não tinha certeza se ele sabia de sua existência. Passei um tempo ponderando se devia contar isso à minha mãe, pois — pelo que parecia — havia encontrado a irmã biológica dela. Quando finalmente contei, tanto minha mãe quanto meu avô ficaram extremamente felizes. Descobrimos, então, que durante certo período, vovô trabalhou longe da esposa e dos filhos e acabou tendo um caso com outra mulher. Mas ele nunca soube que tinha outra filha. Daqui a uma semana, eles vão se encontrar pela primeira vez e estamos todos muito empolgados. © Yllohnna / Reddit

  • Durante anos, pedi ao meu avô para compartilhar a receita dele dos biscoitos de Natal. Ele sempre dizia que era segredo de família e que me contaria mais tarde. Quando ele morreu, pensei que o segredo tinha ido embora. Alguns anos depois, porém, minha mãe disse que a tal da receita estava escrita na parte de trás do pote de marshmallow. Não pude segurar o riso, pois aquilo era a cara do meu avô! Agora sou o guardião da receita e a faço todos os anos sem revelá-la a ninguém. © dorkmagnet123 / Reddit

  • Recentemente descobri um segredo de família que me dá calafrios só de pensar. A irmã mais velha do meu avô ficou grávida após a guerra e deu à luz gêmeos, que sobreviveram apenas por uma semana. Somente algumas pessoas da família sabiam disso, mas nunca quiseram falar sobre: achavam o assunto indelicado, mas quem poderia julgar alguém que passou pela guerra?! No cartório descobri os nomes das crianças e a data de nascimento delas. Curiosamente, meu filho nasceu exatamente naquele mesmo dia — 69 anos depois. Não acho ter sido por acaso eu ficar sabendo dessa história e agora sempre lembro daqueles bebês e estou segura de que meu filho já tem dois anjos da guarda o protegendo.

Bônus № 1: “Descobri que tenho uma grande família”

Sempre me perguntei sobre minha genealogia, mas havia pouquíssima informação na linha do meu bisavô por parte de pai. Certo dia uma mulher de uma outra cidade me enviou um e-mail perguntando sobre meu sobrenome e antepassados. Compartilhei os detalhes que sabia. Descobri que quem me achou foram os descendentes do irmão do meu bisavô! Depois de alguns anos, precisei ir a essa mesma cidade a trabalho e perguntei se não poderíamos nos encontrar num restaurante para conversar. A resposta foi: “Restaurante?! Queremos que você chegue aqui ontem!” Me buscaram na estação de trem como se eu fosse alguma artista famosa. Montaram uma mesa cheia de comidas e disseram: “Não sabíamos do que você gostava, então preparamos de tudo um pouco!” Nossa química foi instantânea, como se nos conhecêssemos desde sempre. Passaram-se 10 anos e agora vamos à casa deles todo ano passar as férias. Hoje não consigo nem lembrar de como era a vida “antes” deles! © BellaGorskaya / Pikabu

Bônus № 2: segredinho do vovô

Recentemente fui passar uns dias na casa do meu avô enquanto ele estava viajando. Quando cheguei, encontrei uma carta na mesa, dentro da qual havia dicas de como encontrar um “tesouro”. Passei horas — literalmente — seguindo as pistas e, finalmente, encontrei um cofre. Quando o abri, encontrei uma caixa de bombons e uma mensagem “Hahaha”. Ai, não dá para não amar meu avô! © Подслушано / Vk

Quais os segredos da sua família você já descobriu? Comente!

7141
567