Incrível
Incrível

10 Hábitos que muitas pessoas têm no dia a dia, mas podem fazer mal para a saúde

Alguns hábitos são tão automáticos em nossa cultura que a gente pode não se dar conta, mas, se analisarmos com mais atenção, podemos notar que muitos deles são anti-higiênicos. Já falamos em outro artigo sobre práticas que podem ser consideradas repulsivas para alguns, mas que podem fazer bem ao organismo. Todavia, e sobre as que são comuns, mas necessitam de mais atenção?

Pensando nisso, hoje, nós, do Incrível.club, mergulhamos em ações do nosso dia a dia e trouxemos uma lista de costumes que a gente faz sem perceber, mas que podem colocar nosso bem-estar e saúde em risco. Preparado para tomar nota?

10. Vestir roupas novas sem que sejam lavadas antes do primeiro uso

Embora muitos tenham costume de trazer as roupas das respectivas lojas onde foram compradas e logo vesti-las, o recomendável por dermatologistas para evitar infecções de pele e até problemas respiratórios é lavá-las antes de utilizá-las. Para se livrar de fungos, bactérias, ácaros e substâncias químicas tóxicas como o formaldeído, conhecido como formol, a primeira lavagem é uma etapa indispensável. Roupas de cama e peças íntimas também precisam desse mesmo cuidado.

9. Usar o celular no banheiro

Usar o celular no banheiro, embora comum, pode não ser tão saudável, já que o uso no vaso sanitário pode causar contaminações por vírus e bactérias. Segundo estudo da Devry Metrocamp, os celulares e capas podem conter 23 mil bactérias e fungos, que podem permanecer vivos por até duas semanas. O ideal é fazer uma higienização com álcool isopropílico tanto no celular quanto na capa do celular. Não utilize álcool em gel, que pode danificar seu aparelho.

8. Assoprar velas em festa de aniversário

Esse hábito pode não ser tão legal, já que segundo um estudo da Universidade de Clemson, nos EUA, o assopro na vela pode aumentar em até 1.400% a quantidade de bactérias na superfície do bolo. O autor do estudo afirma que a chance de adoecimento por ter comido um bolo assoprado por outra pessoa é muito baixa, a não ser que o aniversariante esteja de fato doente. Já o biomédico Roberto Figueiredo, conhecido como Dr. Bactéria, não recomenda esse costume e sugere o cupcake como solução.

7. Compartilhar objetos com outras pessoas

O hábito de dividir objetos pessoais, embora comum, pode não ser benéfico para a saúde. Copos, talheres, garrafas, maquiagem, toalhas, escova de cabelo e objetos de uso pessoal não devem ser compartilhados. Ao dividirmos talheres e copos ou garrafas, por exemplo, corremos o risco de transmitir ou nos contaminar com doenças por conta da saliva contida nesse objetos. Prefira usar o seu próprio garfo.

6. Dar descarga com a tampa do vaso sanitário aberta

Ah, e quem não esquece a tampa do vaso sanitária aberta? Mas esse costume é o causador do espalhamento de bactérias por meio do acionamento da descarga e elas vão bem longe. Algumas dessas partículas, contendo vírus e bactérias, podem atingir nosso sistema respiratório — e, segundo especialistas, esses germes podem levar a infecções. Melhor fechar a tampa da próxima vez, né?

5. Deixar a louça suja acumulada na pia por muito tempo

A pia pode ter mais bactérias do que o vaso sanitário. Sabia disso? Essa afirmação é da Universidade do Arizona (EUA), que concluiu que o local onde adoramos acumular louça pode ter 100 mil vezes mais germes do que o banheiro. Se mal-lavada, uma comunidade de bactérias chamada biofilme pode se formar e aderir à superfície da pia. Procure não acumular louça por tanto tempo e lave a pia com frequência. Priorize a retirada de restos de alimentos e seque todo o local com panos reutilizáveis.

4. Escovar os dentes, mas pular a higienização com fio dental

Quando o assunto é fio dental, essa etapa algumas vezes pode ser pulada por muitos, que acreditam que a escovação pode agir sozinha. Na verdade esse costume é um erro, já que a higienização com o fio dental é capaz de retirar restos de alimentos que podem ficar presos aos dentes. A prática também previne a formação de placas e doenças periodontais, como a inflamação na gengiva, a gengivite, que causa sangramentos na gengiva e pode prejudicar a saúde do coração.

3. Ficar muitos dias sem lavar o cabelo

Lavar os cabelos pode dar certo trabalho, mas a frequência é você que determina, de acordo com fatores como oleosidade e espessura do cabelo, por exemplo. Fios muito finos e oleosos podem ser lavados com frequência diária. Já cacheados e crespos podem ser lavados em dias alternados. Especialistas recomendam não ficar mais do que 5 dias sem fazer a higienização, já que a falta de enxágue pode ocasionar dermatite seborreica, além de coceira, mau cheiro e até descamação.

2. Entrar em casa com sapatos vindos da rua

O solado de um calçado pode ter mais de 400 mil micro-organismos, segundo revelou estudo do professor e microbiologista Charles P. Gerba, da Universidade do Arizona (EUA), mas esse fato não deve ser motivo de preocupação. Se você quiser manter a casa mais limpa e organizada, pode optar por deixar os sapatos do lado externo da casa ou ainda fazer uma sapateira charmosa e barata, com caixinhas de sapatos ou papelão. Deixe os calçados “da rua” guardados ali, facilitando sua rotina.

1. Deixar o cão lamber rosto, feridas ou comida do tutor

Nós, humanos, interpretamos as lambidas caninas (lambeijos) como demonstração de afeto. Os especialistas em saúde e microbiologia só pedem cuidado com lambeijos na boca, olhos, nariz, feridas e atenção com nossa comida, pois os cães podem transmitir infecções bacterianas. Mas calma, nós podemos brincar com os cachorros, e a atitude é muito positiva. Se todos estiverem saudáveis não há o que temer, explica Ignacio López-Goñi, professor de Microbiologia na Universidade de Navarra (Espanha).

Você tem algum desses hábitos ou conhece alguém que tenha? Possui alguma sugestão para adicionar à nossa lista, que não tenhamos citado? Comente! 😉

Observação: Este artigo foi atualizado em Maio de 2022 para corrigir o material de origem e/ou imprecisões factuais.
Incrível/Dicas/10 Hábitos que muitas pessoas têm no dia a dia, mas podem fazer mal para a saúde
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos