Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Explicações científicas sobre fantasmas e outros fenômenos

De acordo com diferentes estudos, 40% da população mundial acredita nos fenômenos paranormais.

Por esse motivo, o Incrível.club decidiu reunir 10 histórias e eventos relacionados ao sobrenatural, mas com uma explicação simples, sempre do ponto de vista científico.

Antes de entrar em pânico por ver certas sombras ou sentir medo de fantasmas e duendes, lembre-se de que tudo pode ser explicado de forma racional.

10. Casas com fantasmas

Londres, 1921. A família de Lauren se mudou para uma antiga casa nos arredores da cidade, herdada de sua tia. A partir desse momento, a vida tornou-se um pesadelo. Na casa, constantemente eram ouvidos passos estranhos e movimentos de móveis. As crianças se sentiam atacadas por algo estranho. A dona da casa acordava à noite sentindo que havia uma mulher desconhecida sobre ela. Todos estavam terrivelmente assustados, deprimidos e completamente exaustos.

Explicação científica. Os pesadelos foram produzidos ​​por uma caldeira defeituosa que, em vez de levar a fumaça para fora do telhado, a espalhava por toda a casa. A família sofreu intoxicação por monóxido de carbono (CO2). A caldeira fazia barulho e emitia calor.

9. Objetos que se movem

Em 1853, 4 médicos decidiram realizar uma sessão espírita invocando a vida após a morte, confirmando o experimento do físico Michael Faraday sobre o efeito ideomotor. Eles se concentraram e, num momento, a mesa em frente deles começou a se mover para a direita e a levitar.

Explicação científica. No início, metade dos participantes foi informada de que a mesa iria se mover para a esquerda e para o restante disseram que se moveria para a direita. E a mesa não se moveu. Mas quando sugeriram a todos que a mesa se moveria apenas para um lado, ela foi! O efeito ideomotor funcionou, isto é, foram movimentos inconscientes, um fenômeno puramente psicológico que os participantes provocaram.

8. Vida depois da morte

Esta história foi contada por Andrei Gnezdilov, doutor em medicina. Durante um procedimento cirúrgico, o coração de uma paciente parou. A mulher foi resgatada. Mais tarde, ela disse ao médico que uma força a empurrou para fora de seu corpo e naquele momento ela sentiu puro terror: e se ela não tivesse tempo para se despedir de sua mãe e de sua filha? Sua mente imediatamente se dirigiu à sua casa. Ela viu que sua mãe estava costurando e sua filha, brincando. Uma vizinha entrou com um vestido de bolinha para sua filha. A menina correu em sua direção, esbarrou em uma xícara sem querer e esta se quebrou. A vizinha disse então: "É um bom sinal".

O médico mais tarde disse que foi visitar os familiares de sua paciente. E confirmou que, durante a intervenção cirúrgica, a vizinha realmente tinha visitado a casa e levado um vestido de bolinhas para a menina; além disso, a xícara realmente tinha quebrado.

Explicação científica. O Dr. Stuart Hameroff, especialista no assunto, acredita que nossa consciência vive em microtúbulos das células cerebrais, responsáveis ​​pelo processamento da informação quântica. Em caso de morte clínica, essa informação quântica deixa o cérebro, mas não deixa de existir. É por isso que conhecemos tantas histórias falando sobre o fim de um túnel e levitações sobre o corpo.

É preciso assinalar que muitos outros cientistas não concordam com essa hipótese.

7. Fantasmas e reflexos extranhos no espelho

Esta história ocorreu no ano de 2005. Uma jovem mulher começou a ver seu reflexo de forma distorcida, com sombras cinzentas constantes, enquanto tomava banho. Depois dessa experiência traumática, ela começou a sentir que estava enlouquecendo, até descobrir o que tinha acontecido com o aquecedor de água.

Explicação científica. Essa atividade paranormal também foi causada por um mau funcionamento do aquecedor de água, que impregnou a casa com monóxido de carbono — CO2. Esse gás é incolor, o que torna praticamente impossível detectá-lo. Mas é muito perigoso. A intoxicação por ele provoca náuseas, fraqueza, fadiga, confusão mental, alucinações e, finalmente, a morte.

6. Sombras cinzas

Mais de uma década atrás, o famoso cientista britânico Vic Tandy notou que sombras estranhas o observavam à noite em seu laboratório. Algo cinza e sem forma se aproximou lentamente, olhou para ele nos olhos e, de repente, desapareceu.

Explicação científica. Em seu laboratório, Tandy havia instalado alguns dias antes um ventilador que produzia um ruído infernal em baixas frequências, inaudível para os humanos. Essas ondas tinham uma frequência de 18,98 Hz, quase igual à frequência do movimento do globo ocular nos homens. No entanto, continua sendo um mistério por que essas "ressonâncias" adotaram formas como as descritas por Tandy.

