15 Incidentes no exterior que serão difíceis de esquecer, até mesmo para aqueles com problemas de memória

Viajar é uma ótima maneira de mudar os ares, revigorar-se e ganhar novas experiências. Normalmente, é preciso planejar cuidadosamente para que tudo corra bem. Porém, às vezes, por conta de detalhes imprevisíveis, nossos preparativos podem ir por água abaixo, e nossa viagem não sai nem um pouco como esperávamos.

Nós, do Incrível.club, pensamos que viagens das quais voltamos sem histórias épicas para contar, em parte, são um desperdício de dinheiro. E os heróis da nossa seleção de hoje parecem concordar conosco. Acompanhe!

  • Férias no exterior. Eu estava na praia e, ao mergulhar no mar, logo vi um rapaz nadando ao lado e ele disse: “Oi, qual seu nome? Por que está sozinha?” Eu não planejava ter nenhum romance, por isso escapei da situação de uma forma simples: saí nadando para longe dele. Diversos homens tentaram me abordar durante essas férias, mas minha técnica de escape funcionou por 2 semanas, até o dia em que, ao fugir mergulhando de mais um Don Juan, me encontrei de frente com Poseidon (um rapaz lindo que nadava muito bem). E, bem, acabei tendo um pequeno romance com ele. © Podslushano / VK
  • Itália, ano 2000. Perdemos a última balsa da ilha de Capri, e meu colega sugeriu acampar e passar a noite lá mesmo. Vagamos em busca de um local adequado e nos deparamos com uma área plana na descida de uma colina. Naquele momento, já estava bem escuro. Acordamos com gritos de policiais italianos. Descobrimos depois que montamos as barracas no heliponto de um hospital, e um helicóptero quase pousou sobre a gente. © on-de / Reddit
  • No Egito, meus pais e eu ficamos em um “hotel das trevas”. Tivemos muitos problemas com os funcionários e as condições da acomodação. Para discutir tudo isso, íamos à recepção repetidas vezes, e uma hora os funcionários se cansaram. Então, quando minha mãe novamente foi lá reclamar de algo, o egípcio atrás do balcão, tentando manter o autocontrole, apenas soltou: “A senhora já comeu? Então vá comer alguma coisa agora, senhora!” Ou seja, se quiserem evitar dizer grosserias, fica aí a dica. © Podslushano / VK
  • Meu agora ex-marido e eu fomos passar a lua de mel na Jamaica. O país é lindo, mas bem pobre. Enquanto nas áreas de resorts, onde a maioria dos estrangeiros se acomoda, as praias são limpas com água transparente e os funcionários, bastante prestativos, porém nas regiões mais afastadas pode ser bem perigoso. O contraste entre a pobreza geral e a vida nos resorts realmente incomoda. Os restaurantes eram geralmente a céu aberto e, assim que alguém levantava da mesa para ir embora, vários pássaros grandes logo pousavam para comer os restos de comida. Após voltar para casa, fiquei bastante doente e, algumas semanas mais tarde, constataram que eu estava com algum tipo de infecção. Levei vários meses para me recuperar totalmente. © Debi Cooper / Quora
  • Precisei trocar dinheiro em um banco no exterior, e a atendente me deu acidentalmente 10 vezes (!) o valor que eu havia pedido. Ela até ofereceu colocar a quantia em um envelope. Peguei o envelope, mas logo imaginei o problema que ocorreria ao notarem o déficit no banco. Por isso, devolvi o dinheiro a mais, a funcionária ficou envergonhada e se desculpou. Quando contei essa história aos meus amigos, todos riram da minha cara. © Podslushano / VK
  • Esta história ocorreu com um parente meu no exterior. Ele decidiu comer em um café à beira-mar. Sentou-se no terraço e fez o pedido. Na mesa ao lado, havia uma garota sentada e mais ninguém. Ela recebeu uma salsicha com guarnição e logo se levantou para ir ao banheiro. Meu parente gostou do prato dela e pediu a mesma coisa. Após alguns minutos, duas coisas aconteceram: o prato dele chegou, e uma gaivota pousou na mesa da moça, abocanhou a salsicha e saiu voando. Quando a garota voltou, viu a seguinte cena: no prato dela, só havia guarnição, e meu parente comia uma salsicha igual a que ela tinha e não parava de rir dizendo que uma ave havia roubado a salsicha dela. © torbova / Pikabu
