Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como sobreviver em mar aberto

----
18k

Muita gente corre até a praia mais próxima sempre que é possível. No entanto, é preciso ter sempre em mente que a água pode ser tão perigosa quanto atraente.

O Incrível.club achou oportuno investigar como devemos agir caso estejamos - bate na madeira - à deriva em mar aberto. Descobrimos que algumas regras são bem fáceis de memorizar. Você não precisa ser um especialista em sobrevivência, mas, afinal de contas, nunca é má ideia estar preparado para qualquer tipo de eventualidade.

Vença o pânico

Obviamente, qualquer pessoa que se encontre perdida em mar aberto sentirá um medo enorme achando que a própria vida está em risco. Só que o pânico não ajuda em nada, só deixará sua mente mais confusa, comprometendo o ritmo adequado de respiração e sua tomada de decisões. Portanto, o primeiro que você deve fazer é tentar se acalmar.

Escolha o jeito certo de nadar

Nesta situação, cedo ou tarde precisaremos nos mover na água. Dependendo do estilo de nado que você escolher, será capaz de aguentar muito tempo ou não. Lembre da seguinte orientação:

  • Em calmaria, se o não tiver ondas, é melhor nadar de costas. Assim, você relaxa ao máximo que a situação permite, respirando melhor.
  • Se, ao contrário, há ondulação, é melhor nadar de barriga para baixo. NO estilo livre, por exemplo. Inspire, mergulhe a cabeça na água e expire. Se não precisar manter a cabeça sobre a água, poupará energia. Mas, claro, mesmo que esteja nadando em estilo livre, fique atento se está na direção certa.

Encontre algo que esteja flutuando

Caso você tenha acabado na água depois de um naufrágio ou de um pouso na água, certamente haverá objetos ao seu redor que flutuam perfeitamente. Claro, o ideal seria um barco ou bote como os presentes em navios de cruzeiro e outras embarcações.

Não esqueça da roupa

Não esqueça que os raios solares diretamente sobre a pele podem ser muito perigosos. Assim, não tire a roupa que serve como proteção contra o sol.

Caso esteja na água seminu, tente achar algo que sirva como cobertura diante do sol. Se possível, construa uma espécie de cabana.

Defina sua alimentação

Seria ótimo ter algum tipo de alimento em seu bote salva-vidas. Caso não tenha, não quer dizer que você vai morrer de fome.

  • Se tiver alimento, divida-o em pequenas porções diárias. Assim, os mantimentos rendem mais e você não corre o risco de ter problemas de digestão.
  • Caso não tenha alimento, é possível fazer uma "vara de pescar" com um cadarço e, por exemplo, um pedaço de lata (para o anzol) e tentar capturar algum peixe. Se não tiver esses objetos, tente recolher algas com as mãos: alguns peixes pequenos podem vir junto com elas.
  • Tente pescar mesmo se tiver alimentos. O consumo de peixe irá garantir a ingestão de certa quantidade de líquido.
  • Não consuma alimentos estragados, por maior que seja a fome.

Colete líquido

Durante uma permanência forçada no mar, água é mais valiosa que comida, pois a pessoa não se movimenta tanto, gastando poucas energias. Já líquido nós perdemos o tempo todo. Lembre-se de não beber água do mar.

  • Condensador. Você vai precisar de uma caixa, dois recipientes, um material impermeável e alguns pesos. Despeje água marinha num recipiente. Coloque o outro ao lado, dentro da caixa. Prenda sobre os dois frascos um pedaço de tecido impermeável, como polietileno, colocando um peso sobre o recipiente vazio. Em algum tempo, o frasco vazio se encherá com água doce.
  • Água da chuva. Tente sempre ter alguns recipientes disponíveis para coletar água da chuva.

Peça ajuda da forma correta

Naturalmente, nesta situação, tudo o que você quer é pisar em terra firme o mais rapidamente possível. Mas é preciso pensar detalhadamente no que é preciso fazer. Tenha em mente as seguintes regras:

  • Caso não saiba onde está, reme. Confie na correnteza. Ela tem boas chances de te levar à terra.
  • Não se lance ao mar caso veja uma embarcação no horizonte. Não tente alcançá-la. É melhor enviar um sinal usando um espelho ou um pedaço de lata.
  • Não tente mandar sinais de fumaça, pois o fogo pode destruir sua embarcação e seu abrigo.
  • Caso tenha tido a sorte de encontrar sinalizadores para o envio de sinal, não os use em vão. Utilize-os apenas se avistar socorro ao longe.

Não perca a esperança

O desespero é seu pior inimigo. Não perca a esperança de ser resgatado. Há muitos exemplos de pessoas que foram encontradas em mar aberto muito tempo depois de seu desaparecimento.

Ilustradora Ekaterina Gapanovich exclusivo para Incrível.club
Produzido com base em material de Survive Nature
----
18k