Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

18+ Dicas para evitar ter dores de cabeça em restaurantes

O restaurante mais antigo do mundo, o Sobrino de Botín, está localizado em Madri, capital da Espanha. Em 2025 ele celebrará o seu 300º aniversário. Esse estabelecimento não teria durado tanto tempo assim se os seus donos não tivessem sido verdadeiramente hospitaleiros e cuidadosos com a casa, concordam? No entanto, nem todos os restaurantes têm todo esse cuidado. Às vezes, um simples almoço comum, ou até um jantar festivo, podem ser estragados se o serviço ou a qualidade dos pratos não forem bons o suficiente. Mas, se você souber os segredos para reconhecer com antecedência os erros no bom funcionamento de um estabelecimento, poderá assim evitar passar por essas dores de cabeça.

Nós, do Incrível.club, procuramos dicas de como reconhecer os problemas de um restaurante e evitar ter uma boa dose de dor de cabeça na hora de comer, e estamos prontos para compartilhá-las com você. Confira!

Telefone para o restaurante. Talvez isso já seja o suficiente para você perceber se deve ou não visitá-lo

  • Se você está planejando com antecedência sua ida a um restaurante e telefona para reservar uma mesa, é bom prestar atenção no tempo de demora para atenderem a chamada. Você não deve ficar esperando na linha por muito tempo. Em um bom estabelecimento, as ligações são atendidas de imediato. Isso é um sinal de que há funcionários suficientes na casa, suas responsabilidades são bem divididas e de que o gerente não vai ter que parar de cortar salada para ter que atender o telefone.
  • Caso você queira fazer um teste sério com o restaurante, pode tentar pedir para o gerente fazer ou permitir algo para você, que possa ser desconfortável para as outras pessoas. Por exemplo, pergunte se ele pode colocar música alta para sua mesa. Se o gerente concordar, é bom pensar duas vezes antes de ir.
  • Leia os comentários sobre o restaurante na Internet. Certamente eles serão diversos, até porque até nos melhores estabelecimentos podem ocorrer falhas às vezes. Deve-se prestar mais atenção, na verdade, nas respostas e reações educadas do restaurante aos comentários. Isso significa que a administração se preocupa com a reputação de seu negócio.
  • Analise a entrada do restaurante. Um teto e telhado danificados e um tapete velho e sujo na entrada falam muito sobre a administração do local.

A aparência do salão e dos garçons ajudam muito a avaliar a qualidade do serviço

  • Preste atenção no uniforme dos garçons. Em estabelecimentos sérios, o avental deles vai até abaixo dos joelhos. Esse comprimento do avental faz com que as pernas do atendente estejam melhor protegidas caso, por exemplo, derrube acidentalmente sobre si um prato com comida muito quente.
  • Um detalhe muito importante — a limpeza das mesas. A prática adequada de higiene seria limpar a mesa até 2 minutos depois da saída do cliente anterior. Se você se deparar com uma mesa vazia que tenha pratos ou guardanapos usados que não foram retirados, o garçom não trabalha rápido o suficiente. E se na mesa restarem apenas migalhas e sujeiras, então os funcionários não prestam muita atenção aos seus deveres.
  • O fato de que o banheiro deve estar sempre limpo já não é tão desconhecido. Avalie não apenas a limpeza do ambiente, mas a disponibilidade de produtos de higiene (como papel higiênico, papel para secar as mãos e sabonete). A superfície do espelho deve estar limpa, sem marcas de dedos ou manchas. É bom também olhar para o teto — a presença de muita poeira na luminária dirá a você sobre a qualidade da limpeza do local.