5. Histeria em massa

No verão de 2013, na cidade de Gazipur, Bangladesh, três mil trabalhadores de uma fábrica de costura entraram em greve. E eles não fizeram isso por razões salariais ou pela longa jornada de trabalho. Os funcionários solicitavam que a empresa agisse contra um fantasma que vivia na área de serviço. Um espírito que os atacava.

Explicação científica. Os trabalhadores experimentaram uma histeria em massa. Esse fenômeno psicológico causa uma ilusão coletiva em condições de alto estresse (devido a uma alta carga de trabalho). Dessas três mil pessoas, o "fantasma" assustou apenas algumas e a mulher que provocou a revolta nem o viu. Mas culpou o espírito maligno pela deterioração de sua saúde. Em suma, todas as circunstâncias que desencadearam esse enorme pânico estavam unidas.

4. Caça-fantasmas

Em alguns países, como os Estados Unidos, da mesma forma que existem caçadores de tornados, há pessoas que se dedicam à caçar fantasmas. E a maioria usa contadores de íons. Esses caçadores estão convencidos de que é o número de ions que indica a existência de um fenômeno paranormal. Não em vão, alguns espíritos, de acordo com a suas crenças, apenas alteram o número de íons na atmosfera, enquanto outros (os maus) se alimentam da energia dos íons para arrastar as pessoas à loucura.

Explicação científica. De fato, a presença de íons na atmosfera responde a um grande número de fatores, incluindo o clima, a radiação solar e outros fenômenos naturais.

A carga dos íons também afeta o humor das pessoas. Desta forma, os íons negativos proporcionam tranquilidade, enquanto os íons positivos causam fadiga e até dores de cabeça. Portanto, não é surpreendente que, nas casas "povoadas por fantasmas", seus hóspedes se sintam tão desconfortáveis.

3. Espíritos em fotografias antigas

A história desta fotografia é bastante trivial. Aconteceu na década de 1950, quando a família Coopers, do Texas, mudou-se para sua nova casa. Com todos reunidos ao redor da mesa, o dono da casa quis tirar uma foto. O rumor de que a imagem à esquerda era do antigo proprietário se espalhou causando terror na família e nos vizinhos...

Explicação científica. A autenticidade dessa foto não foi comprovada. Mas a imagem é aterrorizante, não é? E essas são as histórias de terror que povoam a Internet. No entanto, antes de acreditar nelas cegamente, imagine quantas vezes por dia usamos o Photoshop. Mesmo você pode provocar esse efeito usando o programa Paintbrush ou um app bem simples. Nos tempos pré Internet, era mais difcil criar esse tipo de efeito, mas já havia gente capaz disso, ainda que com técnicas mais rudimentares.

Também não devemos esquecer de que as partículas de poeira na lente ou mesmo os pequenos insetos que estão próximos da câmera podem fazer surgir um círculo embaçado na foto. E se a imagem for tirada com flash, esse círculo irá adquirir uma luz estranha... Tente e verá quantos fantasmas podem aparecer!

2. Fotografias contemporâneas com fantasmas

Explicação científica. Essa fotografia pode ter sido feita por qualquer pessoa. Somente acrescentamos que a parapsicóloga Pamela Hit acredita que o surgimento dessas esferas se deve a um grande número de fatores, desde pelos finos, lentes sujas ou úmidas, reflexo da lente em movimento durante a foto e até gotas naturais de chuva ou neve.

Nota importante. Peter Brugger, um neuropsicólogo do Hospital Universitário de Zurique, na Suíça, disse que, na maioria dos pacientes que acreditam ter testemunhado fenômenos sobrenaturais, o hemisfério direito do cérebro é predominante. Essa parte é considerada a responsável pelo reconhecimento de rostos, certos tipos de pensamento criativo, imagens visuais, música e assim por diante.

1. Os fantasmas e o "ponto frio"

Os fãs de fenômenos sobrenaturais acreditam que, quando os fantasmas precisam de energia, eles absorvem o calor do que está à sua volta (incluindo das pessoas). Esses lugares são chamados "pontos frios".

Tente imaginar que você está em um lugar terrível, desolado e, de repente, o ar fica mais e mais frio. No entanto, dando alguns passos, o calor o inunda novamente, você dá um passo para trás e o frio retorna. É verdade, parece suspeito.

Explicação científica. Quando os cientistas começam a estudar esses "pontos frios", eles geralmente descobrem a existência de uma chaminé ou de uma simples janela, através da qual o ar entra na casa de maneira sinistra. Em geral, esse fenômeno paranormal é uma corrente de ar simples.

Mas se a casa não possui janelas abertas nem chaminés, essa possibilidade ainda existe: os objetos trocam calor entre eles, para equilibrar a temperatura. E essa circulação de ar causa essa sensação de que ali vive um fantasma.