Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Dez modelos que comprovam: a beleza não segue padrões

Pergunte a qualquer pessoa: o que é preciso para ser uma modelo? Certamente, elas irão responder que é preciso ser alta, pesar não muito mais que 40 quilos, ter um belo rosto e coisas do tipo. Só que todos estes conceitos ficaram no passado.

O Incrível.club reuniu para você modelos que quebram os estereótipos da moda, levando-os a um novo nível.

Winnie Harlow

Winnie Harlow é portadora de uma condição cutânea rara: vitiligo (alteração na pigmentação da pele). Por conta disso, ela era sempre chamada de "zebra" ou de "vaca" durante a infância. Mas quem poderia imaginar que sua aparência se tornaria justamente seu maior trunfo? Após participar do programa "America's Next Top Model", ela atuou em clipes musicais, desfiles e apareceu em capas de revistas.

Allison Harvard

Seus olhos enormes e a maquiagem chamativa conquistaram as redes sociais quando Allison ainda era estudante. Após se formar na escola, ela, assim como Winnie Harlow, participou do "America's Next Top Model", ficando em segundo lugar.

Diandra Forrest

Albina e afrodescendente, Diandra cresceu numa família de baixa renda no Bronx, região pobre de Nova York. Na infância, ela sofreu bullying por conta de sua aparência, dizendo que ela havia sido adotada. Tudo mudou quando o famoso fotógrafo Shamir Khan a viu passeando pela rua.

Jillian Mercado

Jillian usa cadeira de rodas há 17 anos, por conta da distrofia muscular de que sofre desde que era adolescente. Ela sempre foi interessada em moda e resolveu tratar de sua paixão em um blog, que em pouco tempo viralizou. Em pouco tempo, ela estava nas primeiras filas dos desfiles de grandes marcas, participando também de ensaios fotográficos.

Tess Holliday

Desde criança, Tess Holliday sonhava em ser modelo, mas os responsáveis pelos castings diziam que, com seu 1,65 metro de altura e curvas generosas, ela não teria nenhuma chance. O único programa do qual conseguiu participar era sobre combate à obesidade. No entanto, aquele show acabou tornando-se apenas o primeiro passo na carreira de Tess. Hoje, ela é modelo profissional e já apareceu na capa da revista Vogue.

Brunette Moffy

A carreira de Brunette Moffy começou quase por acidente. Uma amiga da jovem pediu que seu namorado, o fotógrafo Tyrone Lebon, fizesse fotos de Moffy para a revista POP. As imagens fizeram tanto sucesso que uma delas foi escolhida para a capa.

Amazon Eve

Amazon Eve tem exatamente 2,03 metros de altura, o que faz dela a modelo mais alta do mundo. Antes de iniciar sua carreira, ela praticava esportes e trabalhava com educação física. A fama bateu à sua porta quando apareceu na capa da revista australiana Zoo Weekly, e também depois de participar do seriado de televisão "American Horror Story".

Daphne Selfe

Você acha que as modelos se aposentam cedo? Diga isso a Daphne. Esta bela mulher começou a participar de ensaios fotográficos para a Vogue, Harper's Bazaar e Vanity Fair quando tinha 20 anos. Hoje, tem 88 e continua sendo super popular: Daphne atua em sessões fotográficas, desfiles e até em propagandas de lingerie.

Shaun Ross

Um caso masculino: Shaun, assim como Diandra Forrest, é portador de albinismo. E além disso, ele possui um nariz peculiar, num formato que não costumamos ver por aí. Por conta disso, as piadas por parte dos colegas de escola foram inevitáveis. Mas Shaun nunca se abalou: ele era bailarino e, aos 16 anos, começou a trabalhar como modelo.

Viktoria Modesta

Devido a um erro médico, Viktoria nasceu com um forte deslocamento da perna esquerda. Após passar por 15 cirurgias mal sucedidas, optou-se pela amputação do membro. Atualmente, ela é uma cantora conhecida e também modelo. Como diz o ditado: se a vida te deu um limão, faça com eles uma limonada. Foi o que ela fez: hoje, Viktoria possui uma coleção com oito próteses diferentes, cada uma delas num estilo super original.