10 Alimentos que muitas vezes são falsificados (alguns deles usamos todos os dias)

A falsificação de produtos alimentícios é um nicho muito lucrativo. Somente nos Estados Unidos o faturamento dos negócios de produtos ilegítimos excede os 650 bilhões de dólares por ano. Sendo assim, até mesmo a comida mais comum pode ser falsificada, e a embalagem pode conter uma surpresa desagradável.

No entanto, na maioria dos casos não é difícil detectar uma falsificação. Nós do Incrível.club preparamos uma lista de produtos que são falsificados com mais frequência e como identificá-los. Esperamos que isso ajude você a comprar apenas produtos originais!

1. Ervilhas

As ervilhas verdes nem sempre são o que parecem, pois também podem ser falsificadas. As falsas são uma mistura de soja, ervilhas da variedade torta, corantes e metabissulfito de sódio. O último, a propósito, está proibido em muitos países devido ao alto risco de desenvolvimento de câncer e possíveis distúrbios metabólicos.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • Compre ervilhas de produtores conhecidos que indiquem a região de origem do produto. Uma cor muito marcante e não natural sugere que durante a produção foi adicionado algum corante.

2. Canela

Nossa vida nunca mais será a mesma: o que nós conhecemos por canela, na verdade sempre foi cássia. A cássia é um análogo barato da famosa especiaria, é vendida em todos os lugares sob a aparência de canela, tem um odor diferente e, o mais importante, é perigosa para a saúde (os compostos aromáticos contidos nela podem causar enxaquecas). A canela autêntica é obtida a partir da casca interna de várias espécies de árvores do gênero Cinnamomum, que cresce apenas no Sri Lanka e no oeste da Índia. Já a cássia, por sua vez, é extraída da casca de árvores que crescem na China, Vietnã e Indonésia.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • Na maioria dos casos, no recipiente que contém a canela “autêntica” está escrito no rótulo Cinnamomum verum. Já o que contém a cássia está rotulado como Cinnamomum aromaticum.
  • A canela “original” é muito frágil, tem uma cor clara e no corte se parece com um rolo de papiro de folhas finas. Já a cássia é um tubo bastante duro, feito de casca marrom brilhante.

3. Mirtilos

O centro dos direitos do consumidor sem fins lucrativos dos Estados Unidos realizou um estudo com alguns produtos que, de acordo com a declaração dos produtores, continham mirtilos. As conclusões foram decepcionantes: na maioria dos produtos não havia vestígios deles. A baga foi substituída por uma mistura de amido, óleo hidrogenado, corantes e aromatizantes. O grande número de falsificações é explicado pelo fato de que, ultimamente, o mirtilo é considerado um verdadeiro superalimento e a demanda está maior do que nunca.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • Leia a composição. A presença de corantes índigo carmim (E132) na lista de ingredientes indica que é muito provável que não haja mirtilo no produto.

4. Água mineral

A água mineral é um produto único. Seu processo de produção e engarrafamento não está sujeito a nenhum tratamento e é engarrafado diretamente a partir da fonte. Graças a isso, suas propriedades curativas são preservadas. Mas essa singularidade incentiva os fabricantes desonestos a falsificá-la.

A água mineral falsa é uma mistura de água da torneira, iodo e sal. Seu consumo pode causar problemas de saúde devido à falta de controle de qualidade.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • Na garrafa ideal de água mineral é indicada a fonte de sua origem e são fornecidas as indicações precisas para sua administração e aplicação (gastrite, doenças renais, etc).
  • Certifique-se de que o rótulo esteja colado corretamente, as letras nele estejam legíveis e nítidas e que a tampa esteja bem fechada.

5. Chantilly

Alguns fabricantes de chantilly são tão engenhosos que não usam creme na produção deste produto. Em 1966, o químico americano William Mitchell inventou um substituto para o chantilly, que era composto de óleo de coco, xarope de milho, aroma natural e espessantes. Ainda contém leite, mas seu teor é muito baixo. É claro que este tipo de chantilly tem suas vantagens: não quebra, fica com uma ótima aparência e é fácil de manusear para um cozinheiro iniciante. Mas os verdadeiros especialistas em culinária detectam a fraude imediatamente.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • No rótulo de um recipiente de pressão tradicional de chantilly, na primeira linha deve aparecer a palavra “creme”, não “gorduras vegetais” ou “açúcar”.
  • Os fabricantes de chantillys falsificados muitas vezes recorrem à astúcia, colocando uma imagem do creme no recipiente, mas no rótulo do produto indicam apenas “produtos lácteos”, “creme batido”. Preste atenção às palavras, aqui elas realmente fazem diferença.

