Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

4 sinais de que um caixa eletrônico foi manipulado por golpistas

Sacar dinheiro num caixa eletrônico e pagar com cartão de crédito ou débito é um hábito muito comum para boa parte das pessoas. E os criminosos de plantão se aproveitam disso.

Preocupado com a sua segurança, o Incrível.club revela as estratégias mais usadas pelos meliantes para roubar dinheiro, além de dicas para se proteger contra este tipo de golpe.

Neste e neste site, você encontra mais dicas sobre como utilizar os caixas eletrônicos com mais segurança. Previna-se e aproveite da comodidade dos caixas eletrônicos.

Para roubar os dados do seu cartão, os bandidos precisam copiar duas coisas: a informação da faixa magnética e o código PIN. E para isto, eles utilizam basicamente três aparelhos:

  • Skimmers (chupa-cabra): são dispositivos que leem a informação da tarja magnética - o cartão com chip é menos vulnerável a esse tipo de golpe. Geralmente são instalados sobre o orifício destinado à entrada do cartão. Depois de o correntista inserir o cartão no caixa eletrônico, seus dados são transferidos para um aparelho eletrônico.
  • Câmeras ocultas. São usadas em conjunto com os skimmers para gravar em vídeo o seu código PIN. Essas câmeras podem ser posicionadas em locais diferentes: tanto no caixa eletrônico em si (ao lado do teclado, acima da tela, etc.), como ao lado dele (por exemplo, no espaço destinado à publicidade do banco). Às vezes, essas câmeras são tão pequenas que apenas pequenos furos no caixa eletrônico podem denunciar a presença delas.
  • Teclado falso. Assim como as câmeras escondidas, os teclados falsos são usados para registrar o seu código PIN: estes aparelhos guardam a informação criptografada, que depois é recuperada e decifrada pelos golpistas.

Em geral, os bancos mantêm equipes de segurança dedicadas para evitar esse tipo de golpe. Mas não custa ficar atento. Dificilmente, uma pessoa leiga consegue identificar a presença de um "chupa-cabra", já que muitas vezes eles são feitos no mesmo material, cor e formato das peças do caixa eletrônico. Mas há alguns indícios que revelam a presença de aparelhos maliciosos:

  • Buracos, arranhões e outros danos mecânicos nos componentes do caixa eletrônico.
  • Qualquer tipo de detalhe estranho ao caixa eletrônico.
  • Forma, cor, material e contornos diferentes no caixa.
  • Irregularidades no espaço para entrada do cartão; encaixes sobressalentes.

Analisar a fundo cada caixa automático que você for usar é algo difícil de fazer em todas as ocasiões. No entanto, isto não quer dizer que seja impossível proteger os dados do seu cartão contra a ação dos criminosos. Para diminuir ou até acabar com estes riscos, siga estas orientações simples:

  • Use cartão com chip. Os skimmers copiam os dados da tarja magnética. Já o chip é muito mais difícil de ser copiado, pois seu nível de proteção é mais alto.
  • Ative as notificações por SMS do banco. Isto permite que você descubra mais rapidamente caso alguém tente tirar dinheiro da sua conta. E quanto mais rápido você avisar ao banco sobre a atividade fradulenta, maior é sua chance de recuperar o dinheiro e evitar novos saques.
  • Cubra o teclado com a mão ao digitar sua senha. Isto evitará que eventuais câmeras escondidas gravem seus dados.
  • Use caixas dos próprios bancos e aqueles posicionados em lugares bem protegidos. Geralmente, caixas instalados dentro das agências bancárias sofrem menos com as ações dos golpistas. Se possível, evite o uso de caixas eletrônicos na rua, em locais de pouca iluminação, lojas pequenas e em cantos escondidos de shopping centers.
  • Se possível, limite o uso do cartão a poucos caixas eletrônicos. Se for viajar, avise a administradora do cartão sobre seus planos. Além disso, você pode estabelecer um limite de valor que pode ser sacado diariamente ou para a realização de transações online. Nesse caso, se ocorrer um golpe, os bandidos não poderão 'limpar' sua conta.