Por que os filhos mais velhos não devem ser babás dos mais novos

Quando os filhos primogênitos começam a ficar maiores, muitos pais conseguem finalmente respirar aliviados — além de ajudarem em casa, eles também podem cuidar dos irmãos mais novos e dar algum tempo livre aos pais. Porém, nem sempre é benéfico fazer dos maiores os cuidadores de seus irmãos, pois isso pode levar a uma série de resultados negativos.

Nós, do Incrível.club, queremos discutir com você esse assunto. E mostrar que essa prática pode trazer resultados ruins a longo prazo. Acompanhe.

Você está dando responsabilidades demais a eles

Obviamente, assumir alguma responsabilidade não fará mal a seu filho mais velho. Mas existe uma grande diferença entre fazê-lo ficar de olho no bebê enquanto você prepara o jantar e fazê-lo cuidar de seus irmãos por horas sem a sua supervisão.

Se seu filho concordar com isso, não há problema. Mas, com frequência, os filhos mais velhos não têm outra opção senão crescer para “estar no comando”. Consequentemente, essa tarefa se torna um fardo indesejado para o primogênito. Sempre deve haver um limite. Seu filho não deve estar ajudando tanto que acabe agindo como outro pai/mãe.

Além disso, não se esqueça de que, por mais maduros que sejam, filhos mais velhos muitas vezes ainda são crianças e não estão prontos para assumir tanta responsabilidade. Eles não são capazes de lidar com algumas situações e, se ocorrer um acidente, a culpa sempre recairá sobre eles.

Eles não são profissionais

As crianças mais velhas podem acabar se tornando babás dos próprios irmãos de forma muito conveniente se os pais não puderem pagar cuidadores profissionais. Mas, nesse caso, você não deve esperar o mesmo nível de devoção e profissionalismo de uma babá. Sendo eles mesmos um pouco crianças, obviamente não foram treinados para trocar fraldas e não sabem como alimentar os bebês adequadamente ou como reagir à birra de uma criança.

Embora ter a ajuda de filhos mais velhos seja quase inevitável em famílias numerosas, é imprescindível garantir que as tarefas que o mais velho faça sejam escolhidas de acordo com a idade dele — a criança pode ajudar em casa, ler para os irmãos antes de dormir, brincar com eles por algumas horas e fazer outras coisas simples.

Eles sacrificam a própria infância

Um filho único tem muito menos obrigações do que um filho com irmãos mais novos. Depois de fazer suas tarefas de rotina, como a lição de casa ou limpar o quarto, o filho único pode sair para brincar com os amigos, assistir a um filme ou fazer o que quiser. Mas crianças com irmãos mais novos muitas vezes não conseguem tempo para si mesmas com muita facilidade.

Para crianças mais velhas, sempre há alguém para cuidar, alguém para ajudar e alguém com quem brincar. E os pais costumam fazê-las abandonar suas atividades típicas na adolescência apenas porque precisam de ajuda.

No entanto, é importante que seus filhos mantenham a própria infância e se divirtam em vez de trocar fraldas, treinar o uso do penico, verificar os deveres escolares etc. Portanto, deixar as crianças serem crianças enquanto podem provavelmente seja a melhor opção para todos.

Você pode piorar o relacionamento de seus filhos

Forçar seu filho mais velho a cuidar dos seus irmãos regularmente pode causar ressentimento. Os primogênitos podem sentir que você está colocando muita pressão e estresse neles. Como resultado, podem começar a desenvolver sentimentos negativos em relação a seus irmãos pequenos.

Além disso, quando são deixadas sozinhas com seus irmãos, as crianças mais velhas têm de desempenhar um papel autoritário, que os menores nem sempre aceitam e respeitam. Isso pode causar problemas entre esses irmãos e levar a discussões e até a brigas.

Esse não é o trabalho deles

Os pais geralmente esperam que os filhos mais velhos tomem conta dos irmãos menores de graça, acreditando que essa é apenas uma de suas tarefas comuns. Mas a maioria dos adolescentes e pré-adolescentes não concorda com isso. Eles veem que as babás profissionais são pagas pelas mesmas atividades e isso não lhes parece justo.

Se você vai usar seus filhos como babás para os irmãos ocasionalmente, não há necessidade de falar sobre dinheiro. Mas se o trabalho de babá é um “evento regular” para eles e leva uma grande parte de sua vida, é melhor providenciar algum tipo de compensação.

E não precisa ser em dinheiro. Você pode deixá-los usar o seu carro, se tiverem idade suficiente, conceder-lhes alguns privilégios adicionais ou comprar um item desejado. Não é apenas uma forma de pagamento, mas uma forma de reconhecimento.

Na sua opinião, os irmãos podem/devem cuidar uns dos outros? Existe algum impeditivo? Gostaríamos de ler histórias sobre como essas questões são tratadas na sua família. Conte para a gente nos comentários.

Compartilhar este artigo