Incrível
Incrível

Como o jiu-jítsu brasileiro pode te ajudar a entrar em forma

Há mais de 100 anos a família Gracie adaptou, aqui no Brasil, uma arte marcial milenar, o jiu-jítsu. Embora suas raízes, na realidade, sejam orientais, o BJJ (Brazilian Jiu-Jítsu) se tornou mais famoso do que o original e ganhou muitos adeptos mundo afora. Entre outras coisas, ele trabalha muito com a força, auxiliando o ganho de massa muscular.

Incrivel.club traz para você um pouco da história dessa arte, que deu origem ao famoso UFC, e como ela pode te ajudar a entrar em forma.

Os irmãos Gracie criaram o jiu-jítsu brasileiro

Também chamado de “arte suave”, o jiu-jítsu foi trazido ao Brasil por meio do japonês Mitsuyo Maeda, em 1914, quando ele decidiu morar em Belém do Pará. Em 1917, três anos depois da chegada de Mitsuyo, Carlos Gracie, então com 15 anos, insistiu para que o seu pai, Gastão Gracie, pedisse ao amigo japonês que lhe ensinasse a arte marcial. Carlos não só se tornou um aluno fiel como também incentivou os outros sete irmãos a praticarem o jiu-jítsu. Quem mais se destacou foi Hélio. Ambos porém adaptaram a arte marcial e a versão brasileira mundo afora é conhecida como Brazilian Jiu-Jítsu. A primeira academia da família foi fundada em 1925.

O clã Gracie — Carlos tinha 21 filhos e 13 se tornaram faixas pretas— promovia desafios com quem quer que fosse para comprovar que a arte marcial que praticavam era superior. Um dos filhos de Hélio, Rorion, criou, em 1993, o UFC (Ultimate Fighting Championship), hoje o maior evento de lutas mistas do Planeta, posteriormente vendido.

Kyra foi a primeira Gracie a conquistar a faixa preta

Uma das principais divulgadoras do jiu-jítsu entre as mulheres é Kyra Gracie, a primeira da lendária família a conquistar a faixa preta. Ela começou cedo. Aos 11 anos já estava no tatame e, aos 15, já havia conquistado a faixa azul. Um ano depois, obteve a faixa roxa ao derrotar uma adversária no Campeonato Pan-Americano. Sua carreira teve ascenção meteórica e ela venceu cinco vezes o campeonato mundial de jiu-jítsu. Atualmente é comentarista de programas sobre artes marciais. Ela é casada com o ator global Malvino Salvador e tem duas filhas com ele, Kyara e Ayra. Todos já praticam a arte marcial.

Benefícios para as mulheres

Embora não haja cálculos oficiais, a prática do jiu-jítsu entre as mulheres tem se difundido muito. Especialistas do assunto creditam esse aumento aos vários benefícios trazidos pela arte marcial, sobretudo em relação à defesa pessoal. Veja abaixo alguns outros motivos.

  • Por se tratar de uma prática anaeróbica, o jiu-jítsu colabora para a tonificação muscular, sobretudo a da região do core (que inclui as costas e abdômen) e os braços.
  • Melhora do condicionamento físico, principalmente o sistema cardiorrespiratório.
  • É um grande aliado na perda de peso. Uma hora de aula pode queimar até 700 calorias. Só para se ter uma ideia, a corrida proporciona a perda de 900 calorias no mesmo intervalo de tempo.
  • Os movimentos ajudam na melhora da flexibilidade e alongamento.
  • O jiu-jítsu é um esporte de raciocínio e estratégia. Pode ser um forte aliado para a concentração no trabalho e estudos.
  • Como toda arte marcial, o jiu-jítsu auxilia a autoestima e fortalecimento psicológico do praticante.
  • Assim como qualquer outra atividade física, a prática libera a serotonina, o hormônio do prazer. Em mulheres, auxilia a redução de stress e fases difícies da TPM.

Bônus — famosas que praticam o jiu-jitsu

Demi Lovato já é faixa azul

Kelly Key também é graduada

Paolla Oliveira treinou para viver lutadora em novela

Angélica pratica vez ou outra

Anitta está na primeira faixa mas já mostra o que aprendeu

Bruna Marquezine treina para defesa pessoal

Gabriela Pugliesi e Carol Buffara treinam juntas

Em outros países muitos consideram que o jiu-jítsu foi criado no Brasil. Você pratica alguma arte marcial? Ela traz benefícios para você? Quais?

Incrível/Dicas/Como o jiu-jítsu brasileiro pode te ajudar a entrar em forma
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos