Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20+ Pratos que cozinheiros e garçons evitam pedir quando vão em restaurantes

8-56
38k

Aproximadamente 75% dos clientes dos restaurantes e cafés vão aos estabelecimentos quando não querem gastar seu tempo livre cozinhando, preferindo passar esse tempo na companhia de familiares ou amigos e apreciando uma boa refeição fora de casa. E hoje em dia, os restaurantes estão cada vez mais sofisticados a fim de satisfazer até os clientes mais exigentes. No entanto, é sempre bom considerar bem antes de pedir alguns pratos famosos em restaurantes, pois os bastidores da cozinha podem ser dignos de um verdadeiro filme de terror culinário.

Incrível.club coletou relatos de garçons, cozinheiros e outros trabalhadores da cozinha sobre pratos que você deve evitar pedir mesmo que os queira muito. Claro, as informações deste post não devem ser generalizadas a todos os restaurantes, mas são relatos reais de experiências de internautas e com base em reportagens sobre esse assunto. Confira!

  • É aconselhado não experimentar o tempurá (legumes ou frutos do mar fritos) em restaurantes japoneses. O motivo: apenas o pessoal da cozinha sabe quando o óleo da fritura foi trocado pela última vez.
  • Já no final da noite é melhor evitar comer pratos que venham com sashimi — fatias cruas de peixe ou frutos do mar. Muitas vezes eles são sobras que não entraram em outros preparos. Em vez disso, você pode tentar provar outro prato do cardápio e, se você estiver com muito desejo de comer sashimis, melhor ir ao restaurante o mais cedo possível para comê-los enquanto ainda estão frescos.
  • Não faça pedidos no menu secreto do Starbucks, pois ele não existe. Se você quiser um frappuccino de Nutella, caramelo ou qualquer outra coisa açucarada — saiba qual é a bebida base e as coberturas. Se você solicitar o menu secreto, o funcionário será forçado a inventar algo, e pode fazer uma bebida que você não espera.
  • Os hambúrgueres de churrasco, especialmente das redes de fast-food populares, em geral não são feitos de carne fresca: ela é embebida em molho e mantida em um aquecedor por muito tempo.
  • O frango empanado ou os nuggets são, geralmente, feitos com sobras e carne de baixa qualidade.
  • Não peça pratos com tomates crus, mesmo que seja no hambúrguer, porque os tomates são ambientes favoráveis à propagação de bactérias patogênicas. Exceções: um bom restaurante onde os produtos são verificados regularmente e o padrão de qualidade é alto.
  • Não peça o peixe espadarte, mesmo que você queira experimentar algo exótico. Qualquer animal marinho pode conter parasitas, mas essa espécie está, literalmente, cheia deles.
  • Se adicionarem funcho (erva-doce) aos preparos de um peixe, significa que o pescado não é fresco, pois essa herbácea serve para disfarçar o aroma desagradável. Peixes frescos não precisam de muitas especiarias e ervas aromáticas.
  • As bebidas promocionais que não podem ser encontradas no menu, geralmente, são oferecidas apenas no happy hour. Produtos e ingredientes de menor qualidade são frequentemente utilizados para fazer esses drinks.
  • É melhor não pedir os pratos que o garçom recomenda insistentemente que você experimente: isso significa que a comida certamente não é fresca, pois tudo que não for servido tem de ser descartado, e isso significa perder dinheiro.
  • É recomendado que você não consuma frutos do mar em restaurantes longe do litoral, a menos que você tenha certeza que eles são repostos todos os dias. Caso contrário, eles serão congelados repetidamente para estender seu prazo de validade, e assim perderão seu sabor delicado.
  • Deliciosos pedaços de baguete, ciabatta e outros pães, podem ser realocados de uma cesta de pães para outra. Existe uma grande possibilidade que você esteja comendo as sobras de outro cliente. Quem contou isso foi a ex-garçonete Debra Ginsberg em seu livro Waiting: The True Confessions of a Waitress (sem versão para o português). O mesmo vale para amendoins.
