Incrível
Incrível

15+ Fiascos, micos e curiosidades que marcaram a história do Oscar

Oscar é a premiação mais importante do cinema mundial, além de ser a mais antiga e mais famosa. Entregue desde 1927, muitas histórias maravilhosas já aconteceram nos palcos, na plateia, no tapete vermelho e nos bastidores.

São tantas histórias nesses quase 100 anos de premiações que é impossível que tudo ocorra perfeitamente bem, mesmo com toda a experiência e planejamento. O anúncio errado do prêmio para o filme La La Land ao invés de Moonlight em 2017 foi apenas um dos micos do Oscar.

Por isso, nós, do Incrível.club, vestimos nossos trajes de gala para relembrar as histórias mais engraçadas e curiosas ocorridas nas cerimônias do Oscar.

1. E o Oscar vai para... o Frank, mas qual Frank?

Na sexta cerimônia de entrega do Oscar, quando os produtores ainda não tinham muita experiência, uma situação muito embaraçosa aconteceu com o Frank. Qual Frank? Os dois presentes! Acontece que o apresentador Will Rogers, ao anunciar o vencedor do prêmio de Melhor Diretor, disse: “Pode vir buscar, Frank”. Frank Capra se levantou, mas o prêmio era na verdade para o Frank Lloyd.

2. Quem mexeu no meu Oscar?

Em 1938, a atriz Alice Brady não pôde comparecer à cerimônia, o que foi uma pena, já que ela venceu pela categoria Melhor Atriz Coadjuvante. Um homem subiu ao palco e recebeu o prêmio por ela. Você sabe quem era esse homem? Pois é, ninguém sabe até hoje. O indivíduo sumiu com a estatueta e a Alice ficou sem. Dias depois a atriz recebeu o prêmio das mãos do seu diretor, mas como não há registro fotográfico da entrega na cerimônia, não se sabe se a estatueta era a original ou uma substituta.

3. O outro Tracy

Também em 1938, Spencer Tracy venceu a categoria de Melhor Ator pelo filme Marujo Intrépido. Mais tarde, ele precisou trocar a estatueta porque a dele veio com o nome Dick Tracy gravado. Este era o nome de um detetive dos quadrinhos na época. Será que a pessoa que fazia as gravações estava lendo gibi durante o trabalho?

4. “Oscar de Ouro e os Sete Oscarzinhos”

A atriz de 10 anos, Shirley Temple, entregou ao próprio Walt Disney seu Oscar honorário por Branca de Neve e os Sete Anões, em 1939. O motivo do prêmio é que o filme era “uma inovação significativa na tela que tem encantado milhões e foi pioneiro de um novo grande campo do entretenimento”. O melhor da noite foi que Disney recebeu um Oscar de tamanho normal acompanhado de sete miniaturas.

5. Autoconfiaça é tudo

O ano era 1948 e a atriz Rosalind Russell estava muito confiante que venceria a categoria de Melhor Atriz. Ela já havia sido indicada duas vezes e não ganhou, mas essa noite o seu trabalho em Electra de Luto seria finalmente reconhecido. Quando a apresentadora disse “e o Oscar vai para...” ela se levantou antes mesmo de dizerem o nome da vencedora. Mas o nome anunciado foi Loretta Young. Rosalind precisou se sentar de novo, de mãos abanando e, provavelmente, envergonhada.

O anúncio de Loretta como vencedora, na verdade, chocou toda a audiência presente, já que Rosalind era a favorita. Tanto que, no mesmo ano, Rosalind Russell foi indicada ao Globo de Ouro e venceu. Porém, nunca conseguiu o Oscar por Melhor Atriz. No entanto, em 1973, recebeu um Oscar por suas contribuições humanitárias.

6. Nem foi indicado mas quase ganhou um Oscar

A confusão de envelopes em 2017 que fez o filme La La Land ser anunciado no lugar do Moonlight não foi inédita. Em 1964, Sammy Davis Jr. subiu ao palco para anunciar o vencedor de Melhor Trilha Sonora Adaptada, e leu o nome John Addison, pelo filme Tom Jones. O erro foi imediatamente percebido porque esse filme nem mesmo havia sido indicado. A produção então correu para entregar o envelope certo ao Sammy, que colocou os óculos para não errar de novo e anunciou o vencedor correto.

