Incrível
Incrível

15+ Evidências de que as principais habilidades dos pais são engenhosidade e nervos de aço

Provavelmente, todo pai tem seus pequenos truques que ajudam na hora de vestir a criança para um passeio, fazer com que ela coma os vegetais que tanto detesta, colocá-la para dormir. À medida que os filhos crescem, pais e mães passam por uma verdadeira “escola de guerreiros” e provam que não há limites para a sua engenhosidade.

Nós, do Incrível.club, reunimos truques de internautas que os ajudam a lidar com a mente inquieta dessas crianças incansáveis. E, no bônus, contaremos um pouco sobre o grupo dos pais, no qual eles compartilham sabedoria uns com os outros.

  • Quando meus filhos choravam e faziam birra, eu, com um ar misterioso, mostrava um frasco de penicilina e dizia: “Por favor, chore aqui. Vamos encher o frasco e vender”. As lágrimas acabavam imediatamente. © Deymos / AdMe
  • Uma pequena tradição familiar. Quando meu irmão e eu éramos pequenos, nossos pais costumavam nos convidar “para fazer um piquenique”. Cozinhavam batatas, ovos, tiravam tudo que havia na geladeira e estendiam um cobertor na sala de estar. E então, reunidos, nós relaxávamos, conversávamos e comíamos em família. Meu irmão e eu geralmente não tínhamos muito apetite, mas “no piquenique” tudo sempre parecia especialmente saboroso. Agora a filha do meu irmão tem 4 anos, e ela também adora os “piqueniques” em família. © Podslushano — Zdes govoryat o tebe / VK
  • Com as crianças, eu costumava montar um cardápio de café da manhã semanal. Usava recortes e pedia que eles escolhessem: pão, cereal, fruta, verdura e leite para cada dia da semana. Montávamos o cardápio, eu o pendurava na cozinha, e seguíamos o plano durante 4-8 semanas. Depois de 4 semanas, se eles se cansassem do menu, o alterávamos. Tenho três filhos e eles não deixaram um único café da manhã na mesa até irem para o colégio. © Maggie Christy / Quora
  • Meu filho se recusava a ir para a creche. Falei que a creche é uma instituição de elite, para onde todos os adultos querem voltar, mas não podem. Porque não os deixam entrar. Todos os adultos sonham em comer, dormir e brincar o dia todo. Agora ele vai para lá com prazer e às vezes mostra a língua para os pais de outras crianças: sintam invejam! © LupaCap / Pikabu
  • Minha filha trabalhava como professora de natação de crianças. Elas adoravam repetir algum movimento novo, e cada um queria ser o primeiro a fazer. Então ela encontrou uma saída: “Todo mundo vai ser o primeiro, só que um de cada vez!” Foi um sucesso. © Julia Maslova / Facebook
  • Descobri uma maneira de ensinar para a minha filha o valor do dinheiro. Eu tinha meu próprio negócio, e, quando ela completou 9 ou 10 anos, a coloquei para trabalhar. Todo mês era necessário enviar faturas aos anunciantes, o que passou a ser tarefa dela. Não era tão difícil, mas ela precisava ser muito diligente e concentrada para comparar os boletins com os recibos, calcular as despesas do correio e preparar tudo para o envio. Ela recebia de 8 a 9 dólares por hora, trabalhava de 4 a 5 horas, de modo que ganhava cerca de 40 dólares por mês. Com esse dinheiro, ela pagava por tudo que queria: ingressos de cinema e pipoca, patinação no gelo, jeans ou sapatos novos. Agora ela tem 36 anos, é esposa, mãe e tem seu próprio negócio. É muito bem-sucedida, sabe economizar, e nós temos muito orgulho dela.© Susan L Stewart / Quora
  • É muito frustrante quando uma criança se comporta mal e não liga para as advertências, mesmo que você diga: “Vou contar até três...” Isso porque, quando você chega ao três, nada acontece. Portanto, minha esposa e eu só contamos quando pensamos em algo que vai acontecer no final. Isso não é punição nem uma ameaça, apenas uma ação real. Por exemplo, dizemos algo como: “Vou contar até três e se você não começar a escovar os dentes, eu mesmo vou escová-los para você”. Isso faz maravilhas, raramente temos de recorrer a castigos, as crianças obedecem! © Menachem Pritzker / Quora
  • Eu tinha um truque — jogo de paleontólogo. Enrolada nos cobertores no sofá, eu escondia alguns dinossauros nas dobras, dava palitos de sushi e um pincel para meu filho. E voilà — ele tinha de desenterrar os dinossauros. Mas com uma condição: o mais importante era não acordar a mamãe. Acordou — perdeu. Duas horas de paz e sossego garantidos. Os dinossauros eram desenterrados, eu tinha tempo para descansar, todos ficavam felizes. Como bônus: agora meu filho come sushi com pauzinhos e, mesmo dormindo, ele sabe as diferenças entre os saurópodes e terópodes. © Deliria00 / Pikabu
  • A pergunta eterna — como fazer as crianças comerem vegetais? Simples: faça uma sopa. No início, você pode moer tudo, fazendo uma espécie de sopa purê. À medida que a criança cresce, ela mesma fica curiosa: o que será que a mamãe colocou lá? E é delicioso! © Julia Markman / Facebook
  • Na infância, eu brincava de “rainha” com minha irmã mais nova. Eu fazia um trono de almofadas, a cobria com uma manta, colocava um guardanapo de renda na sua cabeça e a colocava no trono. Eu fazia uma reverência, a chamava de “Vossa Majestade” e partia para a “guerra” para outro cômodo para assistir a um filme © Murzilka75 / Pikabu
  • Permita que as crianças tomem suas próprias decisões — isso ensina independência. Meu truque favorito com meu filho era deixá-lo orientar o cabeleireiro. Eu e meu filho chegávamos no salão, ele se sentava na cadeira, e o cabeleireiro me perguntava: “Como vamos cortar?” E eu respondia: “Não pergunte a mim, mas a ele”. © Scott Sandler / Quora
  • Quando minha filha e eu íamos ao supermercado, a primeira coisa que fazíamos era visitar a seção de brinquedos: ela tirava e examinava todos os brinquedos que lhe interessavam, e, depois de brincar bastante, pedia para ir para outra seção. © Anna Anufrieva / Facebook
  • Aqui está um truque que sempre funcionou muito bem com a minha filha na idade de 4 a 6 anos quando caminhávamos pela cidade sem um carrinho de bebê. Quando ela começava a reclamar que estava cansada e queria que eu a carregasse, eu dizia: “Ah, você está cansada de andar? Então vamos correr!” E então corríamos de mãos dadas. Isso a animava e ela conseguia andar por mais um bom tempo. É fácil cair na armadilha e pensar que suas perninhas estão cansadas, mas, na verdade, as crianças têm enormes reservas de energia. O problema é que elas ficam entediadas rapidamente. © Birgitta Berglund / Quora
  • Em casa temos o costume de pedir desculpas, agradecer e assim por diante. Meu filho de 8 anos é bastante independente e educado. Se ele acidentalmente tocar em alguém ou empurrar, ele pede desculpas. E eu notei, mais de uma vez, que se ele empurra alguma senhora, ela fica com cara de desagrado e até começa a resmungar, mas assim que ele se desculpa, ela imediatamente sorri e diz em resposta: “Oh, que isso, garoto, não há problema, está tudo bem!” Os homens reagem bem também. © LeighLee / Pikabu
  • Durante um longo passeio ou uma caminhada com as crianças, costumávamos jogar o jogo “quem atira um galho mais longe?” Atirávamos em turnos e gradualmente avançávamos. A brincadeira chegava até alguns quilômetros. © Alexsashka Bbc / Facebook

Bônus

  • No grupo dos pais, recebemos um pedido desesperado — ajudar a encontrar o telefone de um menino. Algumas mães indicaram o lugar: atrás dos bancos, nos montes de neve. Encontraram tarde da noite. Fiquei arrepiada só de imaginar o esforço dos pais, mas descobrimos que eles esperaram anoitecer e começaram a ligar para o número do telefone, procurando por uma fonte de luz na neve. Parece que a neve interfere no som, mas não na luz, então foi assim que acharam. Pais persistentes e engenhosos! © nadiashiba / Livejournal

Que pequenos truques você conhece que ajudam na criação dos filhos?

Incrível/Crianças/15+ Evidências de que as principais habilidades dos pais são engenhosidade e nervos de aço
Compartilhar este artigo