10 Métodos para identificar vinhos adulterados

De acordo com a classificação de Robert Parker, um dos críticos de vinho mais influentes do mundo e o criador do sistema de avaliação dos 100 pontos de qualidade, os vinhos com nota entre 50 a 59 pontos são produtos de baixíssima qualidade. Isso se levarmos em conta que os 50 pontos são inicialmente dados a qualquer bebida.

O Incrível.club se solidariza sinceramente com as pessoas que passaram mal com um biscoito depois de tomar várias taças de um vinho que parecia caro. Por isso, trazemos a você dicas capazes de ajudar a identificar um vinho adulterado, preservando assim a saúde de todos na festa.

Tipos de vinhos adulterados

  • Em pó: o mosto (suco de uva usado para fazer o vinho) recebe aromatizantes artificiais.
  • Artificial: uma combinação surpreendente de água, fermento, açúcar, ácido cítrico, álcool, aromas artificiais e conservantes, que não têm nada em comum com as uvas.
  • Mosto de baixa qualidade: a substância recebe o acréscimo de água e açúcar até obter a densidade necessária.
  • Umas espremidas: produção de uma bebida de vinho à base de polpa.
  • Com glicerina: o vinho de baixa qualidade recebe glicerina para melhorar o sabor.
  • Vinho azedo: "comutado" por aditivos alcalinos.
  • Com conservantes: é o vinho produzido com a tecnologia "acelerada" e ácido salicílico, para evitar que vire vinagre.
  • Mistura: combinação de vinho de boa qualidade e de má qualidade, para que a bebida fique com sabor e aroma aceitáveis.

  • Corantes: mistura de vinhos com corantes adicionados, nem sempre naturais, que dão a cor desejada.

  • Substituição: vinho de baixa qualidade com a substituição de rótulos e rolhas.

  • Camuflagem: adição de vinho de baixa qualidade em parte de um lote de uma marca conhecida.

A que é preciso prestar atenção

Na loja:

  • É evidente, mas é sempre bom esclarecer: os vinhos em caixinha são de baixa qualidade. Um vinho normal nunca é conservado dessa maneira. Vinho de boa qualidade é vendido em garrafa de vidro. Simples assim.
  • O único tipo de açúcar presente no vinho deve ser o da própria uva. Se houver adição de açúcar de cana, por exemplo, o produto deixa de ser vinho. Para identificar se o vinho não foi adoçado artificialmente, observe a quantidade de açúcar indicada no rótulo: para os secos, até 4 gramas por litro; para meio secos, até 18 gramas por litro; para meio doces, até 45 gramas por litro; e para doces, não menos que 45 gramas por litro. Se houver maior quantidade do que isso e não for indicado no rótulo que o vinho é encorpado, significa que foi adicionado açúcar.
  • Se o ácido salicílico estiver presente nos ingredientes, o vinho foi produzido com violação da tecnologia de fabricação. Mas o ingrediente que assusta, o E220 (dióxido de enxofre), estará presente em qualquer um deles, já que o SO2 é o resultado colateral natural da fermentação.

  • A data de produção deve ter um carimbo separado da informação principal no rótulo. Todas as letras precisam ser claras, sem erros tipográficos e fáceis de ler. A marca tem que coincidir com a da rolha.
  • Procure indicações de que o vinho foi envelhecido em barris de carvalho. Algumas marcas, para facilitar o processo de envelhecimento sem muito custo, adicionam 'sachês' de carvalho em tonéis de metal. Esse processo não é exaamente condenado; é, aliás, aceito no mercado. Mas evidentemente o vinho resultante não terá a mesma qualidade de outro que foi envelhecido em barris de verdade.
  • Se você for admirador de determinada marca, perceberá alterações na garrafa ou no rótulo.

Em casa:

  • Ao receber uma pitada de bicarbonato de sódio, o vinho natural muda de cor por conta das reações com o amido da uva. O vinho sintético ficará igual.
  • Ao adicionar algumas gotas de glicerina ao vinho natural, a substância cairá para o fundo e não mudará de cor. Se a glicerina mudar para um tom amarelo ou vermelho, então você estará diante de um vinho falsificado.
  • Ao agitar a garrafa, a espuma de uma boa bebida ficará concentrado no meio, depositando-se rapidamente. A de um vinho de baixa qualidade ficará junto de um lado, demorando para assentar.
  • Jogue algumas gotas de vinho em cima de um pedaço de giz. Se, após secar, a mancha ficar mais clara, isso significa que a bebida é natural. Se mudar de cor, é porque contém corantes.

Apreciar um bom vinho é uma experiência única. E um vinho de qualidade faz toda diferença. Aprecie com moderação e celebre a vida :)

Compartilhar este artigo