Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Está comprovado que a inteligência se herda da mãe

Estudos demonstraram que a inteligência é herdada da mãe, então talvez os estereótipos de gênero que se arrastam há séculos estejam prestes a cair por terra.

Neste artigo, o Incrível.club convida você a conhecer os resultados destas reveladoras pesquisas, para que saiba a quem agradecer por suas boas notas.

De acordo com a ciência, as pessoas inteligentes devem agradecer às suas mães por isso, uma vez que são as principais responsáveis ​​pelos genes relacionados à transmissão de inteligência.

Estima-se que de 40% a 60% da inteligência seja herdada. Pesquisas mostram que as crianças são mais propensas a herdar a inteligência de sua mãe, já que os genes da inteligência estão no cromossomo X.

Estudos com camundongos mostram que os que tinham uma dose extra de genes maternos desenvolveram uma cabeça e um cérebro muito grande, mas tinham corpos pequenos. Ao contrário, os que tinham uma dose extra de genes paternos tiveram pequenos cérebros e corpos grandes.

À medida que os embriões amadureciam, as células que possuíam os genes paternos se acumulavam em áreas responsáveis ​​por assegurar a sobrevivência, envolvidas em funções tais como o sexo, a alimentação e a agressividade.

Os pesquisadores não encontraram nenhuma célula dos pais no córtex cerebral, que é onde se desenvolvem as funções cognitivas mais avançadas, tais como a inteligência, o pensamento, a linguagem e o planejamento.

Mas a inteligência não é 100% genética. Outros estudos revelam que a mãe desempenha um papel importante no desenvolvimento intelectual de seus filhos, por meio do contato físico e emocional. Na verdade, sugerem que o apego está intimamente ligado à inteligência.

Os pesquisadores descobriram que as crianças que desenvolveram uma ligação segura com suas mães são mais perseverantes e mostram menos frustração durante a resolução de problemas.

Portanto uma parte da inteligência depende do ambiente, do estímulo e das características pessoais.

A inteligência não é mais do que a capacidade de resolver problemas, em que o cérebro funciona como um todo, o que também influencia na intuição e nas emoções que, geneticamente falando, são o ponto em que entra a contribuição do pai.

Não se esqueça de que, para a inteligência não estagnar, é necessário estimulá-la e nutri-la ao longo da vida com novos obstáculos que representem um desafio constante.

Além do que representa a genética, os pais não devem ficar desanimados, porque também podem contribuir para o desenvolvimento de seus filhos, estando emocionalmente disponíveis, tornando-se seu modelo. O quociente de inteligência (QI) com o qual nascemos é importante, mas não é decisivo.