Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

9 regras para proteger crianças contra acidentes de trânsito

----
11k

Não queremos aqui apresentar estatísticas sobre a frequência de acidentes de trânsito com crianças. Toda mãe e todo pai sabe que um pequeno pode se distrair ao atravessar a rua, trazendo consequências terríveis.

O Incrível.club resolveu fazer uma lista de regras que vão ajudar os pais a proteger os filhos contra possíveis acidentes. Afinal, nem sempre olhar para os dois lados antes de atravessar é suficiente.

Errado: dar à criança a sensação de que as calçadas são 100% seguras, pois nenhum motorista irá invadir esse espaço.

Certo: dizer à crianças que, mesmo na calçada, é preciso manter a atenção, pois os motoristas podem perder o controle dos veículos.

Errado: explicar as normas de trânsito aos seus filhos como se pela rua só trafegassem carros.

Certo: lembre seu filho que, ainda que motos e bicicletas sejam mais leves e trafeguem mais lentamente, uma colisão com eles pode resultar em lesões graves.

Errado: achar que os faróis dos carros serão suficientes para fazer com que a criança seja vista na escuridão.

Certo: colocar adesivos refletivos nas roupas para permitir que a criança seja visualizada a uma distância considerável, mesmo no escuro.

Errado: explicar à criança qual deve ser o comportamento do pedestre, esquecendo que, do ponto de vista do motorista, cada situação pode se desenrolar de maneira diferente.

Certo: quando estiver no carro com a criança, chame a atenção dela para os pedestres que são difíceis de serem visualizados quando estão no "ponto cego" do veículo". Alerte ainda para a existência de pedestres que não cumprem as normas de segurança. Mostre o tempo necessário para a freagem do carro.

Errado: permitir que a criança atravesse a rua montado no patinete ou bicicleta.

Certo: convencer a criança a atravessar na faixa de pedestres, empurrando o patinete ou a bicicleta.Pode dar algum trabalho, mas é importante.

Errado: permitir que a criança aprenda a andar de bicicleta ou patins numa área de estacionamento de prédio, por exemplo.

Certo: encontrar um lugar para praticar que não seja destinado ao tráfego de veículos nem a estacionamento.

Errado: não cumprir normas de trânsito na presença da criança achando que, estando sozinha, ela não siga o mau exemplo. Andar pelo acostamento quando o trânsito para na estrada; passar o sinal vermelho; falar palavrões para outros motoristas.

Certo: entender que a criança provavelmente imitará o seu comportamento. E que no futuro pode haver menos acidentes e as pessoas podem ser mais educadas se você der o exemplo desde pequeno.

Errado: transmitir regras de trânsito utilizando frases típicas como "o motorista deve parar" e "ele dará passagem a você".

Certo: fazer a criança entender que nem sempre as normas são cumpridas e que é preciso sempre ter cuidado ao cruzar a rua mesmo na faixa de pedestres, num local aparentemente seguro.

Errado: acreditar que acidentes nunca irão acontecer com membros da sua família e não ter interesse em aprender noções de primeiros socorros.

Certo: Ter conhecimentos de primeiros socorros para ajudar, mesmo se pensar que eles nunca precisarão ser colocados em prática.

Imagem de capa Depositphotos
----
11k