Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

9 Princípios fundamentais de segurança infantil

Os machucados e manchas roxas são uma parte inevitável da infância. No entanto, uma lesão que parece ser simples pode vir a se tornar uma fratura perigosa. Para ajudar seu filho a evitar se machucar, você deve seguir algumas regras simples.

O Incrivel.club preparou para você 9 princípios da segurança infantil.

#9. Segurança durante o sono

  • Um bebê deve dormir de costas. Em 1992 a recomendação oficial mudou de "dormir de barriga para baixo" para "dormir de costas". Desde então, a taxa de mortalidade pela síndrome de morte súbita (SIDS) nos países da Europa ocidental diminuiu 3 vezes.
  • Cobertores com preenchimento de renda podem obstruir as vias aéreas enquanto o bebê está dormindo. Um colchão duro e os lençóis com elástico são tudo o que você precisa. Só isso.
  • Entre as barras do berço deve haver um espaço aproximadamente da largura de uma lata de refrigerante. Essa distância é ideal para um bebê.
  • Um bebê dormindo não deve usar cachecóis, roupas, chapéus, babadores, chupetas ou brinquedos.

#8. Prevenção contra quedas e lesões

  • Instale portas de segurança certificadas em sua casa. Quanto às escadas, você deve colocar essas portas tanto na parte de cima quanto na parte de baixo.
  • Sempre prenda bem seu filho quando você usar o bebê conforto ou o cadeirão para comer. Quando você colocar seu filho em um bebê conforto, coloque-o no chão e não na mesa, cadeira ou em qualquer outro móvel.
  • Se o seu filho se movimenta pela casa com um andador, muito cuidado para que ele não se aproxime das escadas, aquecedores ou fios pendurados. Mas lembramos que o andador não é recomendado, pois não estimula a criança a desenvolver equilíbrio quando está aprendendo a andar.
  • Instale barras de segurança nas janelas. Elas devem ter um dispositivo especial em caso de incêndio.
  • Certifique-se de fixar bem os móveis (especialmente os armários altos) e quaisquer outros objetos que possam cair.

#7. Prevenção contra asfixia

  • Assegure-se de que os brinquedos não contenham partes pequenas que o seu filho consiga engolir.
  • A dieta da criança menor de 5 anos não pode ter alimentos redondos e sólidos, tais como salsichas, amêndoas, balas, uvas e milho.
  • Mantenha os cabos de energia e cordas fora do alcance da criança.
  • De vez em quando, engatinhe pela casa: assim você conseguirá perceber com detalhes os objetos que seu filho poderá tentar colocar na boca.
  • Faça aulas de reanimação cardiopulmonar (RCP) básica para conseguir socorrer seu bebê caso seja necessário.

#6. Segurança contra incêndios

  • Esconda os fósforos e isqueiros de seus filhos. Não deixe pela casa acendedores e outras fontes de fogo que se parecem com brinquedos.
  • Não segure seu bebê nos braços enquanto você estiver cozinhando. Tome cuidado com os ferros de passar roupas e secadores de cabelo. Sempre desconecte-os quando você não precisar deles e tente mantê-los em um lugar seguro.
  • Cozinhe nas bocas do fundo e mantenha o alimento quente fora do alcance das crianças. Vire as panelas para que as alças estejam afastadas da borda.
  • Reduza o tempo que seu filho passa perto do forno quente e instale uma barreira protetora, se possível.
  • Instale um detector de fumaça em casa (ou alarme de incêndio). Isso ajuda a reduzir o risco de morte em situações de emergência.

#5. Prevenção contra a intoxicação

  • Se você suspeita de que seu filho pode ter engolido alguma substância perigosa, não tente induzir o vômito ou fazer seu filho beber outros líquidos sem consultar seu médico. Vá ao Pronto Socorro imediatamente.
  • Mais de metade dos casos de intoxicação infantil é causado por ingestão acidental de medicamentos. Mantenha suas pílulas (mesmo as vitaminas) fora do alcance da criança. Não as chame de "docinhos" ou "balinhas": assim você pode provocar o interesse da criança nessas substâncias.
  • Instale cadeados especiais nas portas dos móveis onde você guarda todos os detergentes, produtos químicos e medicamentos.
  • Mantenha aqueles pequenos eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos, que contenham baterias de lítio, longe de crianças. Isso inclui alarmes automáticos, relógios, controles remotos, canetas de laser e lanternas.
  • Adicione na agenda de contatos do seu telefone os números de clínicas ou médicos mais próximos para solicitar conselhos em caso de intoxicação ou qualquer situação crítica. E, claro, os números de emergência. No Brasil, Samu, 192 e Bombeiros, 193. Em Portugal, Número Nacional de Emergência, 112.

#4. Segurança na água

  • Sempre esvazie a banheira após você tomar banho ou depois do banho do seu bebê. A tampa do vaso sanitário e a porta do banheiro sempre devem permanecer fechadas.
  • Todo tipo de recipiente com água que esteja aberto (como por exemplo, baldes e bacias) no quintal e jardim deve ser tampado, pois o bebê poder cair e se afogar.
  • Mais da metade dos pais acredita que, se seu filho sabe nadar, eles não precisam de supervisão quando estão na água. Na verdade, 47% das crianças afogadas de 10 a 17 anos sabiam nadar.
  • Normalmente, as tragédias aquáticas acontecem silenciosamente e no decorrer de alguns poucos minutos. Então, vigie seu filho e não se distraia lendo livros, conversando por telefone ou fazendo outras coisas.

#3. Evite que a criança se sente na posição do "W"

  • A maneira de se sentar na forma de um "W" é uma das poses mais comuns e confortáveis ​​para muitas crianças. No entanto, posição pode aumentar o risco de vários problemas de saúde. Pode causar problemas ortopédicos, atrasos no desenvolvimento da postura e estabilidade, bem como nas habilidades motoras.
  • A melhor e mais efetiva maneira de evitar que seu filho se sente na posição "W" é corrigi-lo a tempo e fazer com que ele se sente em outra posição.
  • Seja consistente e ensine outras posições para o seu filho: por exemplo, sente-se com as pernas esticadas na sua frente ou com os dois joelhos inclinados para o mesmo lado. Essas posições ajudam no desenvolvimento e no crescimento!

#2. No carro

  • Uma criança só pode sentar-se em um assento normal quando sua altura for superior a 140 centímetros e pesar mais de 32 quilos. Se a criança é muito grande para uma cadeira portátil, mas ainda não atingiu a altura e o peso recomendados, você precisa usar o assento de elevação.
  • Assentos para crianças menores de 2 anos devem ser instalados contra o movimento do carro. Antes de ligar o automóvel, tente "puxar" o cinto de segurança: se ficar uma folga, aperte mais. O assento não deve se mover por mais de 2-3 centímetros.
  • A parte superior do cinto deve passar através de um ombro e do peito da criança e não deve atravessar o pescoço. A parte inferior deve estar no quadril, não sobre o estômago.
  • Mantenha os alimentos quentes, objetos grandes e qualquer outra coisa que possa ser movimentada longe da criança.

#1. Bicicletas

  • Se você comprou uma bicicleta para seu filho, patins ou uma scooter, certifique-se também de comprar um capacete para protegê-lo de possíveis lesões cerebrais.
  • Quando seu filho praticar tais esportes, a roupa dele deve ser de cores intensas e possuir elementos reflexivos à luz. A bicicleta deve ter luzes na parte da frente e também na traseira.
  • Antes que seu filho saia passeando de scooter, verifique se as luzes e freios funcionam bem e também confira a condição dos pneus.
  • Antes de permitir que seu filho use uma bicicleta, ensine-o a fazer contato visual e a fazer sinais para os motoristas e os pedestres.
Produzido com base em material de 03-deti