Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Por que as mães na Índia não castigam os filhos

Irritabilidade e gritos não ajudam na criação. É nisso que acreditam os pais e mães na Índia. Naquele país, a atitude tradicional perante as crianças foi construída com as bases do hinduísmo, budismo e islamismo, reunindo seus melhores princípios. Os pais indianos evitam aplicar castigos físicos até mesmo nas mais travessas das crianças, e esse enfoque faz muito sentido.

Neste post, o Incrível.club conta mais a respeito das peculiaridades da criação nas famílias indianas. Devemos aprender com eles a ser mais atentos com nossos filhos!

Desde o nascimento, as crianças indianas aprendem a ser boas, no sentido amplo da palavra: não apenas boas com as pessoas, mas boas com qualquer criatura viva. Nessas famílias, a paciência é o mais importante. Os pais tentam não demonstrar emoções negativas ainda que tenham razão para tanto. Ser discreto é bem visto, enquanto a emoção e a irritabilidade são encarados como defeitos humanos.

De forma geral, a família limita o acesso da criança à televisão, garantindo que ela assista apenas a programas infantis e educativos. Este enfoque de disciplina é muito importante, já que a TV e a Internet podem afetar a formação da personalidade, chegando até a representar certo perigo.

As mulheres hindus dão atenção especial aos bons modos à mesa, sabendo que as crianças não nascem cientes dessas regras. Logo, as mães mostram como cobrir a roupa com um guardanapo, pegar a comida com a mão direita (nunca com a esquerda nem com ambas as mãos), não permitem que os pequenos falem de boca cheia, brinquem com a comida, etc. Aos 2 anos, é claro que este tipo de comportamento é tolerado, mas com 10, agir assim é inaceitável.

"Seus hábitos são os futuros traços de personalidade dos seus filhos", dizem os pais indianos. Portanto, eles nunca dão sermões entediantes nas crianças, e sim dão o exemplo de como se comportar, mostrando a maneira certa de viver. Passar aos pequenos suas experiências pessoais é a principal tarefa dos adultos. A geração mais velha participa ativamente da criação, pois frequentemente, várias famílias moram sob o mesmo teto.

Os médicos da Índia recomendam dormir junto à criança: assim, a mãe e o bebê se sentem melhor e mantêm um ar de tranquilidade. Se a criança for inquieta, é imediatamente abraçada, ganhando toda a atenção e afeto quanto possível.

A educação escolar é baseada no desenvolvimento da espiritualidade e tolerância. As aulas são realizadas na forma de discussões, e as crianças são estimuladas a pensar em voz alta. Além das matérias básicas, os alunos aprendem yoga, fazem exercícios de memória e são estimulados a sorrir. Na Índia, ninguém é obrigado a estudar. O sistema faz com que as crianças pensem, descubram o próprio potencial e construam sua personalidade.

O professor hindu deve ter muito autocontrole, não pode demonstrar rancor ou inconformismo, nem exigir das crianças algo que ele próprio não faz. Os professores sempre se reúnem para falar sobre suas próprias condutas, não as das crianças.

Os indianos têm, em geral, um grande foco em melhorar como pessoas. Todos os meses, em reuniões, eles avaliam seus resultados e os melhores alunos ganham cartões especiais. Os estudantes indianos buscam tirar as melhores notas superando a si mesmos, não aos colegas.

Os professores demonstram carinho perante as crianças. Eles podem elogiar e abraçar os alunos, destacando suas conquistas e acariciando-os na cabeça. Mas os mestres não podem demonstrar preferência, devendo tratar a todos da mesma forma.

Como em qualquer outro país, os princípios da educação e da criação na Índia são ligados às peculiaridades da mentalidade, história e crenças do local.

Nada impede que, em qualquer parte do mundo, levemos em conta as dicas úteis dos indianos, aplicando-os na prática: sendo mais bondosos, pacientes e sorridentes com nossos filhos, criando um ambiente familiar mais acolhedor.

Produzido com base em material de indiaparenting, indianyouth