Incrível
Incrível

10 Tendências que parecem do futuro, mas não têm nada de modernas

Peças metalizadas, cortes assimétricos, cílios postiços extremamente longos parecem tendências bem modernas, não acha? Acontece que, na verdade, são releituras de estilos que fizeram um enorme sucesso no passado — principalmente nas décadas de 1960 e 1970. Naquela época, estilistas como Paco Rabanne e André Courrèges marcaram a moda com looks futuristas e completamente inovadores.

A seguir, o Incrível.club reuniu dez tendências de moda e beleza que parecem saídas do futuro, mas não têm nada de modernas. Confira!

10. Cropped top

Após um período em que mostrar a barriga estava “fora de moda”, o cropped top está mais em alta do que nunca. O modelo curtinho pode até ser uma febre atual entre fashionistas como Kylie Jenner (foto acima), Chiara FerragniHailey Baldwin, mas a história dessa peça é antiga.

cropped top surgiu no início dos anos 1940, de forma mais conservadora e foi somente após a década de 1970, que a peça se firmou de vez enquanto tendência. Inclusive, a foto abaixo mostra um modelo do estilista visionário André Courrèges, que fez um enorme sucesso nos anos 1960 e 1970 ao criar peças de roupa de comprimentos mais curtos.

9. Delineado geométrico

Aos poucos, o delineado gatinho está abrindo espaço para o geométrico. Enquanto a primeira técnica serve para “alongar” o olhar, o estilo geométrico é mais livre: o traçado pode ser feito no côncavo, na pálpebra, na parte interna... o objetivo é criar formatos inusitados para o contorno dos olhos.

A tendência é queridinha entre as celebridades hoje em dia, mas a modelo Twiggy já usava esse estilo de maquiagem lá nos anos 1960. Inclusive, ela se tornou um ícone da moda pela forma como realçava os olhos com o delineado geométrico, cílios postiços e camadas e mais camadas de rímel.

8. Decote Assimétrico

decote assimétrico — em que cada ombro tem uma modelagem diferente — esteve presente em alguns dos mais deslumbrantes vestidos que passaram pelo tapete vermelho do Oscar 2020. Mas a foto abaixo está aqui para provar que esse tipo de modelo já fazia parte do armário feminino nos anos 1960.

7. Roupas metalizadas

Ainda hoje, uma roupa feita de placas de metal parece ser bastante futurista e inovadora. Mas quem previu o futuro mesmo foi o estilista espanhol Paco Rabanne, que inventou a moda experimental na década de 1960. Como estudou arquitetura, ele revolucionou o meio fashion ao incorporar técnicas, materiais e designs inovadores às suas criações.

Paco Rabanne chamou sua primeira coleção, lançada em 1966, de “Manifesto: 12 vestidos não usáveis ​​em materiais contemporâneos”. Ao mesmo tempo em que usava materiais nada habituais, como plástico, metal martelado e placas de alumínio em suas peças, o estilista conseguiu criar silhuetas esculturais e atraentes. Dessa forma, ele conseguiu chamar a atenção de musas como Françoise Hardy, Brigitte Bardot, Jane Birkin e Audrey Hepburn.

6. Bucket Hat

Tal como as pochetes e sandálias gladiadoras, o bucket hat é aquele estilo controverso de acessório: ou você ama ou você odeia. Mas não há como negar que esse chapéu vem conquistando as influenciadoras de uns tempos para cá. Os modelos feitos de plástico, por vezes transparentes, parecem descolados e moderninhos. Mas a história do bucket hat remete aos anos 1900.

Antigamente, esse modelo tinha um objetivo puramente funcional: proteger as pessoas da chuva. Mas foi na década de 1960 que o bucket hat virou um item fashion, já que deixou de ser feito com algodão e passou a ser produzido com feltro ou materiais mais rígidos, como PVC (policloreto de vinila).

5. Baby bangs

A franja curtíssima deixa as mulheres com um visual descolado e contemporâneo, não acha? Mas saiba que o estilo não foi criado nos anos 2010 e, na verdade, é considerado vintage. As chamadas baby bangs — como o corte é conhecido — já faziam sucesso entre musas dos anos 1960, como a icônica Audrey Hepburn.

4. Transparências

Como dissemos anteriormente, André Courrèges foi um estilista visionário e arrojado, que criou a sua marca em 1961. Ele marcou o mundo da moda ao criar uma estética futurista, inspirada pela corrida espacial. Se hoje, a transparência pode parecer uma tendência “ousada” demais para algumas mulheres, imagine como ela era vista nos anos 1960? Sem dúvida, Courrèges pensava muito à frente de seu tempo.

3. Acessórios de cabelo chamativos

Você teria coragem de sair na rua com um acessório de cabelo igual ao da foto acima? Hoje em dia, esses acessórios podem parecer superinovadores e para lá de modernos, mas saiba que o estilista Paco Rabanne já criava peças marcantes como essa nos anos 1960.

2. Franjas

As franjas são responsáveis por criar um movimento interessante e encantador em peças de roupa. Mas se hoje a técnica é destaque em tapetes vermelhos mundo afora é porque estilistas abriram esse caminho antes. Em 1967, o estilista Yves Saint-Laurent foi um dos responsáveis por elevar as franjas a uma categoria de alta costura, com uma coleção inspirada no continente africano.

1. Cílios exagerados

Lady Gaga roubou os holofotes do Met Gala 2019 ao aparecer no tapete vermelho com cílios postiços gigantescos, feitos de folhas de ouro. O efeito ficou incrível, mas é possível que a maquiadora da artista tenha se inspirado em editoriais de beleza do passado. Em 1968, a modelo russa e ícone fashion Veruschka brilhou na revista Vogue ao surgir com cílios postiços extremamente longos. Qual dos dois estilos você gosta mais: o moderno ou o antigo?

Agora, queremos saber qual dos estilos você prefere: os looks vintages ou os contemporâneos? Lembrou mais alguma tendência que deveria estar nessa lista? Conte ao Incrível.club nos comentários.

Incrível/Dicas/10 Tendências que parecem do futuro, mas não têm nada de modernas
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos