Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

5 Tipos de adubos orgânicos pouco conhecidos que são ótimos para fortalecer suas plantinhas (+ bônus)

Cuidar de horta ou jardim exige muito amor e muita dedicação. Geralmente, entramos em um embate entre ter paciência e tempo para criar o nosso próprio adubo — preservando o meio ambiente e a nossa saúde —; ou seguir pelo caminho da praticidade, buscando o fertilizante mais barato disponível na prateleira do mercado.

Nós, do Incrível.club, adoramos incentivar qualquer prática que colabore com a preservação do planeta. Por isso, conversamos com a agrônoma e pesquisadora de melhoramento genético Irtes Aparecida Barros Oliveira para comentar sobre cinco tipos de adubos orgânicos que você talvez não conheça, mas que são eficazes para o crescimento de suas plantinhas. Olhe só:

1. Urtiga

A planta urtiga pode ser usada tanto para uso medicinal quanto para produção de adubo orgânico. Nessa segunda opção, utiliza-se o extrato fermentado (explicamos abaixo como prepará-lo). “A urtiga, diferentemente dos outros tipos de adubação, tem função antiparasitária, além de ser um ótimo repelente de pragas como o pulgão ou mofo-branco”, comentou Irtes Oliveira.

A profissional alerta para os prazos estipulados de uso, já que “tudo em excesso pode ser prejudicial, além de a planta ter uma alta taxa de toxicidade”.

Modo de preparo:

  • Corte o talo e as folhas da planta e deixe-os de molho em um balde com água por cerca de uma semana.
  • Use luvas ao manusear.
  • Não deixe o preparo exposto ao sol.
  • Lembrar de deixá-lo em temperatura ambiente, caso contrário, o adubo poderá perder nutrientes.
  • Após sete dias, retire as folhas e os talos do balde.
  • Coloque o extrato (ou a água) em um borrifador.
  • Pulverize apenas uma vez por semana e no prazo de até um mês mais ou menos (vai depender de como estará o desenvolvimento e recuperação de sua horta).
  • Caso necessite seguir com o uso do extrato, será necessária uma pausa de 15 dias para retomar a aplicação.

Benefícios:

O extrato é rico em nutrientes como nitrogênio e outros minerais, além de contribuir para uma melhor fotossíntese de sua horta. Entre três e sete dias, a planta já começa a reagir ao preparo, podendo conferir o resultado esperado visualmente. É ótimo para o cultivo de cebolinhas, salsinhas ou cheiro-verde, por exemplo.

2. Restos de camarão

Esse recurso é um tipo de adubo orgânico bastante inusitado, mas bem efetivo. Vai preparar um prato que leva camarão? Pois não se esqueça de guardar as sobras (cabeça e rabo) do crustáceo, pois servirá para dar vida às suas plantinhas.

“Falta informação para as pessoas utilizarem mais os métodos orgânicos. São poucos que sabem dos benefícios ou como preparar o adubo caseiro”, ressalta a agrônoma.

Modo de preparo:

  • Abrir um buraco de uns 40 cm na terra e depositar os restos do crustáceo.
  • Tapar o buraco e deixá-los enterrados por um mês — tempo necessário para chegar ao ponto do adubo.
  • Não retirar antes do prazo. Caso contrário, serão apenas restos de camarão.
  • Após retirar o adubo, incorporá-lo em uma nova quantidade de solo.
  • Por fim, adicionar o preparo ao vaso de planta que será cultivado.

Benefícios:

Esse preparo orgânico é rico em fósforo e nitrogênio. Apesar de ser um método estudado recentemente, esse recurso já é indicado para o uso caseiro e proporciona resistência à sua horta.

“É um item caro. Dependendo do lugar, não compensa usá-lo. Mas não deixa de ser uma ótima opção para quem mora no litoral”, exemplificou Irtes.

3. Restos de peixe

Sobrou aquele resto da peixada feita no domingão? Ou alguma parte de peixe que não será utilizada? Guarde. Será ótimo para suas plantações. Isso mesmo. Explicamos abaixo como funciona. O processo é muito parecido com adubo de camarão.

Modo de preparo:

  • Abrir um buraco de uns 40 cm na terra.
  • Depositar os restos de peixe.
  • Enterrá-los e reservar os restos de peixe por um mês abaixo da terra.
  • Depois disso, basta misturar o adubo caseiro em uma nova quantidade de terra e utilizá-lo no cultivo que preferir de sua casa.