  • Em um restaurante desconhecido, não peça comida com muitos temperos: muitas especiarias são adicionadas para esconder a comida estragada.
  • Ensopados, curry, macarrão à bolonhesa e outros pratos podem facilmente ser reutilizados por restaurantes. Muitos restaurantes “salvam” ingredientes que não foram tocados por clientes como: tomates, cogumelos, fatias de batata e assim por diante. Se você deixar restos, corte os produtos que você não comeu — isso reduzirá a probabilidade de reutilização.
  • É melhor escolher sucos industrializados em vez de feitos na hora. Os sucos frescos podem conter bactérias que talvez causem algum tipo infecção alimentar.
  • O hambúrguer com carne malpassada é mais perigoso do que um bife malpassado por uma simples razão: no processo de preparo da carne de hambúrguer, as bactérias das facas e das superfícies de trabalho entram em contato com o produto e acabam indo parar dentro dele. Quando se trata do bife, os micro-organismos não entram na peça, mas ficam na superfície e são eliminados no processo de fritura. No caso da carne moída para o hambúrguer, caso solicitado que seja malpassada, o calor não será suficiente para eliminar os germes em seu interior.
  • Para os pratos feitos com macarrão e frutos do mar, os restaurantes frequentemente escolhem os produtos congelados mais baratos, pois o sabor será, de qualquer forma, mascarado pelo molho.
  • Nas sugestões ou pratos “do chef”, geralmente são usados produtos com prazo de validade no limite ou que foram aquecidos e congelados várias vezes — em geral, não são da melhor qualidade. Assim, o restaurante procura se livrar de ingredientes que raramente são usados.
  • Os molhos de espinafre são geralmente finalizados no micro-ondas. O produto é semiacabado e congelado, e não é feito de ervas frescas. Para melhorar a impressão do prato, os estabelecimentos o servem com batatas fritas ou chips.
  • O bolo de chocolate está no menu de muitos restaurantes e cafés, porque muitos acreditam que não tem como ser ruim. Na verdade, muitas vezes, em vez do próprio bolo de chocolate, é servida uma sobremesa simples feita a partir de uma mistura pronta industrial: com menos chocolate, praticamente nenhuma farinha, e muito seco.
  • O frango grelhado do nosso dia a dia é superfácil de ser preparado em casa. No entanto, cuidado ao pedir essa proteína em restaurantes, porque a carne mal higienizada pode fazer você contrair Salmonelose.
  • pizza em qualquer restaurante não especializado provavelmente estará longe do ideal: ou ficará crua ou assada demais. Às vezes, pode até ter queijo em excesso. Portanto, se quiser comer uma pizza boa de verdade, procure restaurantes especializados.
  • O mesmo se aplica ao famoso prato inglês fish and chips (peixe e batatas fritas). Se o estabelecimento não for especializado, provavelmente a fritura não será adequada, e a porção será minúscula.
  • É melhor evitar os populares sanduíches naturais com atum: em combinação com o molho (especialmente maionese), a validade da comida cai rapidamente e se torna um ambiente fértil para a propagação de micro-organismos nocivos ao corpo humano.
  • Um bom risoto requer muito tempo e, literalmente, tem que ser mexido constantemente. Em restaurantes populares, o chef não pode prestar tanta atenção a um só prato, por isso, raramente pode ser encontrado no menu. Se o prato estiver no cardápio, é provável que ele seja cozido incorretamente e você fique desapontado.
  • Nunca peça nachos: a maioria das vezes são chips industrializados de milho baratos, revestidos com queijo derretido e carne de baixa qualidade.

Lembre-se que todos têm a possibilidade de denunciar o restaurante para a vigilância sanitária de sua cidade, caso o estabelecimento não cumpra com regras sanitárias. Além disso, que qualquer pessoa pode visitar a cozinha, basta pedir!

Qual prato você evitará pedir em restaurantes após esse post? Conte para a gente na seção de comentários.

8-56
38k