Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

14 Histórias que mostram como o bom humor é fundamental na vida dos pais após o nascimento dos filhos

1-2-
35k

O nascimento e a criação dos filhos são momentos emocionantes, que ao mesmo tempo trazem momentos bem humorados e episódios memoráveis.

Sabendo disso, o Incrível.club reuniu 14 histórias sobre como as famílias lidam, entre piadas e brincadeiras, com situações da vida cotidiana.

  • Minha filha é uma cópia fiel de sua mãe. A cor dos olhos, do cabelo, a estrutura física e até o tipo sanguíneo são os mesmos que os meus. Mas, quando ouvi sua meia risada infantil, que parecia uma mistura do relinchar de um cavalo maluco misturado com a gargalhada de uma hiena, notei que ela tinha algo de diferente.
  • Minha mãe trabalha fazendo radiografias em crianças. Quase sempre, os pequenos choram muito quando precisam se submeter a este exame. Os adultos, obviamente tentam acalmar os filhos, já que as crianças devem ficar imóveis durante o raio-x. Mas um pai bateu todos os recordes quando seu filho de 4 anos, entre lágrimas, perguntou por que ele usava um avental (aqueles de chumbo, que servem como proteção". O homem "tranquilizou" o pequeno dizendo o seguinte: "É para que minha roupa não suje quando seu sangue respingar".
  • Temos 4 filhos. Minha esposa chama eles "Cavaleiros do Apocalipse", chegando até a nomeá-los: "Birra", "Fome", "Catarro" e "Queroirpracasa".
  • Hoje, saí para correr e um carro passou ao meu lado. Um adolescente de uns 14 anos colocou a cabeça na janela e gritou algo como: "Corre, gordo!". Só que a mãe parou o carro e obrigou o rapazinho a correr ao meu lado por 5 quarteirões, enquanto ela nos acompanhava de carro. Quase morro de rir!
  • Quando minha filha fez 3 anos, me perguntou: "De onde eu saí?". Eu respondi que tinha ido à farmácia e escolhido a melhor menina do catálogo, e que tinham me dado uma pílula. Disse que, depois disso, ela tinha começado a crescer na minha barriga. Um dia, ela voltou do jardim de infância aos prantos. Disse que eu a tinha enganado. "Sérgio (um menino da mesma turma) me disse que saímos de onde fazemos pipi". Orgulhosamente, mostrei a ela a cicatriz da cesárea, dizendo: "O Sérgio pode até ter saído de lá, mas você saiu foi da barriga". No dia seguinte, eu soube que o Sérgio chorou pelas injustiças do mundo.
  • Ontem, eu estava passeando com o cachorro. Um homem com um patinete pequeno começou a se aproximar de mim enquanto conversava sozinho. Quando ele estava quase ao meu lado, ouvi-o dizer algo sobre as “folhas caídas e como a natureza adormece no inverno”. Atrás dele, a uns 20 metros de distância, um menino pequeno recolhia folhas caídas das árvores. Eu perguntei ao homem: “Aquele menino ali sozinho é seu filho?” Surpreso, ele olhou para trás e falou: “Você achou que eu estava falando com quem? Com o patinete?”.
  • Estávamos brincando com minha filha em jogos de tabuleiro feitos para crianças pequenas. Em determinado momento, ela tinha de imitar o pai. A menina cruzou os braços sobre o peito e disse: "Ah, que saudades dos meus 20 anos. Eu sairia com todas as gatinhas!". Fiquei com tanta vergonha que senti vontade de me esconder num buraco no chão.
  • Meu filho tem muito orgulho por ter um pai (ou seja, eu) que trabalha como bombeiro. Ele até tentou colocar fogo no jardim de infância só para que os coleguinhas me vissem em ação.
  • Uma história típica: uma filha e um pai que queria ter um filho do sexo masculino. Passei toda minha infância junto com ele na garagem. Aprendi a identificar problemas num motor só de ouvir o barulho. Quando eu usava vestidos, ele ria de mim dizendo que eu ficava melhor de calças. Quando fiz 18 anos, meu pai de repente percebeu que ainda podia ter um menino, caso eu engravidasse e lhe desse um neto. Ele começou a exigir que eu vestisse saias e salto alto, a me apresentar aos filhos dos seus amigos e a dar escândalos perguntando: "Quando você vai casar?"
  • Ensinamos nosso filho a sempre dizer a verdade e, ao mesmo tempo, demonstrar boas maneiras. Ontem fomos visitar uns amigos. Depois de comer tudo, meu filho afirmou, impassível: "Muito obrigado, estava tudo muito bonito, mas eu não gostei de nada". A boa educação sempre rende bons frutos.
  • Saí para fumar na varanda. Do lado de fora, as crianças jogavam futebol. Ouvi a voz de um homem, que estava em outra varanda, dizendo: "Quem joga desse jeito? Como um homem pode entregar a bola dessa maneira?". De outra varanda, outro homem, aparentemente pai de outro menino, respondeu: "E você conseguiria fazer melhor?" Os gritos começaram de uma varanda para outra. Depois de alguns minutos, outras varandas se juntaram, com pais de outros jogadores. Terminei de fumar e entrei. Meia hora depois, voltei à varanda e vi que os pais tinham tirado a bola das crianças e estavam eles mesmos no campo de futebol, tentando provar qual deles tinha razão.
  • Meus filhos adoram ouvir histórias de terror antes de dormir. Eu nem sequer preciso inventar nada. Me sento à beira da cama e conto como foi meu dia. Sou médico legista. Bá!
  • Meu pai é capitão de um navio. Ombros de marinheiro, braços enormes e não tem medo de nada. Mas ontem, fiquei parada por alguns instantes com as mãos cruzadas sobre minha barriga, e meu pai quase enloquece. Seus olhos se encheram de pavor, e ele começou a tremer de tão nervoso. Gritando "Já começou?", meu grande fortão passou a correr pela casa, agarrando tudo o que podia e colocando em bolsas. Quando perguntei como ele tinha sobrevivido quando minha mãe deu à luz a mim, ele respondeu que era diferente, porque minha mãe já era adulta, enquanto eu ainda era criança. Tenho 27 anos. Nem tenho mais medo do parto. Minha única preocupação é como meu pai sobreviverá a tudo isso.
  • Meu filho de 5 anos começou a guardar dinheiro. De vez em quando, nós e os avós dávamos algo. Um dia, perguntei para que ele estava economizando. Sua resposta foi imprevisível: "Quando eu fizer 18 anos, vou sair para procurar minha futura esposa. E ela vai me dizer: 'Quero isso, quero aquilo'. Preciso estar preparado".
1-2-
35k