Benefícios:

A agrônoma reforça que o peixe pode ser usado tanto antes quanto depois do cozimento, pois não perde suas propriedades. Plantações de tomates ou de milho (caso sejam em área maiores) respondem muito bem a esse procedimento.

“Também é rico em fósforo e nitrogênio. As raízes vão absorver os nutrientes mais facilmente e manter o equilíbrio nutricional do solo. A sua planta terá todos os nutrientes necessários para seu crescimento, por um determinado período, de forma equilibrada”, explica Irtes Oliveira.

4. Cinzas de madeira

Por essa você não esperava, não é mesmo? Pois além de ser um inseticida biológico, as cinzas de madeira excluem o uso de qualquer tipo de produto químico na sua horta. Caso tenha algum pedaço de madeira que não seja útil e será jogado no lixo, leia as instruções abaixo.

Modo de preparo:

  • Faça cinzas de qualquer madeira sem destino no quintal de casa (esteja seguro de que o lugar está apropriado para isso — sem folhas secas, num piso com cimento e longe de qualquer produto inflamável).
  • Não é necessária uma grande quantidade de madeira.
  • Após queimá-la, use uma peneira para separar as cinzas dos pedaços grandes.
  • Dilua as cinzas em água.
  • A medida seria um quarto de xícara para um litro de água.
  • Borrife na planta o fertilizante natural.
  • Não é recomendado aplicar as cinzas diretamente no solo (apesar de algumas pessoas o fazerem, não terá o mesmo resultado).

Benefícios:

A agrônoma comenta que se as cinzas de madeira estiverem diluídas na água, reduzirá a acidez do solo. Caso aplique as cinzas diretamente no solo, esse benefício ficará de fora. A mistura também é rica em potássio, fóssil e nitrogênio. Leia mais sobre esse método aqui.

Além de beneficiarem o processo de adubação, as cinzas aumentam a resistência das plantas e, assim como a urtiga, combatem as pragas. O resultado é rápido. Se a planta estiver com falta de nutrientes, em três dias começará a reagir e se animar.

5. Grama

Essa é a opção mais barata ou prática de todas — e não menos eficaz. Após aparar o seu jardim, recolha a grama. Veja em seguida como é o aproveitamento.

Modo de preparo:

  • Sem segredos: Colete a grama recém-cortada.
  • Aplique punhados no cultivo que preferir.

Benefícios:

Após agregar na terra da sua horta, a grama garantirá nitrogênio e outros nutrientes para seu vegetal enquanto se decompõe. Com o tempo, a grama vai proporcionar umidade ao solo, o que ajuda no desenvolvimento da hortaliça. É uma dica ótima para plantação de tomates, rúcula e salsinha.

Bônus: composteira caseira

Esse preparo é o mais tradicional; podendo ser feito com casca de ovo, folha seca, esterco de animal, pó de café, casca de frutas e verduras, entre outros.

Modo de preparo:

  • Você vai precisar de três baldes com tampa.
  • Um kit torneira para ser instalado no balde por onde vai sair o chorume (é possível encontrar em lojas de material de construção).
  • Empilhe os baldes e os numere (1, 2 e 3) — o número 1 fica no topo e o 3 é a base.
  • Na borda e no fundo dos baldes 1 e 2, faça furinhos com uma furadeira ou um prego quente.
  • Não fure a tampa do balde 1. A tampa do balde 2, que estará no meio, deverá conter vários furos.
  • Instale a torneira no balde três, que é a base da coluna dos três recipientes.

Pronto, basta acrescentar cascas de ovo, frutas e verduras, folhas secas e grama cortada no balde 1. Espere uns 40 dias. Coloque o balde 1 no meio e suba o balde 2. Mais alguns dias você já poderá coletar o chorume que sairá pela torneira do balde 3.

Clique aqui e assista ao vídeo para visualizar como ficaria sua composteira caseira. Ou leia este manual.

Benefícios:

Para reforçar o uso de adubos orgânicos em suas plantações, a pesquisadora de melhoramento genético Irtes Oliveira garante que a quantidade de transgênicos e produtos químicos utilizados nos fertilizantes industriais não é o ideal. Clique aqui e leia um estudo sobre adubos orgânicos.

“Para horta em pequena escala, é viável o uso desses adubos orgânicos que comentamos. O meio ambiente sofre menos. E sua planta ou horta terão os mesmos nutrientes”, completou.

Vamos cuidar do meio ambiente e da nossa saúde optando por uma das receitas acima? Adoraríamos saber o que você achou desses adubos orgânicos. Ah, e se você tem horta, compartilhe uma foto nos comentários. 😉🌿

Compartilhar este artigo