14 Pessoas que tiveram um dia de trabalho para lá de emocionante

Uma pessoa trabalha em média mais de 90 mil horas em sua vida. Bastante, não é? Por conta disso, naturalmente, o trabalho se torna para muitos uma segunda casa, e os colegas, quase membros da família. E, de vez em quando, ocorrem situações que serão lembradas por anos e anos.

Nós, do Incrível.club, temos certeza de que até mesmo um funcionário de uma modesta biblioteca tem algumas histórias superinteressantes de um dia incomum de trabalho para contar. As pessoas dos relatos a seguir com certeza têm. Confira!

  • Uma conhecida trabalhava como recepcionista em um salão de beleza caro. Na época, eles haviam acabado de começar a fazer depilação. Então, um cliente chegou e pediu para marcar um horário para realizar esse procedimento. A funcionária recusou, pois até então só atendiam mulheres. Mas o rapaz disse que pagaria 200 euros, porque havia apostado 2 mil euros com seus amigos de que faria a depilação. Aceitaram, ele pagou e saiu de lá com os olhos arregalados, mas feliz! © Podslushano / Ideer
  • Eu saí de lua de mel e, quando voltei ao trabalho, fiquei surpreso ao descobrir que quase todos os funcionários, cerca de 100, haviam sido demitidos! Exceto o gerente, eu e outros cinco. © Improvedandconfused / Reddit
  • Um rapaz veio para uma entrevista de emprego na minha empresa. A vaga para a qual ele estava se candidatando era de segurança. Avisamos que seria necessário fazer uma verificação de antecedentes criminais. Mesmo assim, ele veio para a entrevista, passou pela verificação e foi preso imediatamente, pois estava sendo procurado por roubo. © radiomix / Reddit
  • Tivemos de levar de táxi o resto das nossas coisas do apartamento antigo para o novo, e era tarde da noite. Pedimos desculpas ao taxista pelo incômodo, e ele respondeu: “Pessoal, ontem à noite, levei uma tartaruga gigante na cadeirinha infantil, enrolada em jornal, para um hospital de répteis. Nada mais é um problema para mim”. © ferdalangurin / Twitter
  • Dou aulas em uma escola e, há pouco tempo, liberei as notas do quadrimestre. Um dos alunos do 5º ano não tirou nota alta o suficiente para passar. Então, quando anunciei a nota dele, esse rapazinho levantou e disse, com toda seriedade: “A vida vai mostrar quem sairá na frente de quem”. Dizer que fiquei chocada é pouco. © Podslushano / Ideer
  • Eu trabalhava em uma concessionária. Um dia um casal levou um carro para fazer um test drive. Normalmente, as pessoas demoram 10, 15 minutos, no máximo, 30. Mas esses dois sumiram por uma hora, depois duas, depois cinco. Ligamos, não atenderam. No fim do dia, ligamos para a polícia, mas eles disseram que não poderiam reportar como roubo, pois não havia um limite estabelecido de tempo nem de distância percorrida. Então, na manhã seguinte, como se nada tivesse acontecido, o casal voltou, devolveu o carro com o tanque vazio e 800 km rodados. © penclnck / Reddit

“Temos uma situação aqui no escritório. As meninas estão gritando, o trabalho parou”

  • Nossa equipe do escritório se dividiu em dois grupos, pois algumas pessoas não se dão bem. São brigas, discussões, picuinhas por nada. Encontramos uma solução: quando alguém causar incômodo a alguém, marcamos um jogo de Counter-Strike. Competimos por nossas respectivas equipes, e os perdedores tem de lavar a louça de todos. Durante o jogo, nem conversamos uns com os outros. Só conseguimos resolver os conflitos dessa forma. © Podslushano / Ideer
  • Trabalho em uma fábrica e recebi uma ligação de um “Leandro do depósito” (assim que estava gravado no meu celular):
    — André, oi, não estão deixando passar a carga na entrada do depósito, estão pedindo documentos. Ligue para eles, por favor, a Maria já está sabendo!
    — Oi, mas que carga é essa? Não estou esperando nada, qual o ramal do portão?
    — 7-42. Ligue rápido, por favor.
    — Tudo bem, vou dar uma olhada.
    Terminei a ligação e comecei a pensar. Não conseguia lembrar que Leandro era esse, e os ramais da fábrica têm quatro números. E também não fazia ideia de quem era essa Maria. Bem, a fábrica é grande, há mais de nove mil funcionários. Então, aos poucos, minha ficha foi caindo: eu havia me demitido da última fábrica onde trabalhei há dois anos. Dois anos, Leandro! Como você não sabia que eu não trabalhava mais lá?! © 103623 / Pikabu
  • Trabalho como figurante para televisão e cinema. Nessa profissão, qualquer pequena coisa pode fazer com que você seja demitido. Então, durante uma cena, eu estava sentada ao lado do Jimmy Smits. Estávamos os dois em total silêncio quando o alarme do meu celular começou a tocar. Corri da sala e, quando voltei, um dos outros atores da cena já estava dizendo que eu deveria ser demitida. Jimmy Smits, então, levantou e anunciou para todos ao redor: “Me desculpem por meu telefone ter tocado, mas não pude deixar de atender, era meu agente”. E ele deu uma piscadinha para mim ao sentar. Ele basicamente salvou meu emprego. © MsDigbyChickenCaesar / Reddit

“Minha impressora do escritório pifou: estava amassando o papel. O diretor a levou para o conserto. Depois, me enviou esta foto da assistência técnica pedindo para eu não fazer mais as unhas no local de trabalho”

  • Sou tatuador e passei por uma situação curiosa. Às 2h da madrugada, recebi uma ligação e era uma voz feminina: “Como faço para cuidar da tatuagem?” Fiquei bem surpreso, confuso, tentei manter a calma, mesmo que estivesse soltando fumaça de ódio por dentro. Perguntei: “Quando você fez tatuagem comigo?” E a resposta foi o que me fez perder o restinho de paciência: “Não me tatuei com você”. Eu: “E por que achou que poderia me ligar às 2h da madrugada para se consultar de graça?!” Ela: “Ué, você é tatuador, você deveria dar informação”. Desliguei. © Glasseskit / Pikabu
  • Sou ginecologista e, após a primeira conversa com as pacientes, sempre peço: “Tire a roupa atrás do biombo e deite-se na cadeira”. Muitas pacientes ainda perguntam: “Preciso tirar a roupa íntima também?” Nas primeiras vezes, essa pergunta me deixava confuso. Como fazer de outra forma? Agora, sempre sorrio e respondo: “Bem, ainda não consigo examinar através das roupas”. © Podslushano / Ideer
  • Eu tinha uma funcionária, que havia sido criada apenas pelo pai. Um dia no escritório, em que o código de vestimenta não precisava ser respeitado, essa garota apareceu de legging e uma blusa fina branca. Sem sutiã! Todos ficamos chocados, e precisei dar um aviso. A garota ficou envergonhada e disse que não tinha sutiã! Nunca comprou um na vida. Fiquei sem reação, mas ofereci ir com ela a uma loja após o trabalho para comprar roupas íntimas. © Cheryl Gorrian / Quora

Que coisas fora do comum já aconteceram com você no local de trabalho? Compartilhe suas histórias conosco!

Imagem de capa Cheryl Gorrian / Quora
Compartilhar este artigo