Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Há coisas que as crianças de hoje estão perdendo (saiba quais são)

Ninguém questiona o fato de que as coisas mudam muito com o passar dos anos, mas o avanço da tecnologia e da sociedade nos últimos tempos fizeram com que a infância de hoje se tornasse algo muito diferente daquela que tivemos há 20 anos ou mais.

Nós, do Incrível.club, reunimos divertidos relatos publicados por usuários do Reddit envolvendo determinadas coisas que ficaram no passado e que são totalmente desconhecidas para as crianças dos dias de hoje.

1. A emoção de um novo ano letivo

A volta às aulas significava uma espécie de “mistério”. Os alunos se perguntavam quem seriam os novos colegas de turma, quais seriam os conteúdos abordados e quais seriam os novos professores. Hoje, tudo isso pode ser descoberto por meio das redes sociais.

2. Alugar filmes

Ir a uma locadora para escolher fitas de VHS ou DVDs era uma grande aventura. Às vezes, encontrávamos aquele filme que tanto queríamos ver, mas em outras ocasiões voltávamos decepcionados para casa. Ainda assim, era uma diversão garantida para o fim de semana. Esses dias ficaram para trás, já que hoje nem sequer precisamos nos levantar do sofá para assistir aos nossos filmes favoritos por meio de plataformas como Netflix e Amazon.

3. Ligar para a casa de um amigo e torcer para encontrá-lo

Para falar com alguém distante, era preciso ligar para o telefone fixo, e se a pessoa não estivesse em casa, era preciso repetir a operação posteriormente. Trata-se de algo impensável nos dias atuais, quando os celulares permitem entrar em contato com a pessoa imediatamente, independentemente do lugar onde ela esteja.

4. Os desenhos animados que eram exibidos nos fins de semana pela manhã

Antes do advento da TV a cabo, os desenhos animados tinham dia e horário fixo nos canais abertos. E isso geralmente acontecia nas manhãs durante a semana. Mas quem estudava no mesmo horário tinha de se contentar com as produções exibidas aos sábados e domingos.

5. Fazer coisas bobas sem que ninguém filmasse

Hoje, podemos registrar qualquer momento usando nosso celular: quantos vídeos de bebês ou crianças fazendo travessuras divertidas vemos nas redes sociais? Inúmeros, sobretudo se compararmos com décadas passadas, quando as câmeras só eram usadas em ocasiões especiais. A liberdade de fazer qualquer coisa sem o medo de ser gravado e acabar “viralizando” não existe mais há alguns anos.

6. Estar presente de corpo e alma em cada momento

Muita gente considera que, para que possamos viver plenamente os acontecimentos, os celulares devem ficar de fora. E isso é muito difícil na nossa época, marcada pela constante conexão à Internet.

7. Brincar em ambientes externos

Os dias ensolarados eram aproveitados com brincadeiras ao ar livre. Seja andando de bicicleta, jogando futebol ou subindo em árvores, as crianças só voltavam para casa quando as luzes dos postes se acendiam e os pais chamavam para tomar banho e jantar.

8. A surpresa na hora de revelar um filme fotográfico

Hoje, quando registramos uma imagem, podemos compartilhá-la imediatamente para que todos os nossos contatos possam vê-la. Mas antes era preciso pagar para ter nossas fotos nas mãos, assim como segurar a ansiedade: a revelação das imagens demorava dias, ou até mesmo semanas. E ainda corríamos o risco de perceber que alguns dos cliques não ficaram como imaginávamos.

9. Jogar videogame com os amigos em casa

Quando não havia Internet, os jogos on-line simplesmente não existiam. Assim, quando queríamos mergulhar em um universo virtual e fantástico junto a um amigo, não havia alternativa senão estar no mesmo ambiente físico que a outra pessoa.

10. Procurar formas criativas para se divertir

Quando o tédio tomava conta, precisávamos recorrer a brinquedos e jogos na companhia de amigos ou dos irmãos. Inventávamos milhares de histórias a partir de objetos encontrados em casa mesmo, passando de professores a astronautas em questão de segundos. Hoje ficou mais fácil passar o tempo recorrendo a aplicativos e a todas as funcionalidades dos dispositivos eletrônicos.

11. Os computadores não eram coisa para criança

Antes do surgimento dos jogos virtuais e da Internet, os computadores tinham pouco a oferecer. Os aparelhos eram caros, com programas desenvolvidos apenas para escritórios. Logo, não eram nada atrativos para as crianças. Falando nisso, que atire a primeira pedra quem nunca passou horas desenhando no Microsoft Paint.

12. Cada ligação telefônica era um mistério até ser atendida

Por ser o único meio de comunicação mais direto, era emocionante quando o telefone tocava. Poderia ser um amigo nos convidando para brincar, nossa avó querendo jogar conversa fora ou mesmo uma propaganda. De qualquer forma, era uma incógnita saber quem estava do outro lado da linha, e o mistério permanecia até que ouvíssemos a voz do nosso interlocutor. Hoje, as telas táteis mostram na hora quem está querendo entrar em contato conosco.

13. Brincar com os vizinhos

Nossos amigos não se resumiam aos da escola, pois nas proximidades de casa também podíamos encontrar crianças da mesma idade com as quais podíamos nos divertir. As brincadeiras com os vizinhos eram frequentes, e podíamos passar horas até que sentíssemos vontade de voltar para casa.

14. O Tetris e o Tamagotchi eram a febre do momento

Para quem não tinha videogame em casa, esses dois jogos eram a diversão mais tecnológica disponível. Muita gente passou horas encaixando blocos ou alimentando um pet virtual em aparelhos tão simples quanto divertidos.

15. Ter uma vida social fora das redes sociais

Apesar de as redes sociais serem ótimas ferramentas para que entremos em contato até mesmo com pessoas de outros países, antes a única maneira de ter uma vida social era recorrer aos ambientes que frequentávamos fisicamente, como escolas, quadras de esporte e parques, entre outros. O que importava era o carisma e a personalidade, não a quantidade de likes nem o número de contatos na lista de amigos.

Se você é adulto, do que mais sente saudades quando pensa na infância? Caso seja criança ou adolescente, existe alguma coisa retrô que gostaria de experimentar? Comente!

Compartilhar este artigo