Incrível
Incrível

Testei dicas que bombam na internet e vou mostrar como consegui salvar meus sapatos antigos

Meu nome é Leticia e eu adoro conhecer truques de organização e limpeza. Recentemente, vi os conselhos de internautas que estão no artigo “18 Dicas valiosas de internautas para consertar peças de roupa e calçados” e pensei: “Será que realmente funcionam?”

Como tenho uma meta pessoal de não comprar roupas e sapatos durante um ano para juntar dinheiro, achei que seria uma boa hora para testar três métodos de reparação criativos, usando objetos que encontramos facilmente em casa: borracha, esmalte e fita adesiva.

Hoje, resolvi compartilhar a minha experiência com o Incrível.club e contar como consegui salvar alguns calçados que estavam precisando de uma “vida nova”. Confira!

Dica 1: usar uma fita adesiva para arrancar “pedaços” soltos do calçado

Há uma sandália que eu usei em todos os cenários possíveis e mais um pouco. Incluindo ficar sob o sol escaldante durante horas em praias brasileiras. Em uma dessas ocasiões, a sola começou a descascar, causando situações um pouco constrangedoras: os pedacinhos começavam a sair enquanto eu andava na casa dos meus amigos, por exemplo.

O internauta da foto acima me inspirou a usar o método da fita adesiva. Afinal, se funcionou para os fones de ouvido, também deve funcionar para sandálias, certo? Acredito que o ideal teria sido usar uma fita mais larga — tal como ele — para ser mais rápido. Mas eu só tinha um durex aqui em casa.

O apego é real e eu não queria me livrar da sandália. Mas puxar cada pedacinho é um pouco complicado, pois quanto mais eu puxava, mais eu arrancava os pedaços da sola — e a aparência do calçado ia ficando cada vez pior.

Por isso, resolvi testar a dica do internauta. Colei o durex nas partes mais “críticas” da sandália e arranquei rapidamente, como se fosse uma depilação. Dessa forma, consegui pegar pedaços menorzinhos da sola sem danificá-la ainda mais.

Não posso dizer que o resultado ficou perfeito, pois o calçado continua com uma aparência muito antiga. Ainda assim, acredito que o visual da peça melhorou bastante e já me sinto muito mais confortável em voltar a usar a sandália.

Dica 2: esconder as falhas usando um esmalte de unha

Confesso que tive dificuldade em acreditar nesse truque, pois não imaginei que um esmalte de unha pudesse amenizar consideravelmente os buracos ou arranhões nos sapatos.

O resultado do “antes e depois” acima parece quase “milagroso”, não concorda? Mas a internauta garante que se trata realmente do mesmo sapato. Mesmo não acreditando muito, resolvi experimentar a dica em uma bota vermelha, que — coitada — estava bem desgastada.

O meu resultado claramente não ficou tão bom quanto o da internauta: as marcas no salto ainda são bem visíveis. No entanto, podemos dizer que ficaram mais suaves e, de longe, o buracos passam despercebidos.

Acredito que a técnica poderia ter funcionado melhor se eu tivesse usado um esmalte da cor do calçado, ou seja, vermelho. Mas a proposta era fazer as reparações com objetos que encontramos facilmente em casa, não é? Então, não faria muito sentido comprar um esmalte do mesmo tom da bota apenas para esse propósito.

Caso queira testar a dica em casa, eu tenho uma dica: não exagere no esmalte. Ao ficar muito contente com os primeiros resultados, digamos que eu me empolguei e errei a mão, colocando muito mais esmalte do que deveria e isso acabou manchando a bota (inclusive, agora preciso ver alguma dica de como posso consertar isso 😅).

O melhor é passar o esmalte com delicadeza e paciência, fazendo pequenos “pontinhos” com a ponta do pincel. Sem pressa e sem exagerar.

Dica 3: apagar manchas e sujeiras com borracha

internauta da foto acima disse que usa uma borracha para limpar manchas e sujeiras dos seus tênis. E garante que a técnica funciona especialmente em calçados de camurça, couro e borracha. Mas resolvemos experimentar o truque com materiais espelhados.

Saltos metalizados e espelhados dão um ar bem descolado aos looks, mas ficam “danificados” com certa facilidade. Basta uma saída à noite para que voltem arranhados ou com manchas. Não adiantou nada limpar a bota acima com um paninho molhado. Então, corri atrás de uma borracha e resolvi experimentar.

E não é que deu certo, sem muitos esforços? Nem precisei esfregar a borracha muitas vezes ou com força. Para tirar as “marcas de borracha” eu simplesmente esfreguei um pedaço de papel higiênico no salto e pronto. Fiquei bem satisfeita com o resultado.

Bônus: testando a dica da borracha com outros materiais

Testei ainda o método em um tênis branco de couro sintético, com muitas manchas que não saíram tão bem ao deixar o calçado de molho na água. É claro que não consegui fazer milagres nas partes em que o próprio material do tênis estava desgastado, mas as marcas de sujeira saíram facilmente com a borracha.

Por fim, resolvi testar a mesma dica em um material emborrachado — mas posso adiantar que não deu tão certo assim. A sandália continuou com um aspecto bem sujo mesmo após o uso da borracha. O jeito, então, foi “apelar” para o velho e tradicional truque de deixar o calçado de molho em água e sabão em pó.

Cerca de 20 minutos depois, minha sandália estava limpinha e eu fiquei muito mais contente com o resultado. Não parece que ela ficou novinha em folha?

Você já utilizou algum dos métodos acima para consertar seus calçados e roupas? Qual foi o melhor truque que já usou? Compartilhe as suas dicas com o Incrível.club nos comentários.

Incrível/Dicas/Testei dicas que bombam na internet e vou mostrar como consegui salvar meus sapatos antigos
Compartilhar este artigo