Incrível
Incrível

7 Truques para ficar estilosa e quentinha no inverno, que poucas pessoas conhecem

Muitas pessoas acreditam que o inverno é a época certa para ficar mais estilosa, outras, não gostam nem um pouco desse período do ano, que normalmente significa muitas camadas de roupas, falta de mobilidade e, ainda assim, sentir frio. Se você mora em uma região onde o inverno é rigoroso ou pensa em viajar para algum lugar onde as baixas temperaturas são constantes, pensar na roupa e nos acessórios certos para enfrentar o clima deve ser uma prioridade.

Aqui, no Incrível.club, acreditamos que as boas escolhas consistem em combinar utilidade, gosto pessoal e preço acessível. Por isso, fomos atrás de algumas dicas que as famosas conhecem há tempos e que também podem ser aplicadas no nosso dia a dia. Confira!

1. O tecido importa

Não é novidade que alguns tecidos são mais apropriados para o verão e outros mais apropriados para o inverno. Mas você sabe quais são eles? As melhores apostas para a estação mais fria do ano são: tricot, tanto em lã e algodão quanto sintéticos, com destaque para a lã merino, lã de alpaca e o cashmere; moletom; fleece; pelos sintéticos; malha térmica com microfibra de poliéster; e nylon, especialmente se tiver tratamento impermeável.

2. Construa camadas inteligentes

Um visual invernal é bem pensado quando as camadas estão na ordem correta. De outro modo, mesmo que seu look esteja lindo, ele não será adequado para a estação, já que o conforto térmico é o principal ponto a ser observado. Em dias de frio mais intenso, não é a quantidade de roupas que você vai vestir que importa, e sim a ordem delas.

Para a primeira camada, ou seja, as roupas que ficarão em contato direto com a pele, é importante escolher tecidos que não retenham o suor e que mantenham o aquecimento corporal, como malhas térmicas de microfibra. Geralmente, esses produtos conhecidos como “segunda pele” contêm uma porcentagem de elastano na composição, porque é necessário que fiquem mais ajustados ao corpo para cumprirem melhor a sua tarefa.

Para compor a segunda camada, é preciso que se pense no isolamento térmico, ou seja, os materiais utilizados aqui devem barrar a saída de calor do corpo para o ambiente e a entrada do frio do ambiente para o corpo. Para cumprir essa função, o tricot, o fleece e o moletom podem ser boas pedidas.

Em dias em que o frio é muito intenso, é necessária uma terceira camada de roupas. Aqui, a ideia é pensar em acessórios que façam uma barreira contra o vento, a chuva ou a umidade, dependendo de como o clima estiver. As jaquetas com tratamento impermeável, ou os casacos corta-vento, por exemplo, são ótimos para cumprir essa função.

3. Prefira peças funcionais

Pensar em um guarda-roupa otimizado para o inverno não significa ter de comprar muitas peças de roupa. Ao contrário, se você pensar estrategicamente na sua realidade e estilo, pode escolher peças que funcionam no seu dia a dia, para as suas atividades, sem precisar entupir os armários.

É melhor investir em qualidade do que em quantidade! Peças mais básicas, como um suéter neutro ou em uma cor lisa que você goste, por exemplo, mas de boa qualidade, com uma porcentagem de lã merino ou cashmere, além de durarem por mais tempo, podem cumprir melhor a função do isolamento térmico.

Do mesmo modo, investir em um único casaco de lã ou impermeável pode ser mais vantajoso do que comprar dois ou mais casacos e jaquetas sem esse tipo de tecnologia no tecido, ou seja, que não vão ser eficazes em barrar o vento ou vão molhar quando entrarem em contato com a primeira gota d’água ou neblina.

4. Pés quentes independentemente da temperatura

Já falamos da importância das camadas térmicas para garantir o conforto no inverno, mas se você sente muito frio nos pés, existem outros truques que podem ser utilizados no inverno. O primeiro deles, é óbvio: meias térmicas e calçados com pelinhos por dentro, feitos de materiais impermeáveis, como couro, por exemplo. Se nem assim os seus pés ficarem quentinhos, existem alguns outros truques, como comprar palmilhas avulsas, feitas de lã, e usá-las nos calçados fechados ou então usar um adesivo (usado em esportes de frio) como fonte de calor externo.

5. Não é preciso passar frio nas festas

Se você sente muito frio e precisa ir em alguma festa importante no inverno, como casamentos ou formaturas, por exemplo, é normal que a preocupação com a roupa seja um incômodo legítimo. Isso porque, geralmente, essas ocasiões pedem o uso de vestidos e toda mulher que já precisou alugar ou comprar um vestido de festa sabe que as opções disponíveis são, em sua maior parte, feitas para climas amenos como a primavera e o verão.

Isso significa que você precisa passar frio? Não! Para essas ocasiões, você pode lançar mão de um truque bastante utilizado pelas famosas, que consiste em comprar adesivos térmicos e colá-los em alguma parte interna da roupa em que eles fiquem bem escondidos. Quando você vestir a roupa, os adesivos entrarão em contato com sua pele e funcionarão como uma fonte externa de calor.

Mas é importante que os adesivos escolhidos não tenham nenhum medicamento associado a eles e que sua função seja puramente térmica. Eles também são boas pedidas para esquentar os pés das mais friorentas.

6. Procure pensar “fora da caixa”

Se você é do time que acha que o inverno limita muito a sua criatividade na escolha das roupas, tente fazer o exercício contrário: imagine que as temperaturas mais baixas são um convite para deixar a sua criatividade fluir.

Pense no conforto térmico como prioridade, mas fique livre para brincar com texturas e camadas e acrescentar elementos que deixem o visual mais interessante. Pode ser uma maquiagem mais produzida com um mix de acessórios para complementar a roupa, colares por cima da gola alta, ou uma textura diferente na meia calça térmica, por exemplo. As possibilidades são diversas.

Ainda falando sobre eventos no inverno, pense em vestidos de tecidos que esquentam mais, como o veludo, ou em modelagens diferentes, com mangas compridas ou 3/4. Outra solução que pode funcionar, dependendo do seu estilo pessoal, é simplesmente deixar os vestidos de lado e pensar em um visual mais moderno, usando um terno, ou brincando com o uso de transparências. Mesmo nesses dias, você pode acrescentar camadas ao look, com calças e blusas térmicas por baixo da roupa social, por exemplo.

7. Referência é tudo

Desvendados os “aspectos técnicos” referentes ao tipo de tecido, ordem de camadas e truques para driblar o frio, pense no que você gosta de usar, nas suas atividades e compromissos de rotina, nos eventos que pretende ir e procure referências de estilo com biotipo parecido com o seu na internet antes de comprar qualquer peça.

Veja com o que as peças podem ser combinadas, pense em como você usaria o item novo com o que já têm no seu armário e pontue se vale mesmo a pena investir ou não. Também é legal pensar em quantos invernos você vai utilizar a peça escolhida, ou seja, se o material é de boa qualidade e se é uma tendência muito datada ou não.

Você mora em uma região onde faz muito frio? Qual combinação funciona melhor no seu dia a dia? Já testou algum desses truques ou conhece outros que podem ser úteis para nossas leitoras? Comente aqui e ajude a incrementar a lista!

Incrível/Dicas/7 Truques para ficar estilosa e quentinha no inverno, que poucas pessoas conhecem
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos