Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Antes de usar redes gratuitas de Wi-Fi, você deve ler isto

É claro que todo mundo gosta de encontrar redes gratuitas de Wi-Fi fora de casa. No entanto, as conexões públicas escondem muitos perigos, entre eles o risco de você perder tudo o que está em sua conta bancária.

O Incrível.club reuniu algumas dicas de como se proteger de golpistas que agem por meio de redes sem fio públicas.

A única maneira de se proteger contra o roubo dos dados do seu cartão de crédito é usar um computador seguro (com antivírus atualizados) para fazer compras e outras operações bancárias pela Internet.

Ao desconectar o Wi-Fi em locais públicos, você pode se livrar de três problemas de uma só vez: diminui a exigência da bateria, evita a conexão a eventuais redes fraudulentas e bloqueia a publicidade excessiva. Aliás, para evitar a última delas, você pode instalar no seu navegador a extensão DoNotTrackMe, que não permite rastrear as operações do dono do aparelho.

Uma VPN, ou rede virtual privada, dá a possibilidade de usar a Internet de forma anônima. Ou seja, a página que você acessar não verá o seu IP, e sim o da rede virtual.

Estas redes também têm suas desvantagens: a velocidade de conexão será menor e costumam custar mais. Mas talvez o investimento valha a pena pela segurança. E boa parte dos provedores VPN oferece alguns serviços gratuitos.

A maior parte dos dispositivos, seja em smartphones ou tablets, memoriza as redes às quais se conectaram nem que seja uma única vez, conectando-se automaticamente a elas quando disponíveis. Os golpistas podem criar uma rede própria, com o mesmo nome de outra, conhecida. Usando este truque, os meliantes obtêm acesso a informações de sua conta. Os mais hábeis podem até entrar nos dados financeiros do usuário.

Como dissemos acima, com frequência os bandidos criam redes com nomes de sinais já existentes. A diferença é que o acesso à rede original requer senha, enquanto a rede falsa, não. Por isso, antes de se conectar a uma rede gratuita, tente confirmar o nome exato da mesma.

Use sempre a versão mais recente do seu antivírus. Os hackers estão sempre criando novas formas de invadir dispositivos, então seu antivírus deve estar "zero bala". Além disso, esses softwares avisam quando você se conecta a uma rede potencialmente perigosa.

As redes gratuitas que não pedem nenhum passo adicional para a conexão geralmente são suspeitas. Por segurança, prefira redes que pedem, por exemplo, que você digite um código enviado ao seu celular por SMS para completar o acesso. Isso protege contra os golpistas que "clonam" os nomes das redes abertas.

Embora pareça óbvio, é sempre bom alertar: não anote senhas de diferentes serviços em seu laptop, celular ou tablet. Muita gente faz isso. Esse descuido facilita ainda mais a vida dos meliantes. Por isso, se quiser anotar este tipo de informação em seu computador ou dispositivo móvel, use administradores de senhas que mantenham esta informação em versão criptografada.

Saber se a página está usando uma conexão protegida é muito fácil: na barra de endereço, em vez do http:// você verá https://. Algumas páginas, como o Google, sempre usam conexão protegida para enviar dados.

Para que todos os sites que você acessar funcionem em modo seguro, vale a pena instalar a extensão HTTPS Everywhere, compatível com a maioria dos navegadores conhecidos.

Imagem de capa depositphotos