7. E o Oscar de maior aplauso da história vai para...

Agora vamos deixar de falar de micos um pouco e viajar até a cerimônia de 1972, quando Charlie Chaplin, então com 83 anos, recebeu um Oscar Honorário pelo “efeito incalculável que ele teve em tornar os filmes a forma de arte deste século”. Além da justíssima homenagem, o prêmio foi uma reparação ao ator e diretor, que ficou proibido de pisar nos EUA por 20 anos. Nessa noite, registrou-se a ovação mais longa da história da Academia: Chaplin foi aplaudido em pé por 12 minutos ininterruptos.

Emocionado, Charlie fez um breve discurso onde disse: “Agradeço a todos. Este é um momento de muita emoção para mim, e palavras são tão insignificantes, tão inúteis. Posso apenas dizer obrigado pelo convite para estar aqui. Vocês são pessoas adoráveis”. E retirou-se, mas não sem antes fazer uma pequena graça com o seu famoso chapéu. Chaplin faleceu quase seis anos depois, na Suíça.

8. E se o James Bond fosse um musical da Broadway?

Voltando à nossa programação de vergonhas alheias, a cerimônia do Oscar de 1982 foi palco para uma das mais curiosas apresentações musicais de sua história. Sheena Easton cantou a música tema do filme do James Bond daquele ano, Somente Para Seus Olhos, num tributo que nada tinha a ver com a essência do espião. Um show de luzes, lasers, pirotecnia, caricatos vilões e um gato de pelúcia. No final, um falso Bond num macacão de cetim laranja (!) leva a cantora embora num disco voador.

9. Vapt-vupt

Sir Laurence Olivier é um talento e tanto. Um dos dois únicos atores que ganhou um Oscar de atuação por um filme que ele mesmo dirigiu. Mas, durante a cerimônia de 1985, ele foi o protagonista do mico da vez ao ser convidado para anunciar o vencedor do prêmio de Melhor Filme. Não sabemos se foi por pressa ou pura distração, mas Olivier se esqueceu de ler a lista dos indicados. Simplesmente subiu ao palco, abriu o envelope e leu o premiado: Amadeus.

10. A Cher sendo a Cher, mas com um Oscar

Em 1988, o falatório já começou no tapete vermelho, quando a cantora e atriz Cher apareceu com um vestido de Bob Mackie, todo trabalhado na transparência e pedrinhas. Para a época, o vestido era demasiado transparente e causou furor entre os mais conservadores. Mas tudo bem, Cher ainda saiu da cerimônia segurando a sua estatueta dourada, por Melhor Atriz no filme O Feitiço da Lua.

11. Mostrou que está melhor que muita gente

Alguns artistas, quando são premiados, aproveitam o microfone para fazer algum tipo de protesto em seus discursos. É o caso de Jack Palance, vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 1992, pelo seu papel em Amigos, Sempre Amigos. Na ocasião com 73 anos, ele falou sobre as poucas oportunidades que os atores idosos têm no cinema e aproveitou para comprovar suas habilidades ao vivo. Foi aí que ele demonstrou fazendo flexões no palco. Com apenas um braço.

12. E o Oscar de melhor comemoração vai para...

Essa premiação dá um quentinho no coração. Era 1999 e, mesmo antes de ser anunciado, algumas pessoas na plateia já antecipavam o nome do italiano Roberto Benigni como vencedor de Melhor Filme Estrangeiro por A Vida é Bela. Não deu outra, ele venceu e teve a melhor reação: subiu na poltrona e andou por cima das cabeças dos colegas, depois subiu as escadas saltitando. É tão bonito de se ver, que a gente até o perdoa por ter vencido o nosso Central do Brasil.

13. Emocionado demais

Já na cerimônia de 2003, Adrien Brody levou a sua comemoração para um caminho totalmente contrário. Ao ouvir da apresentadora Halle Berry dizer que ele havia vencido a categoria de Melhor Ator pelo filme O Pianista, Adrien subiu ao palco e beijou a atriz. Isso antes de começar seu discurso ou mesmo pegar a estatueta. Halle parece não ter gostado muito.

14. As definições de vergonha alheia foram atualizadas

Era visível a falta de química entre os apresentadores James Franco e Anne Hathaway na cerimônia do Oscar de 2011. Tanto é que o próprio James confessou que não estava com a mínima vontade de fazer aquilo. Se ele estava totalmente apático, Anne do seu lado estava exageradamente animada. O ponto alto (?) foi quando a dupla apareceu no palco com suas fantasias: ela de terno e gravata, ele fantasiado de Marilyn Monroe. A vergonha alheia dói até hoje.

