Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

17 Situações que podem ser uma saia justa com os estrangeiros

4-71
741

A regra de ouro para ser um turista educado é aprender o máximo possível sobre os costumes e tradições do país para o qual se pretende ir. Essas informações são essenciais para evitar confusões e constrangimentos com os nativos.

Nós, do Incrível.club, não queremos parecer ignorantes ou rudes aos olhos dos estrangeiros, por isso decidimos refrescar a memória sobre algumas regras de conduta e boas maneiras de alguns países, muitas vezes ignoradas. Acompanhe!

  • A vida não é tão fácil para canhotos no Egito. Aqui, assim como em muitos países muçulmanos, a mão esquerda é usada para manipulações “impuras”, como, por exemplo, calçar os sapatos. Comer com a mão esquerda, de acordo com alguns locais, é anti-higiênico. Você não irá insultar ninguém se segurar uma fatia de pão com a mão esquerda, mas é aconselhado levá-la à boca com a direita.
  • Na Indonésia, arrotar não é considerado falta de educação. Porém, pessoas de outras culturas muitas vezes não sabem disso: “Certa vez, recebemos na nossa faculdade, estudantes da Bélgica e de outros países europeus. Eles estudavam comigo e, um dia, comíamos juntos no refeitório. Em dado momento, eu quis arrotar, arrotei e continuei a comer. Normal. Os estrangeiros arregalaram os olhos e ficaram ainda mais surpresos por ninguém ter me repreendido. Foi então que percebi a impressão que o meu gesto poderia lhes ter passado e me desculpei”.
  • Se você estiver no Afeganistão e deixar cair uma fatia de pão no chão, não a jogue fora. Os locais fazem o seguinte: pegam o pão, dão um beijo nele e o colocam de volta no prato. A expectativa é que estrangeiros tomem a mesma atitude.

  • No Japão, se estiver comendo em algum restaurante, não deixe o hashi (palitinhos) em posição vertical no prato. Os locais o fazem apenas em funerais.

  • No México, é comum comer burrito apenas com as mãos, por isso nada de garfo e faca.

  • Em Portugal, é indelicado salgar os pratos em restaurantes. Isso pode ser entendido como um sinal de desrespeito ao chef, como se você não estivesse satisfeito com o trabalho realizado. Por isso, caso não haja saleiro na sua mesa, evite pedi-lo ao garçom.

  • Em Luxemburgo, na Suíça e na França é indelicado mascar chicletes em público.

  • Se um desconhecido no Japão lhe oferecer frutas ou algo para comer, aceite o presente. É assim que os japoneses demonstram sua famosa hospitalidade, por isso, você pode se mostrar indelicado se recusar a oferta.

  • Quando receber um presente, segure-o com ambas as mãos. Dessa forma, você mostrará que está inteiramente imerso no processo e muito agradecido à pessoa pela gentileza. O uso de apenas uma mão poderá passar a mensagem errada. Essas regras de conduta existem no Japão, na Coreia do Sul, no Vietnã e na Índia.

  • Se você for convidado à casa de alguém na Romênia, tente não recusar comida, mesmo que não esteja com fome. Coma pelo menos um pouquinho para não gerar desconforto aos anfitriões.

  • Em Buenos Aires,  um costume subentendido: quando chove, muitas pessoas não fazem nada e cancelam todos seus planos. Por isso, caso tenha conhecido algum local, procure não convidar a pessoa para sair em um dia chuvoso.

  • Se estiver viajando pela China, evite encostar na cabeça das estátuas. Na cultura budista, a cabeça é considerada a parte mais sagrada do corpo. Por isso, mesmo que seja apenas um gesto inofensivo, os locais podem tomá-lo como desrespeito.

  • Os taxistas australianos podem ficar muito surpresos se um turista sozinho sentar no banco de trás do carro. Os homens estão mais acostumados a ocupar o banco ao lado do motorista. Esse costume não se aplica às mulheres.

  • Nos mercados e farmácias de Paris, espera-se que você cumprimente os vendedores primeiro e, somente depois lhe peça ajuda (o que deveria ser regra no mundo todo).

  • Caso faça compras na Alemanha, não vasculhe as pilhas de roupa procurando o tamanho adequado. Veja o que uma usuária do Quora disse sobre o assunto: “Os vendedores ficarão incomodados se você começar a desarrumar as roupas, tirando-as do lugar. Basta pegar o modelo que estiver interessado, e então sentar-se e esperar alguém vir ajudá-lo. Certamente, um atendente virá, encontrará o que você está buscando e todos ficarão felizes”.

  • O espaço pessoal é bastante respeitado no Reino Unido. É comum muitas pessoas se incomodarem caso você esteja perto demais de alguém na escada rolante ou na fila de uma loja. Para evitar desentendimentos, siga o exemplo de uma local: “Nos supermercados, mantenho uma distância de um braço em relação à pessoa na minha frente na fila e espero o mesmo de quem esteja atrás de mim. Em dias mais lotados, uma distância aceitável seria a de meio braço”.

  • Nos Estados Unidos, é difícil ignorar as gorjetas. Aqui está o depoimento de uma turista asiática, que não deu gorjeta a uma garçonete: “Quando saímos do restaurante, a garçonete nos seguiu e, com bastante polidez e honestidade, perguntou: ‘Desculpe, mas houve algo de errado com o serviço?’ Isso ocorreu no bairro coreano de Los Angeles. O que aconteceu foi que apenas nos esquecemos de incluir a gorjeta. Pedimos desculpa e voltamos ao restaurante para pagar”.

É evidente que os costumes diferem de um país para outro, por isso, os nativos podem reagir de forma adversa às atitudes dos turistas. Não temos dúvida de que conhecer mais sobre as peculiaridades de certos países é essencial para tornar nossa experiência a melhor possível. Quais as regras de etiqueta mais incomuns que você já encontrou, em uma viagem ao exterior? Comente!

Imagem de capa pexels, pexels
4-71
741
Compartilhar este artigo