Incrível

Segundo a ciência, sua família pode ser a responsável pelo seu aumento de peso

4--5
302

A obesidade é uma das doenças cada vez mais alarmantes. A OMS afirmou que esta condição atingiu proporções epidêmicas em todo o mundo. No entanto, embora a solução possa parecer óbvia (cuidar da alimentação, fazer exercícios, levar uma vida equilibrada, etc.), as pessoas com sérios problemas de obesidade nem sempre têm facilidade.

Incrível.club reconhece o esforço de todas as pessoas que atualmente trabalham no controle de peso e compartilha este post que pode ajudar a entender que a obesidade não é apenas um problema pessoal.

O ambiente obesogênico

A luta pela perda de peso pode ser esmagadora. Apenas iniciar ou continuar uma dieta saudável muitas vezes é difícil. Um estudo da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia e do Hospital Universitário de Trondheim descobriu que não só existe uma predisposição genética para o excesso de peso, como as variantes genéticas que tendem à obesidade podem modificar as respostas comportamentais ao ambiente, criando uma interação gene-ambiente, que foi chamada de ambiente obesogênico. Isso significa que o ambiente construído e o alimentar repercutem em padrões que levam ao acúmulo de gordura corporal.

A família pode provocar o aumento de peso

A pesquisa foi realizada por meio de uma análise de mais de 118 mil participantes entre 18 e 30 anos, entre 1966 e 2016. Todos faziam parte de um programa de detecção de tuberculose. Foram feitas pesquisas com as pessoas estudadas sobre o seu estado de saúde, estilo de vida, uso de drogas, situação familiar e previdência social, além de testes físicos, como medição da pressão arterial, altura, peso e medidas.

Os resultados mostraram um aumento no índice de massa corporal a partir dos anos 80 e meados dos anos 90, mas em 2000 o aumento foi mais perceptível: 2,9 kg/m² nos homens e 1,77 kg/m² em mulheres. O estudo sugere que a causa foi a baixa disponibilidade de alimentos saudáveis ​​com o passar das décadas.

Genética e estilo de vida

O estudo mostra que pessoas com genes predispostos à obesidade têm maior risco de aumentar seu índice de massa corporal se expostas a um ambiente obesogênico, como a família, amigos ou local de trabalho. Isso poderia apoiar a ideia de que a obesidade não é negligência inteiramente pessoal. O estilo de vida contemporâneo acelerado levou a mais cadeias de fast-food na rua com uma oferta calórica pouco saudável, porém mais acessível em termos de imediatismo e economia.

A responsabilidade de uma vida mais saudável

Muitas vezes, as pessoas que querem perder peso enfrentam uma situação complicada, quando seu ambiente social, como família ou amigos, não apoia seu novo estilo de vida. Elas podem chegar a se sentir solitárias no processo. Por esta razão, os programas de saúde dos governos do mundo estão discutindo cada vez mais o assunto, promovendo campanhas preventivas de obesidade e apoiando um estilo de vida mais saudável com a prática de atividade física e alimentação adequada

A obesidade é um assunto sério, com consequências fatais que podem ser consideradas um problema de todos, não apenas das pessoas que sofrem com isso. Em um ambiente mais empático e de apoio, perder peso pode ser mais fácil, especialmente se não houver fatores que prejudiquem o autocontrole

Você já se sentiu com pouco apoio quando quis adotar um estilo de vida mais saudável? É mais fácil comprar produtos “porcarias” onde você mora do que alimentos balanceados? Queremos saber a sua opinião!

4--5
302