Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

16 Tendências da moda que estão ultrapassadas e que você talvez não saiba

O ditado popular “regras são feitas para serem quebradas” diz muito sobre a nossa relação com a moda. As tendências do tempo das nossas mães e avós dificilmente se aplicam aos dias de hoje. Portanto, chegou a hora de reconsiderar os conceitos de estilo, esquecer alguns truques e corrigir alguns detalhes.

Nós, do Incrível.club, acompanhamos sempre as mudanças no mundo da moda, então montamos mais uma lista de regras de estilo consideradas ultrapassadas e que podem estragar seu look, de acordo com especialistas da área.

Mito 1: busto pequeno deve ser disfarçado ou ampliado visualmente

Sutiãs push-up com enchimento estão perdendo sua popularidade. O busto menor, uma das manifestações do movimento do “corpo positivo”, está entrando na moda. Se antes as mulheres recorriam a várias manipulações para dar a sensação de maior volume, agora não é mais necessário. Para muitas, seios volumosos deixaram de ser sinônimo de beleza, e boa parte das mulheres não se envergonha de vestir peças com decote.

Mito 2: jeans e calças devem ser usados apenas com cinto

Acredita-se que é necessário colocar um cinto ao usar jeans. No entanto, ele pode sobrecarregar o visual. Por isso, é melhor evitá-lo ao usar calças bem ajustadas ao corpo. Esse acessório dificilmente combina com um look básico (jeans, camiseta e tênis). Mas em um estilo mais formal (calça e camisa), o cinto dá um toque especial e deixa o terninho mais elegante.

Mito 3: a cor do acessório deve combinar com uma das cores da roupa

Pressupõe-se que os acessórios devam ser do mesmo tom de uma das estampas da roupa. Mas a moda moderna deixou essa regra de lado. O traje colorido chama a atenção para si mesmo, então não há necessidade de adicionar cores que já estão presentes nele.

Mito 4: estampas diferentes não podem ser misturadas

Combinar roupas com estampas do mesmo tipo, tamanho e cor torna o look exagerado. Use peças com estampas similares, mas de tamanhos diferentes (por exemplo, com bolinhas ou listras), para deixar o visual mais interessante. Atualmente, quanto maior o contraste, mais estilosa ficará a roupa. É hora de experimentar.

Estampas de animais caem bem com as gráficas e sofisticadas, mas a melhor escolha é unir dois padrões do mesmo tipo. Para arrasar no look, opte por juntar uma estampa geométrica e uma com elementos da natureza. Estampas gráficas, como xadrez e bolinhas, coexistem perfeitamente tanto com a mesma gama de cores quanto com diferentes. As listras fazem par com qualquer padrão e são tão neutras quanto roupas pretas casuais e jeans. Além disso, é impossível errar combinando duas estampas diferentes em preto e branco.

Mito 5: duas peças jeans não combinam

Vestir uma jaqueta jeans com calças jeans, uma combinação conhecida também como “smoking canadense”, não é mais considerado falta de estilo. Várias celebridades fashionistas adoram combinar várias peças de jeans em um só look. O importante é que a peça superior e a inferior sejam de cor única ou de tons semelhantes.

Mito 6: lingerie à mostra é inaceitável

Várias peças deixaram de ser usadas somente como lingerie e passaram a compor looks do dia a dia. Por exemplo, blusas ou camisetas são frequentemente substituídas por bodys. O mesmo se aplica aos bralettes, uma mistura entre um top e um sutiã, que se integraram ao vestuário casual. Aliás, o bralette e o harness bra podem ser colocados por cima da roupa. Mas não exagere para não ficar vulgar.

Mito 7: roupas brancas são mais apropriadas para o verão

As cores claras são uma solução prática para o verão. Mas não se esqueça delas fora dessa estação. Muitos apostam em roupas de tons escuros e neutros durante temporadas mais frias. Porém, é a cor branca que confere um toque ímpar ao visual.

Além disso, se a base (por exemplo, um casaco ou uma jaqueta) for branca, ela se torna uma espécie de tela na qual você pode desenhar, ou seja, personalizar seu look. Complete-o com acessórios coloridos para deixá-lo mais estiloso e elegante.

Mito 8: é preciso tirar o chapéu antes de entrar em locais fechados

O costume de tirar o chapéu antes de entrar em estabelecimentos fechados surgiu como uma forma de mostrar respeito e era um sinal convencional obrigatório. No entanto, homens e mulheres têm se afastado dessa tradição, usando chapéu quando e onde acharem necessário, sobretudo se ele for parte importante do traje. Claro que é essencial se vestir de acordo com a ocasião: se o chapéu bloquear a visão de outra pessoa em um local público (cinema ou teatro), é necessário tirá-lo.

Geralmente, os chapéus que as mulheres usam não precisam ser tirados, a não ser em ambientes de trabalho, pois são um acessório da roupa. Quanto aos bonés, as regras servem para todos — é aconselhável tirá-los dentro de locais fechados, exceto em eventos esportivos e elevadores.

Mito 9: peças brilhantes não podem ser usadas durante o dia

Antigamente, roupas brilhantes eram consideradas apropriadas para serem vestidas apenas para festas e não no dia a dia. O tecido lurex, lantejoulas e até strass são compatíveis com terninhos modernos e podem ser aproveitados em looks casuais, contanto que sejam usados com itens neutros.

Mito 10: listras horizontais engordam

No final do século XIX, o físico e fisiologista alemão Hermann von Helmholtz mostrou que um quadrado desenhado com linhas horizontais parece mais alto e mais fino do que um composto por linhas verticais. Isso também funciona com a roupa: se compararmos duas pessoas com o mesmo aspecto físico usando dois vestidos diferentes — um com listras horizontais e outro com verticais — a primeira parecerá mais magra.

Mas lembre-se de que a estampa de listras horizontais também não é tão simples quanto parece. O resultado final depende da largura das listras: quanto mais largas e separadas, mais deixam a silhueta pesada. Por isso, valorize suas curvas e escolha listras diagonais. Elas são mais dinâmicas e alongam visualmente a figura.

Mito 11: batom vermelho só pode ser usado à noite

Muitas mulheres tendem a usar batom vermelho apenas em eventos noturnos por terem medo de sua cor chamativa. Porém, ele também é ótimo para realçar a maquiagem básica. A regra é não exagerar nas sobrancelhas e nos cílios.

Mito 12: sapatos claros não combinam com meias-calças pretas

Muitos itens de seu guarda-roupa podem ganhar uma nova vida se você combiná-los de forma criativa. Inusitado mas elegante, o contraste de meia-calça preta com sapatos claros deixa o visual mais interessante. É melhor escolher uma meia-calça fina e combinar acessórios e cores neutras.

Mito 13: mulheres altas precisam evitar usar salto

Costumava-se acreditar que ser diferente era algo a se evitar. Mas precisamos admitir que o salto fica lindo em mulheres altas, alongando visualmente suas pernas. O segredo é ter uma postura confiante.

Mito 14: o look deve ter um destaque colorido

O mundo moderno valoriza o minimalismo, que agora está em alta: linhas retas, cores primárias e naturais, silhuetas definidas e modelos simples. Experimente acessórios de cores neutras — preto, branco ou tons de marrom — e verá que eles combinam com qualquer peça.

Mito 15: lenço amarrado na cabeça te faz parecer mais velha

O lenço voltou com tudo, e você pode, sim, amarrá-lo na bolsa, no pescoço, no cinto e, claro, na cabeça. Prenda-o em um penteado ou deixe-o enrolado no coque com as pontas soltas, ou então amarre-o no cabelo de forma sofisticada. Nesse último caso, é importante escolher roupas atuais para não parecer antiquada.

Em lugares com temperaturas baixas, para criar um look moderno, é melhor usar o lenço com um casaco grosso. Mas, como é uma peça versátil, você pode combinar com qualquer roupa.

Mito 16: o macacão saiu de moda

O macacão clássico e sua versão jeans com alças foram substituídos pelo macacão com manga, bolsos largos e um zíper no meio. Os fashionistas preferem usá-lo com tênis ou botas estilo western. Também vale a pena prestar atenção aos modelos com mangas bufantes.

Você segue alguma regra de estilo? Quais mitos você acrescentaria a essa lista?

Compartilhar este artigo