  • Na primeira noite que passamos em uma casa de praia em Portugal, nossa família inteira ficou doente. A náusea não nos deixou até o último dia da nossa viagem, quando finalmente pudemos sair da acomodação. Não chegamos a ver Portugal uma vez sequer. © stick_a_fork_in_it / Reddit
  • Fui assaltado em Buenos Aires assim que cheguei ao hotel. Não pude fazer o check-in porque cheguei às 8h da manhã e precisei esperar até às 3h da tarde. Por isso, decidi sair para passear e, após uns 2 minutos andando pela praça, fui assaltado por 3 ou 4 caras. Eles roubaram meu passaporte, documentos, dinheiro e máquina fotográfica. Me restaram 30 centavos no bolso. Foi realmente uma experiência terrível. © Millan Sanchez / Quora
  • Nas Filipinas, especificamente em Siargao, conheci um grupo de pessoas e decidimos explorar uma ilha todos juntos. Chegamos a uma pequena ilha longe das trilhas típicas para caminhadas e nos perdemos na selva. Por sorte, fomos ajudados por tribos locais que viviam em casas de bambu. Eles ofereceram redes para passarmos a noite e, no dia seguinte, nos acompanharam até os barcos para nos levar de volta. © Antonio Di Giovanni / Quora
  • Eu tenho sono pesado e gosto de me embrulhar toda no cobertor quando estou sozinha. Certa vez, durante nossa lua de mel, meu marido saiu para tomar café da manhã, e eu fiquei dormindo. Acordei com a camareira do hotel tentando arrancar o cobertor de mim. No início, pensei que era meu esposo brincando, então puxei de volta. Acho que não preciso dizer que não esperava ver uma idosa na minha frente. Ela achava que não havia ninguém no quarto. Então, a mulher gritou, eu gritei, e ela saiu correndo de lá. Nunca fiquei tão confusa. © OneMoose9 / Reddit
  • Em meados dos anos 70, viajei para o Sudão. Um dia, um menino que trabalhava no hotel me encontrou em um estado de delírio. Eu não me dei conta de que estava com febre e delirando e, em vez de tentar me roubar, ele correu para o proprietário do hotel para chamar um médico. Eu havia contraído malária e disenteria. Ele literalmente salvou a minha vida. A volta para casa foi longa e árdua e quase não aguentei. Precisei de meses para me recuperar totalmente. © Steve Sturges / Quora
  • Após me formar no ensino médio, tirei um ano sabático e viajei para Cingapura e para as Filipinas com minha avó (ela adorava viajar e queria uma companhia). Meus pais passavam por um divórcio na época, então achei uma boa ideia me afastar de tudo por um tempo. Nossa viagem deveria ter durado cerca de um mês, mas não aguentei passar mais de duas semanas porque minha avó (por parte de pai) não parava de me dizer coisas desagradáveis sobre minha mãe. Isso me afetou tanto que hoje não consigo lembrar de mais nada dessa viagem. Além disso, quando estávamos nas Filipinas, a cidade foi atingida por um tufão e ficamos sem eletricidade e água por três dias. As estradas estavam bloqueadas por conta das árvores e dos postes caídos e só podíamos esperar. Por sorte, eu tinha lanterna e livros. © jungkookiejk / Reddit
  • Eu tive 2 semanas de folga. Então, sem pensar muito, peguei uma mochila e decidi partir. Não disse a ninguém para onde estava indo. Peguei o primeiro voo de 12 horas para Milão. Pouco tempo após chegar lá, durante uma partida de futebol, minha mochila foi roubada. Sem carteira, sem roupa, sem documentos, fiquei sem nada. Fui a uma delegacia de polícia e, pasmem, eles haviam encontrado minha mochila numa estação de trem. Mas até então, passei 2 dias andando sem rumo. Agora, sempre aviso às pessoas próximas para onde estou indo. © KatsumotoNoSanjo / Reddit

Agora é sua vez: conte para a gente uma história épica por qual você tenha passado em uma viagem! Estamos curiosos!

Imagem de capa Podslushano / VK
Compartilhar este artigo