Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Esta mãe enfrenta críticas porque seu filho usa uma mochila com ’coleira’ (e explica suas razões)

Criar os filhos pequenos de maneira responsável e segura nem sempre é uma tarefa fácil. Um minuto de distração de olho no celular e a criança pode simplesmente desaparecer. Qualquer pessoa que já tenha tido a chance de criar um pequeno sabe que basta um descuido para que essa criança saia em disparada.

Incrível.club entende o quanto a criação dos filhos pode ser desafiadora. Por isso, decidimos mostrar a história de uma mãe amorosa que recorreu ao Facebook para falar com todas as “Karens” e “Susans” existentes por aí. Explicaremos de um jeito sincero por que é importante usar um equipamento que evite que seu filho pequeno saia correndo por aí.

Uma mãe que é forçada a enfrentar a vergonha e o constrangimento

Rachel Butcher é mãe de um filho adotivo. Algumas pessoas não têm ideia dos desafios de criar uma criança pequena e se acham no direito de lançar olhares de desaprovação quando veem seu filho usando uma mochila com uma espécie de “coleira”. E uma das últimas vezes em que teve de lidar com esse tipo de situação Rachel resolveu postar no Facebook seu desabafo.

Sua postagem fez as pessoas olharem para o caso sob um outro ponto de vista

Rachel começou sua postagem afirmando que seu dia tinha sido extremamente difícil. “Nosso filho tem mais energia e velocidade do que uma criança comum de 21 meses. Sabemos pouco ou nada sobre sua família biológica e sua genética. Portanto, ele pode ser hiperativo, justamente por causa de experiências que desconheço”.

“O que funciona para o seu filho não necessariamente funciona para o meu”

Rachel então explicou a história por trás da mochila com uma “coleira”: “meu filho corre mais rápido do que eu. Devido às cicatrizes da minha histerectomia, às vezes tenho dificuldade de correr para acompanhá-lo. Quero deixar claro que eu corria religiosamente todos os dias antes da minha cirurgia. Portanto, não é por preguiça.”

“Meu filho também odeia ficar preso, seja em um assento de carro, no cadeirão, no carrinho ou até mesmo em um carrinho de compras. Eu uso o Shipt (serviço de entrega americano) com mais frequência do que deveria, porque às vezes é incrivelmente difícil sair com ele sozinha.”

Ela prova que milagres acontecem!

“Já cheguei em casa chorando, porque saí de algumas lojas antes de terminar as compras. Isso porque ele estava tendo um ataque de fúria. Também recebi comentários maliciosos e olhares desagradáveis. Mas hoje foi pior. Fomos ao Target e ele estava com sua mochila e foi INCRÍVEL. Ele estava FELIZ, SORRINDO, e sim, correndo, mas estava perto de mim.”

“Os olhares furtivos que recebi de nada menos do que cinco ’Karens’ me fizeram pegar meus dois itens e sair. Não sei por que as mulheres sentem necessidade de julgar e envergonhar as mães com tanta frequência.”

Ela faz de tudo para proteger seu filho

“Meu filho tem quase 3 anos e ainda corre (e muito) e frequenta a Terapia Ocupacional. Também faz tratamento com uma fonoaudióloga. Estamos trabalhando com seus atrasos de desenvolvimento e ele está prosperando. Lembre-se do nome dele, um dia ele será jogador de futebol americano!”, disse Rachel em uma entrevista.

Toda mãe tem o direito de criar seus filhos como achar melhor

Pais amorosos enfrentam desafios e críticas doentias diariamente, mas o que importa, no final, é criar um bom filho, de quem sempre poderão se orgulhar!

Como Rachel Butcher afirmou durante a entrevista, essa história tocou muitas outras mães. Qual é a parte mais difícil de criar um filho, na sua opinião?