A composição do menu pode falar muito sobre as práticas do estabelecimento

  • Se você já se acomodou em uma mesa, novamente preste atenção no tempo. O menu deve ser trazido para o freguês em não mais de 5 minutos. Se a espera for muito longa, é bom estar preparado para o fato de que o garçom não irá prestar muita atenção aos seus pedidos durante sua visita ao restaurante.
  • O próprio estilo da descrição dos alimentos no menu é capaz de falar muito sobre o estabelecimento. Se oferecerem a você algo como: “A carne de bezerro mais macia, acompanhada com as batatas mais deliciosas e suculentas, temperadas com o endro mais fresco”, é um sinal de amadorismo. Uma comida boa não precisa de “decorações” em forma de descrições exuberantes. O que deve estar no menu é a composição do prato, seu peso e preço.
  • Uma grande variedade de opções no cardápio também é um sinal ruim. Uma grande diversidade de pratos indica que muitos produtos ficam dispostos por muito tempo na cozinha para serem preparados. Além disso, um chef não pode se especializar em diversas cozinhas ao mesmo tempo. Se no menu de um restaurante italiano tiver feijoada, sushi e sopas, é bom pensar bem se algum desses pratos corresponderá, de fato, com o esperado.
  • É bom conferir a própria capa do menu. De acordo com uma pesquisa, ele é o item mais sujo de todo o restaurante — é possível encontrar mais de 185 mil bactérias nele. Caso você veja manchas ou marcas de dedos no cardápio, que é como se fosse o cartão de visita do estabelecimento, imagine como deve ser a cozinha.

É possível identificar facilmente negligências por parte dos garçons

  • Pode-se ter as primeiras impressões sobre o garçom ainda antes mesmo de ele vir anotar o seu pedido. Se ele estiver no salão, e ao invés de atender os clientes estiver conversando tranquilamente com o barman, você já pode esperar que ele não seja muito qualificado. Em estabelecimentos sérios, qualquer tipo de conversa entre os funcionários que não seja relacionada ao trabalho é proibida.
  • É bom prestar atenção na maneira como o garçom segura um copo — ele não deve segurá-lo pela parte superior, próximo à borda. Observe o copo com a bebida mais de perto, caso essa regra tenha sido seguida fora do alcance dos seus olhos, não haverá marcas de dedo na parte superior dele.
  • Dê uma boa olhada nas mãos dos garçons. Unhas malcuidadas são um indicativo de que o restaurante não se preocupa muito com regras de higiene.
  • Por fim, outra dica simples e fácil de se verificar. Quando um garçom trouxer os pratos, ele deve dizer o nome de cada um deles. Caso o funcionário apenas coloque o prato sobre a mesa sem dar nenhuma informação, o restaurante contrata pessoas sem um preparo profissional adequado.

Apenas um som pode revelar os segredos da cozinha

  • Tente ouvir os barulhos da cozinha. Caso não haja música alta no salão e se a cozinha estiver próxima, você poderá ouvir o barulho traiçoeiro do micro-ondas, no qual o prato é descongelado ou aquecido.
  • Caso você já tenha dúvidas se os ingredientes de um prato são frescos, quando for pedi-lo ao garçom peça-o para que retire um dos componentes. Se o funcionário se negar a fazer isso, pode ser que sua comida não seja feita na hora, mas sim descongelada. Essa suspeita pode surgir também no caso de um prato mais complexo ficar pronto muito rápido.
  • Por fim, também é possível descobrir os segredos da cozinha pela temperatura da comida. Caso ela esteja exageradamente muito quente, pode ser mais um indício do uso de micro-ondas. E caso você tenha pedido algum coquetel alcoólico, eles não devem ser absurdamente gelados. Às vezes, os funcionários tentam mascarar a baixa qualidade dos ingredientes deixando a bebida muito gelada, pois dessa forma a percepção do sabor é menor.

Bônus: se você for confundido com um “visitante secreto”, poderá receber um atendimento de primeira classe

  • Às vezes, “visitantes secretos” visitam um restaurante para avaliá-lo sem que a equipe de funcionários saiba. Sua tarefa é identificar todos os pontos fracos do restaurante. Peça ao garçom que explique em detalhes a composição de diversos pratos, pergunte qual a diferença entre duas saladas muito parecidas, e assim por diante. Os funcionários vão pensar que você é um inspetor disfarçado e vão tentar te servir da melhor maneira possível.

Em quais detalhes você presta atenção quando vai a um restaurante? Já teve alguma experiência ruim comendo fora? Conte para a gente na seção de comentários.

Ilustradora Anna Bossert exclusivo para Incrível.club
Compartilhar este artigo