6. Vieiras

A vieira é um molusco bivalve e uma iguaria incrivelmente cara, mas pouquíssimas pessoas sabem sua real aparência. Os gourmets são expostos a fraudes por vendedores desonestos que substituem as vieiras por peixe, carne de arraia, cavalo-marinho e até carne de tubarão. Às vezes, em vez de uma vieira nos restaurantes, eles servem saladas com fungo branco.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • Uma vieira 100% autêntica é servida em conchas. É impossível substituí-las ou falsificá-las.
  • As vieiras congeladas devem ser rosa-claro ou bege.

7. Caviar

O caviar é um verdadeiro “campeão” das falsificações. Os fabricantes desonestos imitam uma grande variedade de ovas de peixe. Por exemplo, as ovas de peixe-voador (tobiko) são substituídas pelas de capelin, e as de lúcio frequentemente se disfarçam do caríssimo caviar negro. Além disso, os especialistas apontam que não é fácil distinguir os sabores de caviar falso e caviar real. Um terço do caviar vendido na Europa é falsificado.

Entre todos os caviares, o vermelho tem mais destaque, já que é falsificado com mais frequência. A versão falsa é uma mistura de gelatina, caldo de peixe, óleo vegetal e corantes. Nas vitrines de lojas é possível encontrar o substituto do caviar vermelho, feito de algas. No entanto, seu custo é tão baixo que é muito difícil confundi-lo com o autêntico.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • O caviar negro não é uniforme: todas as ovas são de tamanhos diferentes.
  • As ovas de peixe-voador, o famoso tobiko, são um pouco maiores do que as de capelin.
  • Se o caviar vermelho grudar nos dentes, não explodir na boca e tiver um forte cheiro de peixe, infelizmente é falsificado.

8. Cola para carne

A maioria dos fabricantes não gosta de jogar nada no lixo, porque quanto mais resíduos, mais desperdício e mais prejuízo. Portanto, os químicos inventaram algo chamado transglutaminase: em outras palavras, cola para a carne. Com a ajuda da engenhosidade e da transglutaminase, uma centena de restos de carne se torna uma peça bastante tenra ou até mesmo um bife.

No entanto, o uso de transglutaminase não é nem um pouco inofensivo. Embora seja um componente completamente orgânico (produzido pelo corpo humano e pelos animais), seu uso abusivo pode provocar alergias, distúrbios alimentares e doença celíaca, que é autoimune e causa uma deficiência na absorção de gorduras, vitaminas, ferro e cálcio.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • Adquirir carnes e derivados de produtores conhecidos. Evitar o uso de produtos pré-cozidos e alimentos processados. A carne colada pode ser facilmente distinguida por linhas não naturais de união entre as peças.

9. Carne para hambúrgueres

No século 21, os hambúrgueres deixaram de ser apenas carne moída. Atualmente, as empresas mais importantes estão trabalhando na criação de substitutos para a carne convencional. Portanto, em 2016, a Impossible Foods apresentou um substituto de carne bovina à base de levedura geneticamente modificada, trigo texturizado e fécula de batata. É muito difícil distinguir esta carne “fabricada” da carne natural, e ainda mais difícil se for um hambúrguer pronto. Além disso, os hambúrgueres costumam ser feitos de soja e outras leguminosas de forma que pareçam mais ricos do que os reais aos consumidores.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • A resposta é um pouco óbvia: faça hambúrgueres em casa e evite fast-food.

10. Produtos defumados

O defumado natural é um processo longo e lento. Por esse motivo, os fabricantes estão cada vez mais usando “fumaça líquida”. Devemos ter em mente que os produtos defumados não são benéficos para a saúde (não faz diferença a forma como ele foi defumado) e devemos tentar consumi-los não mais que algumas poucas vezes por mês.

Os pesquisadores ainda não encontraram evidências convincentes das propriedades nocivas de “fumaça líquida”, mas os substitutos defeituosos e as overdoses deste produto durante a defumação podem causar envenenamento.

Como evitar comprar uma falsificação?

  • A carne ou o peixe defumado devem estar secos. A cor de toda a superfície deve ser lisa e suave, sem pontos escuros ou imperfeições.

Com que frequência você se depara com produtos falsificados? Ou talvez tenha encontrado uma maneira de evitar a compra de alimentos falsos e saber exatamente como distinguir entre produtos naturais e modificados? Compartilhe sua experiência nos comentários.

Compartilhar este artigo