Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Mães em ação e suas tentativas de dar uma vida perfeita para os filhos

Nos filmes e livros, algumas mães aparentam demonstrar amor e carinho em excesso pelos seus filhos. Elas se sacrificam diariamente por suas famílias e são capazes de encontrar um bom momento para lembrar os outros disso, caso alguém se esqueça.

Baseando-se nos exemplos de mães famosas, a equipe do Incrível.club descobriu até que ponto as mulheres podem chegar na tentativa de criar um filho perfeito.

Kate Siegel e sua famosa mãe, que lhe envia cerca de 100 mensagens por dia

Em seu livro, “Mother, can you not?”, a escritora e blogueira conta: “Minha mãe se tornou obcecada pelo meu bem-estar quando eu ainda estava no ventre. Durante todos os nove meses, ela abriu mão de desodorantes (por causa do alumínio na sua composição!). Além disso, passou uma hora por dia lendo Shakespeare para ajudar no desenvolvimento do feto durante a gestação”.

Certa vez, a mãe de Kate conseguiu um passaporte falso para a filha, então como 12 anos, no intuito de matriculá-la em um acampamento de esportes famoso, que proibia o ingresso de menores de 16 anos. Em seu perfil no Instagram, a escritora costuma compartilhar mensagens de texto da sua mãe, gerando uma tempestade de emoções nos comentários. Deixaremos algumas dessas mensagens como bônus no final do post, para que você tenha a oportunidade de apreciar esse humor inusitado.

Sarah Cottrell não se sente envergonhada de proteger seus filhos de todas as formas possíveis

A americana Sarah Cottrell se chama de mãe superprotetora e não se sente envergonhada. Quando se tornou mãe pela primeira vez, acreditava que seria uma daquelas mulheres inteligentes cujos filhos estão sempre arrumados e se comportam de forma educada. Ela afastava qualquer possibilidade de se tornar uma mãe impaciente, que começa a gritar cada vez que seu filho faz uma birra em público.

Porém, tudo acabou sendo um pouco diferente. Agora, Sarah não dá a mínima para a opinião dos outros: “Se o meu filho volta para casa chorando e diz que sofreu humilhação na escola, eu ligo para a secretaria e faço uma reclamação sem pensar duas vezes”.

Os filhos de Sarah não têm brinquedos de armas (pistolas, rifles de assalto, etc.) e são proibidos de comer fast-food. As crianças da família não pedem aos pais brinquedos anunciados na TV ou nas mídias sociais, uma vez que não têm acesso às propagandas na televisão. Elas podem assistir apenas a um canal que não exibe comerciais.

A família Martin aplica um método de ensino radical focado na liberdade

Viver uma vida sem escola, sem provas, sem horário certo para as refeições ou para o sono e sem passar noites em claro estudando é o sonho de todas as crianças e a realidade de uma família americana. Dayna de 39 anos e Joe de 42 anos aderiram a um método de educação “fora da caixa”.

A família aproveita cada dia como se fosse um domingo: as crianças não precisam ir à escola nem acordar no mesmo horário. Além disso, não são obrigadas a estudar em casa e ficam à vontade para levantar quando quiserem, bem como fazer o que acharem interessante.

Todos os membros têm o seu próprio tablet. Quando um dos filhos começou a se interessar por videogames e acabou passando horas em frente ao computador, seus pais o levaram a uma conferência de jogadores, para que ele pudesse conhecer o criador do jogo que adorava. Logo depois, curiosamente, o interesse do menino por games diminuiu.

Quanto à alimentação, as crianças comem o que quiserem. Se resolverem tomar sorvete ou comer chips o dia inteiro, ninguém as impedirá; pelo contrário, ganharão a refeição desejada. Todos os quatro filhos decidem quando precisam tomar banho ou escovar os dentes.

Segundo Dayna e Joe, seus pequenos são mais espertos e inteligentes que outras crianças da mesma idade. Além disso, são super respeitosos com os adultos.

Algumas mães deixam as filhas vestirem o que quiserem

Uma mãe americana chamada Caitlyn permite que sua filha use qualquer peça de roupa de que goste. Ela admite que, na infância, sua própria mãe costumava repreendê-la com frases do tipo:

  • “Tem certeza de que quer colocar isso?”
  • “Essas roupas não estão combinando!”
  • “Você vai sair de casa vestida assim?”

Como resultado, Caitlyn não desenvolveu o senso de estilo e passou a vestir apenas jeans e camisetas. Hoje, ela quer um futuro diferente para sua filha; por isso nunca critica as escolhas dela. Por exemplo, a filha fica à vontade usando leggings de cor amarela com botas de borracha e uma blusa listrada e colorida. A única regra é não vestir roupas finas nos dias frios.

Bônus: SMSs da “mãe louca”

Hoje, jantei com minha amiga e sua filha de 4 anos. O garçom que nos serviu disse à menina:
— Meu Deus! Quando crescer, deixará todos os homens apaixonados por você!
Ela não demorou para responder:
— Quando eu crescer, me tornarei médica!
— Ha ha ha, isso é ótimo!
— Eu sei. Por favor, ative sua fábrica de bebês o mais rápido possível.

— Kate, hoje eu conheci um menino lindo na Starbucks. Ele é advogado, formado na Universidade de Yale. Mostrei-lhe a sua foto no Facebook e passei o seu número.
— Mãe, você deve parar de dar meu número para desconhecidos!
— Y-A-L-E.

Você também controla todos os aspectos da vida de seus filhos? Qual é a reação deles? Ou considera que a criança deve ter mais liberdade? Aguardamos sua opinião na seção de comentários!