Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

8 pessoas que enganaram o sistema

Não só os vigaristas, mas também as pessoas inteligentes, sabem encontrar lacunas e deficiências nas leis. Em muitos países, procurar por essas brechas se tornou quase um divertimento nacional.

Neste post, o Incrível.club mostra 8 exemplos de como, brincando com as regras, é possível contornar as proibições.

Aluguel de apartamento gratuito

Há 6 anos um casal com duas crianças vive no Chelsea, uma das áreas de maior prestígio de Nova York absolutamente de graça. Quando Zachary Bennett e Karen Nourse se mudaram para o prédio de 9 andares, existiam apenas moradias ali. Mas, com o tempo, muitos apartamentos foram transformados em escritórios. Em 2010 foi promulgada a 'Lei de loft', segundo a qual os inquilinos não são obrigados a pagar aluguel, se morarem em um prédio onde ocorra comércio ilegal. O casal usou a lei e economizou mais de 400 mil dólares, embora esteja brigando na Justiça com o proprietário.

Cartas para a União Soviética

No início de 1980, um cientista bulgaro radicado na Itália começou a escrever cartas para a União Soviética para um famoso dissidente do regime. Ele as escrevia com o único propósito de ganhar dinheiro. Toda carta era registrada e enviada pelo correio. Naturalmente, o destinatário nunca recebeu as cartas (pois o governo local se recusava a entrega-las, já que se tratava de um dissidente) e, depois de um tempo, o cientista cobrou o seguro que garantia o recebimento das correspondências. Assim acabou ganhando 16 mil dólares por ano.

A casa de 16 dólares

Em junho de 2011 o norte-americano Kennet Robinson se mudou para uma casa avaliada em 340 mil dólares, depois de pagar por ela apenas 16 dólares. Ele conseguiu esta proeza graças a uma lei local. Simples: o homem encontrou uma casa, cujo proprietário havia deixado sem ser capaz de pagar a hipoteca. Além disso, a empresa prestadora dos serviços hipotecários tinha quebrado. Ele foi a um tribunal, pagou cerca de 16 dólares como custas processuais, e escreveu uma petição para usar o edifíicio abandonado. Mas, 8 meses depois, teve de deixar a casa, porque um banco, enfim, acabou exercendo seu direito de propriedade.

Labirinto ao lado de um bar

A partir de 1.º de abril de 2017 na Índia entrou em vigor uma lei que proíbe a venda de álcool a uma distância inferior a 500 metros das rodovias federais e estradas. Muitos bares foram fechados por isso, mas não o Aswaria Bar. Seu proprietário construiu em torno do estabelecimento um labirinto, aumentando assim a distância a pé de 250 para 520 metros. Isto lhe permitiu manter seu negócio; agora, ele só terá de pagar multa por ter mudado a entrada o bar de lugar. Mas com certeza os clientes não ligaram para o 'labirinto'.

Casas flutuantes

Durante a Grande Depressão nos Estados Unidos, por causa do alto imposto sobre a terra e a falta de terrenos baldios, muitas famílias foram incapazes de conseguir a casa própria. O problema foi resolvido de uma maneira incomum: por lei, a propriedade móvel não é tributável nos mesmos termos que a propriedade imóvel. Por isso é possível construir uma casa flutuante sem ter de pagar impostos tão altos. Esse foi o motivo porque Seattle e muitas outras cidades dos Estados Unidos ficaram repletas de casas flutuantes.

Nova religião

Desde o dia 1.º de julho de 2008 entrou em vigor na Holanda a proibição de fumar em lugares públicos. No entanto, os clientes do bar Lindeboom que não conseguem abandonar esse mau hábito, podem continuar fumando em seu interior. Tudo porque, após a proclamação da lei, o proprietário do estabelecimento registrou o bar como uma igreja e declarou que fumar era a principal forma de adoração de sua divindade. Então, claro, qualquer pessoa com mais de 18 anos de idade está apta a participar do culto.

Contrato de crédito próprio

Em 2008, um morador da Rússia recebeu uma carta de um dos bancos mais famosos do país, convidando-o a adquirir um cartão de crédito. Depois de ler as letras miúdas do formulário, ele percebeu que, em vez dos juros prometidos de 12% ao ano, a porcentagem real era de 45%. Depois disso, ele mesmo modificou o contrato por conta própria, de modo que não tivesse de pagar nenhuma taxa e decidiu entrar na Justiça de modo que seu próprio contrato (e não o válido para todos os demais clientes) vigorasse. Após várias audiências, o conflito foi resolvido com o aumento dos encargos a ambas as partes.

Principado na Austrália

Em 1969, na Austrália foram introduzidas quotas obrigando os produtores a vender parte de sua produção de grãos, já que os preços estavam muito baixos e os agricultores simplesmente se recuzavam a comercializar a produção. O fazendeiro Leonard Wesley, então, descobriu uma lei em vigor do século XV que lhe permitia deixar a União Australiana e declarar seu território e as terras de outros quatro agricultores uma província da Grã-Bretanha, jurando lealdade à rainha Elizabeth. Assim, foi formado o principado Hutt River, com sua moeda, hino e governador. Com certeza o principado continua próspero.