Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O que fazer ao encontrar um cachorro violento (estas dicas podem evitar graves consequências)

“O cachorro é o melhor amigo do homem”. Essa frase busca retratar a relação de amizade que muitos cães têm com os humanos, mas precisamos lembrar que nem sempre é assim. Animais podem exibir comportamento violento por diversos motivos: maus-tratos, proteção excessiva e pouca familiaridade com as pessoas.

A equipe do Incrível.club pesquisou sobre o assunto e descobriu o que fazer se, por acaso, você der de cara com um cachorro não domesticado e agressivo. Acompanhe!

Se encontrar um cachorro bravo, não tente correr ou jogar alguma coisa nele

Não é uma boa ideia sair correndo. O instinto de caça do animal pode ser acionado e, assim, você pode ser confundido com uma possível presa.

O que fazer:

  • Mantenha-se a uma distância segura e espere tranquilamente o animal se afastar.
  • Afaste-se lentamente e observe a reação do cachorro. Se ele se aproximar de você, pare. Se ele ficar parado, continue a se mover no mesmo ritmo. Depois que o animal se virar ou parar de olhar para você, ande normalmente.

Você também pode distrai-lo ao colocar algum objeto entre vocês. Algumas opções: mochila, guarda-chuva, tênis, casaco. O animal interpretará o objeto como um obstáculo que poderia impedi-lo de chegar até a possível presa. Por isso, ele ficará distraído.

Se estiver andando de bicicleta ou de moto, você pode estar ainda mais vulnerável

Cães violentos reagem ao movimento e, muitas vezes, atacam pessoas em bicicletas, motocicletas e até carros. Se o cachorro estiver te seguindo, é melhor parar: assim ele perderá o interesse em você quase imediatamente.

Continue a se mover somente depois que ele se virar ou andar para outro lado. O que não se deve fazer é tentar acelerar: o cachorro provavelmente irá correr mais e pode te alcançar.

Se estiver passeando com seu próprio pet, talvez precise escolher: você ou o seu animalzinho

Se algum cachorro estranho latir para o seu animal, não faça movimentos bruscos, como pegar o seu cãozinho no colo. O agressor, nesse caso, pode reagir ao movimento e atacar você. Se, por outro lado, não fizer nada, há o risco de que o seu pet seja atacado.

Não existe solução ideal para essa situação. Se não quiser deixar o seu animal em posição de risco, tente colocá-lo atrás de alguma cerca, em um arbusto ou sobre uma árvore (caso você não tenha um gato).

No entanto, há um conselho universal: tente apenas distrair o agressor. Se tiver consigo alguma comida, jogue-a no chão. Como regra geral, cães de rua estão normalmente famintos e não vão recusar alimento. A melhor opção seria jogar a guloseima o mais longe possível: quanto maior a distância, melhores serão suas chances de sair dali.

Usar spray de pimenta, como é aconselhado em muitos fóruns, não é uma boa ideia. Isso pode irritar o animal e deixá-lo ainda mais nervoso.

Se o cachorro estiver se preparando para atacar, não faça contato visual: isso será interpretado como um desafio

Um dos piores momentos é quando o cão se aproxima de você e começa a rosnar. Se ele estiver sozinho, não grite coisas como “não pode!” ou “sai daqui!”

Em tais situações, é melhor ficar imóvel e não olhar o animal nos olhos. O contato visual é visto como um sinal para começar a lutar. Se você estiver parado como um poste, o agressor não sentirá tanto interesse por você — na maioria dos casos, ele te dará apenas uma mordida e depois irá embora.

E o que fazer se ele chegar perto e começar a te cheirar? Deixe-o. Não se mova e, de forma alguma, tente acariciá-lo. Ele pode entender isso como um ataque.

Outro conselho comum, o de bater no animal, principalmente no nariz, dificilmente ajudará em alguma coisa. Os cachorros se movem muito rápido, e você provavelmente não conseguirá acompanhar o ritmo. Além disso, movimentos bruscos deixarão o animal ainda mais arisco.

Claro, a melhor maneira de se proteger de um cão agressivo é evitar encontrá-lo. Se escutar latidos fortes ou rosnados de longe, opte por outro caminho, mesmo que seja o mais longo.

Já esteve em alguma situação assim? Conte-nos o que fez para sair dela.

Compartilhar este artigo