15. Já que é pra tombar...

O Oscar de 2013 vai ficar para sempre marcado na memória de muitos pela cena da queridinha Jennifer Lawrence subindo ao palco para receber o prêmio de Melhor Atriz por O Lado Bom da Vida. A estrela em ascensão estava lindíssima num vestido branco, mas tropeçou e caiu ao subir a escada para o palco. O lado bom da vida de Jennifer, no entanto, é seu bom humor. Por isso, enquanto a plateia a aplaudia, ela justificou: “Vocês estão de pé aplaudindo só porque eu caí”.

Um ano depois, a atriz voltou a protagonizar um micão quando, ainda no tapete vermelho do Oscar, pisou de mau jeito e se estabacou no chão de novo. Pior ainda, ela tentou se salvar segurando em um assistente e quase o levou junto ao chão também. Há boatos de que a Jennifer Lawrence está liderando uma petição para revogar a lei da gravidade.

16. Ele se confundiu um pouco, quase nada

Depois do Oscar de 2014, nunca mais deixaram John Travolta esquecer da vergonha que ele passou. E pior: da vergonha que ele fez a Idina Menzel passar. Para quem não sabe (Travolta parecia não saber), ela foi a dubladora da Elsa e intérprete das músicas de Frozen, incluindo o sucesso Let It Go. E estava escalada para cantar essa música no Oscar, ao vivo. Só que quando Travolta foi anunciar Idina, não se sabe por que, mas ele trocou o nome dela para... Adele Dazeem. Como é que é?

17. O frio não vai mesmo me incomodar

Mas a vingança é um prato que se come frio. Idina Menzel pôde retribuir o “favor” a John Travolta no Oscar de 2015. Um ano antes, chateada com a troca do nome, ela teve oito segundos para se recompor e começar a cantar, mas deu a volta por cima. Para anunciar o prêmio de Melhor Canção original, ela chamou o ator pelo nome Glon Gazingou.

18. E o Oscar de melhor selfie vai para...

Nem só de gafes é feita esta lista, certo? Ou de quedas. Não poderíamos comentar o Oscar de 2014 sem relembrar a selfie mais famosa do mundo, feita pelo celular da apresentadora Ellen Degeneres. Na época, o tuíte com a foto foi o mais retuitado da história do site. Não é à toa, ja que aparecem na imagem, além da Ellen, astros como Jennifer Lawrence (ainda em pé), Meryl Streep, Badley Cooper, Julia Roberts, Jared Leto, Brad Pitt, Angelina Jolie, Lupina Nyong’o e seu irmão, entre outros.

19. Mico gigantesco

O Oscar de pior homenagem vai para a própria Academia. No mesmo ano da troca dos envelopes de La La LandMoonlight, outra gafe, ainda pior, foi cometida pela organização da cerimônia. Tradicionalmente, a Academia reserva um momento para relembrar os profissionais que faleceram no ano anterior. No vídeo de tributo, ao lado do nome da falecida Janet Patterson, foi colocada a foto de Jan Chapman. Mas acontece que a Jan ainda estava viva. E ficou muito chateada.

20. Relembrando os trabalhos em grupo da escola

A cerimônia de 2019 já começou com uma situação para lá de constrangedora. Ao serem anunciados como vencedores da categoria Cabelo e Maquiagem pelo filme Vice, os três integrantes da equipe subiram ao palco com um discurso num papel amassado. Então, os três se alternaram na tentativa de ler o papel (que devia estar numa caligrafia bem ruim), ficaram se interrompendo e se corrigindo o tempo todo. A música subiu, a luz diminuiu, mas eles simplesmente não pararam. Vergonha alheia total.

21. E o Oscar de piores gatos vai para...

O mico do ano começou bem antes da cerimônia do Oscar de 2020. Estamos falando de Cats, adaptação cinematográfica do musical da Broadway que foi massacrado pela crítica e pelo público pela péssima qualidade dos efeitos visuais.

Os apresentadores da cerimônia de 2020 Rebel Wilson e James Corden, que também fizeram parte do elenco de Cats, demonstraram muito bom humor ao anunciar o prêmio de Efeitos Visuais. Eles surgiram no palco vestindo fantasias de gatos ainda mais toscas que as do filme. Os atores ainda mencionaram saber muito bem a importância dos efeitos visuais em um longa. É, parece que sabem mesmo.

Gafe é gafe, mesmo com gravata borboleta e vestido longo, e é por isso que nos divertimos muito relembrando a história do Oscar através dos micos. E você, já pagou algum mico em uma festa chique?

Incrível/Famosos/15+ Fiascos, micos e curiosidades que marcaram a história do Oscar
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos